Empresa citada no Mensalão recebeu R$ 24 milhões da campanha da Dilma. Um dos sócios é motorista, a sócia majoritária é figurinha carimbada da Vila Madalena.

 A sócia da Focal e o seu cigarrinho eletrônico. Bem longe de São Bernardo do Campo. Segundo seu perfil no Linkedin, ela é redatora publicitária da Mutato, uma agência do grupo JWT, especializada em marketing digital. Ou seja: internet...redes sociais.Não há dúvidas que a moça é "laranja" do pai, Carlos Cortegoso, velho conhecido do "mercado" desde os tempos do Mensalão.

A segunda maior fornecedora da campanha de Dilma Rousseff tem como um dos sócios administradores uma pessoa que, até o ano passado, declarava o ofício de motorista como profissão. Localizada em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, a Focal Confecção e Comunicação Visual recebeu R$ 24 milhões da campanha, só ficando atrás da empresa do marqueteiro João Santana, destinatária de R$ 70 milhões. 

A firma, que declarou serviços na área de montagem de eventos, teve notas fiscais apontadas como irregulares por técnicos do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que analisam as contas da petista. Segundo a Folha apurou, o salário registrado de Elias Silva de Mattos, um dos sócios administradores da Focal, era de cerca de R$ 2.000 até o ano passado, como motorista. 

Ele foi admitido no quadro societário da empresa em 29 de novembro de 2013, com valor de participação de R$ 3 mil. Carla Regina Cortegoso é a outra sócia, com cota de R$ 27 mil. Ambos são sócios e administradores da Focal, segundo documentos da Junta Comercial de São Paulo. "Eu sabia que ia virar transtorno na minha vida", afirmou Elias de Mattos ao ser abordado pela Folha para falar sobre a firma. 

Sem querer dar detalhes sobre sua atuação, afirmou ser um dos donos da Focal, mas deu a entender não poder falar pela empresa. "Eu não posso dar entrevista, não estou preparado para falar", disse. "Eu não sou nada, vai lá conversar com eles [empresa]", afirmou.

Apesar de não figurar na lista de sócios, Carlos Cortegoso, pai de Carla Regina, falou com a Folha em nome da empresa. "Todo mundo tem o direito de ascender na escala social mediante o trabalho e competência", disse. 

Em 2005, a empresa foi apontada pelo operador do mensalão, Marcos Valério Fernandes de Souza, como uma das destinatárias de recursos do esquema, por indicação do PT. À época, ele disse que a firma recebeu pela venda de camisetas para o partido. Os nomes de Cortegoso e da Focal integravam a lista entregue por Valério à CPI dos Correios, ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal. 

Segundo a lista, Cortegoso e sua empresa receberam R$ 400 mil a partir de indicação de Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT condenado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) no julgamento do mensalão, a exemplo de Valério. A coordenação financeira do comitê eleitoral de Dilma informou ser impossível a campanha conhecer a firmação societária dos seus fornecedores.'' A Focal afirmou que está absolutamente dentro da lei e que obedece todos os critérios jurídicos. (Folha Poder)

12 comentários

Na realidade os 2 são laranjas do PT. Se já esteve enrolada no Mensalão, agora então deve estar até o último fio de cabelo.Deus do céu, 24 milhões para uma Empresa com capital de 30 mil reais. Aí tem e parece que o TSE já está investigando. Esse partido é muito sujo, é um lixo

Reply

"Todo mundo tem o direito de ascender na escala social mediante o trabalho e competência"

Sim, igual ao Lula e tantos outros.
Uma empresa que já estava com o rabo preso em 2005, e o vagabundo tem coragem de se dizer trabalhador, competente, faltou o honesto e nós verde de indignação.
No Brasil o chefe mor e sua quadrilha "democratizou" a corrupção.
PF neles e cadeia sem redução de pena.

Reply

“.....de tanto mentir, de tanto conviver e comandar partidos com raízes cravadas no submundo da corrupção, acabou por corromper milhões de brasileiros que já não se importam de ser guiados por ladrões. Contanto que também levem seu quinhão."(Percival Puggina)

http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/15579-2014-12-08-01-25-13.html

Reply

Quanto mais leio sobre a corrupção que tomou conta desse desgoverno, mais raiva e nojo sinto dessa gentalha. Uma firminha
mequetrefe recebe milhões de R$ e essa idiota dessa presidente
continua achando que está tudo certo?!TENHA VERGONHA dilma!CADEIA é pouco para essa corja.

Reply

Este Carlos Cortegoso é sócio de J. Hawilla na Rede Bom Dia , jornal de São Bernardo (opa!) e adjacências. Este Hawilla é também dono da…Traffic, aquela patrocinadora do Corinthians do andres sanchez, ok?
É como um carnegão, um antraz gigantesco!
Você vai apertando e vai saindo pus e furúnculos de todos os lugares.

Reply


"Todo mundo tem o direito de ascender na escala social mediante o trabalho e competência"

Cínico maldito. Como pode uma Empresa com 30 mil de Capital, abocanhar um Contrato de 20 milhões. Só se for ação entre amigos.
Como esta porra é em São Bernardo, não duvido que seja lavanderia de "algum" safado maior..

Reply

"Todo mundo tem o direito de ascender na escala social mediante o trabalho e competência". Concordo. Só não sei porque razão não ocorre com quem trabalha honestamente, como os professores, por exemplo. Em outra ocasião pegaram um caseiro e agora um motorista: por que será?

Reply
fred oliveira mod

Esse lixo todo deve ter um basta. Sei que existem regras para a justiça funcionar mas sei, tambem, que se a justiça quisesr faz seu dever, denunciando e prendendo os poderosos, os maus govrnantes. O povo brasileiro, pelo menos uma parte consideravel dele, esta ficando com raiva, nojo, revolta. A justiça brasileira precisa existir. O PT fez um grande mal ao Brasil

Reply

É isso aí, kara!!! Quando os comunistas vieram te oferecer uma grana lascada, você cresceu o olho, não foi? Agora não adianta ficar chorando - vai fazer xixi pelo dedão do pé!!!

Reply

Interesssante, não sei o desdobramento desse caso, mas esse pessoal de São Bernardo tem costa quente com a família Lewandowski, O PT não levou esse magistrado gratuitamente ao STF, Lula até frequentava o sítio (mansão) da família antes de ser eleito. Ele, Ricardo Lewandowski, já sabe quais decisões precisará tomar para os ladrões continuarem impunes. Em São Bernardo comenta-se que a área onde existiam as quadras de futebol da família Demarchi foi vendida para um laranja (outro, além do motorista) para a construção de prédios residenciais (sob grande participação do ex-presidente Lula ou do PT sei lá quem veio primeiro) mas como o povo é fofoqueiro, acho melhor ignorar essa possibilidade.

Reply

Interesssante, não sei o desdobramento desse caso, mas esse pessoal de São Bernardo tem costa quente com a família Lewandowski, O PT não levou esse magistrado gratuitamente ao STF, Lula até frequentava o sítio (mansão) da família antes de ser eleito. Ele, Ricardo Lewandowski, já sabe quais decisões precisará tomar para os ladrões continuarem impunes. Em São Bernardo comenta-se que a área onde existiam as quadras de futebol da família Demarchi foi vendida para um laranja (outro, além do motorista) para a construção de prédios residenciais (sob grande participação do ex-presidente Lula ou do PT sei lá quem veio primeiro) mas como o povo é fofoqueiro, acho melhor ignorar essa possibilidade.

Reply

Este carlos cortegozo era sócio de 2 caras que ninguém comente nè!! Marcos Demarqui e Othon da Silva da W3 Comunicação visual.....de sbCampo...

Reply