Goldman é o PSDB murista que chegou ao fim.

(Estadão)O ex-governador de São Paulo e vice-presidente nacional do PSDB, Alberto Goldman, disse nesta quinta-feira, 6, ao Estado que as posições da bancada do PSDB sobre novas eleições são "especulações individuais" O vice-presidente do PSDB e ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman, diz que não há uma posição consolidada do partido sobre a defesa de novas eleições, como defendem os líderes tucanos no Congresso. Segundo Goldman, as posições manifestadas por parlamentares tucanos no Congresso Nacional são "especulações individuais".
Alberto Goldman, vice-presidente do PSDB
Alberto Goldman, vice-presidente do PSDB
O dirigente disse que líderes do partido se reuniram na terça-feira, 4, e que não havia uma definição de qual linha o partido iria seguir e que isso não mudou até hoje. "Não decidimos nada, por enquanto o que temos são especulações individuais em cima das mais diversas hipóteses levantadas", disse.

"O único consenso a que chegamos é da inviabilidade de Dilma continuar como presidente. Ela não consegue mais passar um projeto, dar sequência a um programa de governo. Não há como imaginar que ela possa continuar à frente do governo por mais três anos e meio."

Goldman disse defender que o PSDB precisa, neste momento, pensar no que é melhor para o País, não no que é conveniente ao partido ou a algum quadro da legenda. "Temos que pensar o que interessa mais ao País, não ao (Geraldo) Alckmin ou ao Aécio (Neves)", disse em referência ao governador paulista e ao senador presidente nacional do PSDB.

O ex-governador ressaltou ainda que os processos institucionais para saída de Dilma do governo, que pode ser afastada sozinha ou juntamente com seu vice Michel Temer (PMDB), passa por instâncias que estão acima do PSDB, como o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Tribunal de Contas da União (TCU) e o próprio Congresso Nacional.

Goldman lamentou que o governo da petista tenha chegado a esse ponto que chamou de "esfacelamento do governo". "Do ponto de vista das instituições e até mesmo do PSDB enquanto partido de oposição, se ela tivesse condições de governar até o fim do mandato seria a melhor opção, mas a gente não está vendo essa possibilidade", afirmou.

Manifestações. O ex-governador frisou que as manifestações do dia 16 devem ser vistas como um "movimento espontâneo da sociedade contemporânea" e que não deve haver envolvimento partidário. Apesar de o PSDB ter gravado programas televisivos dando apoio aos protestos que pedem o impeachment de Dilma, Goldman defendeu que políticos não tenham protagonismo. Nesta quinta-feira, lideranças do PSDB na Câmara e no Senado defenderam que os manifestantes troquem o discurso, pedindo em vez do impeachment a realização de novas eleições - o que poderia ser uma pressão para a presidente renunciar.

12 comentários

esse cara não é presidente do partido. escreve para os blogs do esgoto do PT. por que não cala a boca ? líder mesmo á o cunha lima, o sampaio e o aécio. e todos querem novas eleições, pois enxergam que não há ninguém com capacidade de tirar o brasil do buracão que o Pt o enfiou ! o que não é preciso ser muito gênio para perceber isso.

Reply

Este camarada quase tão alienado quanto a Dilma, Goldman porque não te cslas ????
Se e para falar como entreguista, fica quieto!!! Uma pessoa que fala pouco, pode passar por sábio, o que fala demais, fala o que não deve !!!!!

Caipira

Reply

Este velho está gagá!

Queremos o FORA DILMA!, seja de que jeito for, por renúncia, impeachment, ou cassação, o que for mais rápido!!!


Chris/SP


Reply

Estou com a turma do Aecio 100%,e porfavor nao atrapalhe se nao poder ajudar.Aecio ja ganhou as eleicoes perdendo,para que todos percebecem
a realidade do Pais,perdeu com uma margem de votos pequena,o que deixou o governo Dilma com saia justa.E Dilma gastou o que devia e o que nao devia para vencer e mentiu muito na propaganda eleitoral, quando
candidata.

Reply

O Planalto está em pânico!
O Coronel já derrubou o Aguirre Burro do Inter. Agora chegou a vez da Anta!

Reply

sexta-feira, agosto 07, 2015

DILMA JÁ TERIA ESCRITO CARTA-RENÚNCIA, REVELA JORNALISTA DE BRASÍLIAL.

Apesar de ter declarado que “suporta a pressão”, a presidente Dilma já teria preparado uma carta-renúncia. Fontes do Palácio do Planalto garantem que a redação da carta não foi um ato solitário, como é comum nesses casos: Dilma teria contado com a ajuda de dois dos seus ministros mais próximos, Aloizio Mercadante (Casa Civil) e José Eduardo Cardozo (Justiça), apesar de ambos serem contrários à ideia.

(...)
Da coluna Cláudio Humberto/Diário do Poder


http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2015/08/dilma-ja-teria-escrito-carta-renuncia.html


SERÁ VERDADE?????? CORAGEM, DILMA!, SAIA DAÍ.



Chris/SP

Reply
fred oliveira mod

Não vejo como o brasil sair do buraco com esse governo daí. Seria mais adequado dilma renunciar. E novas eleiçoes seria o indicado. Quanto mais o pt permanecer no planalto mais a coisa se deteriora. Não tem volta.

Reply

Cala. Boca Magda,sou aEcio,fora dilma

Reply

Dilma, pede para sair !!!!!!

Capiau

Reply

Esse ex-comunista deveria ler o "Livro Negro do Comunismo" ao invés de ficar falando merda.
Parodiando o facínora Stalin, pergunto: - Quantos votos você tem, Goldman?

Reply

A solução é novas eleições em 2018.

Reply