BC prevê inflação de 9%. Em 6 meses, chegamos ao dobro do centro da meta.

(clique nos textos para ler)
(O Globo) O Banco Central admitiu, nesta quarta-feira, que a recessão deve ser muito mais rigorosa que a esperada antes. A previsão para a retração da economia brasileira neste ano saltou de 0,5% para 1,1%. O relatório trimestral de inflação diz ainda que a inflação deve chegar a nada menos que 9%. A previsão anterior para Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) era de 7,9%.

Se as estimativas forem confirmadas, será a maior inflação desde 2003. Para a atividade econômica, 2015 será o pior dos últimos 25 anos. Ou seja, desde quando o ex-presidente Fernando Collor confiscou a poupança dos brasileiros e paralisou a economia, que encolheu 4,3%, segundo dados do IBGE.

Para justificar a alta da expectativa da inflação de 1,1 ponto percentual, o BC culpou o reajuste das tarifas públicas que foi represado no passado artificialmente pelo governo e, agora, o efeito rebote foi maior que o previsto. Além disso, disse que a inflação cresceu mais do que a autarquia conseguiu imaginar.

CONTA DE LUZ MAIS CARA
Há apenas 13 dias, o Comitê de Política Monetária (Copom) divulgou na ata da última reunião que a alta da energia seria de 41% neste ano. Apenas nesse intervalo, a cúpula do BC aumentou essa previsão para 43,4%. Com base nisso, os diretores elevaram as apostas para a inflação neste ano.

Agora, essas estimativas ficaram mais perto do cenário econômico traçado pelos analistas do mercado financeiro. Os economistas esperam que a atividade econômica caia 1,45% neste ano. E que a inflação beire os 9%. A aposta é de 8,97%. Nos últimos 12 meses, por exemplo, o índice oficial está em nada menos que 8,47%.

A previsão dos analistas do mercado financeiro está mais baixa que a do BC porque eles já incorporam os próximos passos do Copom. Por isso, as contas dos economistas são feitas com a expectativa da taxa Selic em 14,25% ao ano. Enquanto, os diretores do BC usam o nível atual de juros, ou seja, 13,75%.

A tarefa do BC era deixar a inflação em 4,5% ou, no máximo, 2 pontos percentuais acima dentro da margem de tolerância. Foi nesse intervalo que o índice oficial ficou nos últimos anos, mas agora deve estourar e muito o teto de 6,5%. O Banco Central já admitiu que não pode fazer nada mais para salvar sua missão em 2015 e prometeu nos documentos anteriores ao relatório de inflação fazer a alta de preços convergir para o centro da meta.

9 comentários

Tai, não queriam o poder a qualquer custo, agora resolva.

Reply

Populistas tenebrosos iludiram pobre trabalhador. Partido da tramoia com péssimo torneiro e padres totalitários venderam panaceia totalitária a um povo tolo, a um povo tolerante que, hoje, tem pouco trabalho. Pátria tungada. PT !!!
JF/MG.

Reply

vamos divulgar ! dia 16 de agosto vamos para às ruas ! entre duas manifestações, neste ano, a inflação aumentou 3%. vamos ficar em casa esperando mais o quê ???? rua no dia 16 de agosto !!!!!

Reply

Coronel,
minhas previsões já explicitadas neste lindo blog, sem ser "especialista" e apenas um Economista das antigas, mostra que teremos uma inflação de, agora, mais de 11% e um pibinho maior de -2%. É o caos.

Reply

TODOS NA RUA DIA 16.08.15!!!

Repassem aos seus contatos esta MEGAMANIFESTAÇÃO!

Não adianta ficar sentado no sofá reclamando, é preciso PARTICIPAR!


Chris/SP

Reply

Coronel , poderia o povo abrir um processo coletivo contra Dilma por danos morais?! Seria uma boa...

Gabriel-DF

Reply

Sr. Coronel:
Também acredito, para infelicidade geral da Nação, numa inflação de 2 dígitos e aumentando em 2.016, caso não se retire este desgoverno.
Infelizmente, o que os vermelhos buscam é - e sempre será - o caos.
O comunismo só poderá ser efetivamente implantado após o desgoverno gerar o caos.
Portanto, é hora de nos unirmos, independente de pontos de vista conflitantes. A nossa desunião somente interessa aos vermelhos. Está nos manuais deles.
Boa noite.

Reply
Daniel Mercer mod

Há meses já dá pra saber que inflação será de dois dígitos. Talvez cheguemos a 12%. Mas será acima dos 10% com certeza.

Reply

Guardem o Pessimismo, o segundo semestre vai ser terrível!
A inflação vai ser mais que 9% , o desemprego no segundo semestre vai bombar da maneira mais sinistra já vista nos últimos 30 anos e o PIB vai encolher pelo menos 2% esse ano .

Gabriel-DF

Reply