Lewandowski age como advogado de defesa e inocenta petista mensaleiro.

O ministro Ricardo Lewandowski, revisor do processo do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal), inocentou ontem o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), divergindo completamente da opinião do relator do caso, ministro Joaquim Barbosa. João Paulo, que presidia a Câmara dos Deputados quando o mensalão foi descoberto, é acusado de ter recebido propina para contratar uma agência de propaganda que teria desviado dinheiro público para os políticos beneficiados pelo mensalão. 

Na semana passada, Barbosa votou pela condenação de João Paulo pelos crimes de corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro. Ontem, Lewandowski rejeitou todas as acusações. Candidato a prefeito de Osasco nas eleições deste ano, João Paulo mandou a mulher buscar R$ 50 mil numa agência bancária em 2003, quando o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza distribuiu milhões de reais a políticos do PT e outros partidos que apoiavam o governo Lula no Congresso. Pouco depois do saque, a Câmara dos Deputados assinou com uma das agências de propaganda de Valério um contrato de R$ 10 milhões. 

Lewandowski acolheu os principais argumentos da defesa de João Paulo e concluiu que o deputado não teve influência na escolha da empresa de Valério, feita por uma comissão de licitação. Além disso, o ministro disse que o destino dos R$ 50 mil "foi comprovado". João Paulo diz que usou o dinheiro para pagar pesquisas eleitorais contratadas pelo PT e Lewandowski aceitou a explicação. O revisor criticou o Ministério Público Federal, responsável pela acusação, dizendo que ele lançou uma "tese abstrata" e baseada em "falsas premissas" contra o petista. 

O ministro também votou pela absolvição de Valério e de dois ex-sócios acusados de participar dos mesmos crimes atribuídos a João Paulo. O julgamento será retomado na segunda-feira, quando Barbosa pretende responder aos argumentos usados por Lewandowski. Depois será a vez dos outros nove ministros do Supremo votarem. Advogados que atuam no processo e outros ministros consideram Lewandowski inclinado a inocentar boa parte dos réus do mensalão. 

Mas na quarta-feira ele deu força a uma das principais teses da acusação ao votar pela condenação de um ex-diretor do Banco do Brasil acusado de desviar dinheiro do banco para o esquema e culpar Valério e seus ex-sócios pelo mesmo crime. Ao final da sessão, houve um atrito entre Lewandowski e o presidente do tribunal, Carlos Ayres Britto. Barbosa disse que na próxima sessão vai rebater "as dúvidas e a divergência" de Lewandowski. O revisor pediu então a garantia de uma tréplica e ameaçou deixar o plenário se não puder falar. Depois que a sessão foi encerrada, Ayres Britto prometeu a Lewandowski que lhe concederá a palavra novamente na segunda-feira.(Folha de São Paulo)

21 comentários


Tantos advogados famosos, contratados por quantias fabulosas para que?

Nem precisavam de advogados.

Tinham ao seu lado, o famoso ministro da defesa da bandidagem petista, o famoso que leva-wiske, e na regra três, aguardando a sua vez, o toffoli.

A justiça que era surda/muda e cega, agora já esta sendo vista como corrupta e subserviente.

Lamentável.

Reply

Esse ministro sem caráter já não poderá recuperar sua consciência pois esta foi vendida e já não é possivel encontrá-la.

Reply

É gente, a fatura já começou a ser paga. Faltam outros honrarem o compromisso assumido com o chefão Dom Lula.

Reply

CHAVEZ deu a receita e o molusco adotou.A justiça já esta aparelhada para ser submissa aos interesses do pt.
Estamos sendo aos poucos cubanizados e ninguem se manifesta, pobre do meu país....

Reply

Coronel,
só faltou o "ministro" vim vestido de vermelho e com o broche do partido.

Reply

O Presidente do STF Ayres Britto, que me desculpe, mas foi muito frouxo concedendo ao Luladowski tempo para sua tréplica.

Ele que batesse o pé! O Regimento permite a réplica do Joaquim Barbosa (Art. 21), só !!!!

Foi uma demonstração lamentável!


Chris/SP



Reply
canguru perneta mod


Coronel, ficou muito claro, o

ministro Ricardo Cafagestowski,

está no STF à serviço do PT.

Eztepaíz não tem mais consêrto.

Reply
Caído Narreal mod


Infelizmente..a frustração está apenas começando !

Reply

Esta matemática é bem simples de entender, se este Lewandowsky não cumprir com o acordo que fez com a quadrilha petralha para fazer parte do STF vai Lewanchumbo, é claro e notório que o "cumpanheiro" vai inoncentar todos os petralhas.

Reply

Depois da notícia que a mãe do Lewandovski deu para o Lulinha um terreno num loteamento de sua propriedade em SP,assim que o filhinho de muito saber e nenhum caráter foi escolhido pelo bandido
mor Lula,ajudada pela indicação da rainha do botox,a desfigurada e brega Marisa este STJ está virando a caverna do PT.
Só a justiça DIVINA...

Reply

Voto técnico impecável do ministro. Não dá pra ignorar que o voto foi de uma serenidade e retórica impecáveis. E baseado em provas documentais e testemunhais. Condenar na marra não dá. Fora do STF, cada um faz seu juízo, mas lá dentro impera a lei constituída, que dava garantir a qualquer cidadão a isonomia de julgamento. O julgamento político, em países democráticos só é admitido nas urnas. Do contrário seria tirania.

Reply

"Julgamento político uma ova"! Urna não absolve ninguém de seus crimes nada políticos.
Por conta desse pensamento é que temos parlamentares respondendo processos e são reeleitos,mas nunca condenados mesmo a despeito de tantas evidências de seus atos ilícitos.

Reply

Voto técnico?! Muito me admira, sr. petralhinha. Onde está a referência à mentira deslavada do dep. jp, que disse que sua mulher tinha ido só "pagar uma conta de TV a cabo"?

Reply

Comentarista de 24 de agosto de 2012 11:36:
Gostei do seu comentário que "lá dentro impera a lei constituída." Caramba, e eu que não tinha me dado conta disso... só pra completar, lá dentro impera não é só a lei constituída, lá está operando a lei "mais que constituída"... prontinha da silva! vai te catar petralha! Será que você acha que aqui nesse espaço tem algum débil mental?

Reply

Alerta!
O rato de conversa fiada voltou, soltou uns cocozinhos às 11:36.

Reply

Não se poderia esperar outra coisa desse pulha!
O pior ainda está por vir, é vê-lo inocentar de dentro da Corte de Justiça brasileira, o bandido Zecaroço, o tesoureiro dos dentes abertos, e o resto dos bandidos todos da SOC.

Um calhorda desse nunca poderia estar como ministro de uma Corte Suprema, muito menos o outro descarado que disse ao noblat ter o treco doce.
Este pais virou um grande penico depois da tomada do poder pelo cafajeste do molusco.

É enojante assistir essa quadrilha roubar o dinheiro dos nossos impostos, mentir para pobre ignorante e sair de tudo isso impune, graças aos descarados bandidos togados.

Reply

Quanto está levando o Lewando? Cafetinagem é crime. Se vende quem quer. Nunca imaginei que iria ver o harém do mefistófelis com tantas meninas deslumbradas. No final, não irão ver a cor da grana e, ainda por cima, estarão todas estiradas no chão, depois de tanto trabalho sujo. MTB e LALB vão tentar de tudo, no STF e na OEA. O Noblat deve saber quanto o Toffoli está lewando.

Reply

ABSORVIÇÃO ABSURDA!!!
INDIGNAÇÃO, Não só pela divergência entre eles provocada em plena sessão, como também a indignação de nós contribuintes que fomos lesadas e enganadas por essa quadrilha a qual o ministro Lewandowski absorve.
Lewand
owski. Esse Nome , Já + vou esquecer .
Já + vou esquecer , Porque para mim ficará registrado na historia dessa nação como o nome Do incentivo IMPUNIDADE, o nome da BENEVOLENCIA, o Nome da VERGONHA POR NÃO SABER FAZER JUSTIÇA .

VERGONHOSO, SIMPLESMENTE VERGONHOSO!!!!
Como contribuinte, Sinto-me traída e injustiçada , porque ingenuamente eu acreditava nessa corte a qual deveria fazer justiça e o que estamos vendo é o cominho da IMPUNIDADE NUA E CRUA .
Algo mim diz, que essa benevolência e absolvição, tem nove dedos na parada .

Reply

Corone',

Como dizem os gringos, PUT A KEEP ARE YOU, entao era verdade mesmo, os 50 mil que o Paulo Cunha/PT levou eram para pagar a conta da TV a cabo.

Bah Tche, ja imaginou quantos canais ele pegava na casa dele ?!?!

Inte'

Reply

Não sei o motivo, mas lembre de Roland Freisler, Juiz e Presidente do Tribunal Popular Nazista.

Reply

NUNCA IMAGINEI QUE NO STF, ONDE ATUA UM HOMEM DO NÍVEL DE JOAQUIM BARBOSA, TIVESSE GENTE LEVANDO WHISKY ! E MUITO WHISKY !

Reply