Documentos apreendidos pela PF mostram Clube da Corrupção com 16 empreiteiras.

Há três semanas, ao raiar do Juízo Final – a sétima fase da Operação Lava Jato, que levou à cadeia executivos das principais empreiteiras do país –, uma equipe da Polícia Federal dirigiu-se a Santana de Parnaíba, município de São Paulo. Estavam atrás do engenheiro mecânico Cristiano Kok, de 49 anos, diretor da Engevix. A missão dos agentes era levá-lo à superintendência da Polícia Federal (PF), onde ele deveria ser interrogado sobre as suspeitas de corrupção que pesam contra a empresa. Havia um mandado para que, no jargão jurídico, os policiais o submetessem a "condução coercitiva". Acompanhado de uma advogada, Kok reivindicou seu direito de permanecer calado.

Enquanto Kok se negava a detalhar o que sabia, outra equipe da PF vasculhava a sala dele e de outros diretores da Engevix, na sede da empresa, em Barueri, na região metropolitana de São Paulo. Começava ali o Juízo Final na corrupção brasileira, de acordo com os investigadores. Na sala de Kok, dizem eles, houve a mais proveitosa de todas as buscas feitas pela PF naquele dia. Ali foram encontradas planilhas e anotações que, segundo os investigadores, corroboram fortemente a acusação de que um cartel domina há anos os contratos na Petrobras. 

A papelada confirma, em parte, o que o ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa, o doleiro Alberto Youssef e dois dirigentes da empreiteira Toyo Setal revelaram em suas delações premiadas. Essas provas serão decisivas para embasar as denúncias que deverão ser apresentadas nesta semana pelo Ministério Público Federal (MPF) contra os empreiteiros presos.

ÉPOCA teve acesso ao conjunto de documentos recolhidos nas dependências da Engevix. Além de ratificar o que os delatores já disseram, os papéis revelam detalhes inéditos sobre os bastidores do que, em algumas das anotações, era chamado de “bingo” – e os investigadores chamam de "cartel". Os nomes de 16 empreiteiras – os "jogadores" do tal bingo – aparecem nas planilhas.Todas elas contêm colunas com os nomes de participantes. Estão listadas algumas das principais obras da Petrobras, como as refinarias de Abreu e Lima (Pernambuco), Presidente Getúlio Vargas (Paraná), Duque de Caxias (Rio de Janeiro) ou Paulínia (São Paulo). 

Há indícios, de acordo com os investigadores, de jogo combinado entre as empresas na distribuição dos contratos. O autor dos documentos – não se sabe ainda se Kok ou outro diretor da Engevix – anotava as prioridades de cada uma das empresas. Também registrava o apoio mútuo entre elas, para que saíssem vitoriosas nas licitações de sua preferência. A Engevix é alvo de dois inquéritos para apurar seu envolvimento nas irregularidades. Um deles trata especificamente do consórcio Rnest, liderado pela Engevix para prestar serviços à Petrobras na obra da refinaria de Abreu e Lima.

A cronologia dos papéis apreendidos na Engevix oferece um roteiro para entender como os jogadores do bingo combinavam aquilo que chavam de "prêmios" – e os investigadores afirmam ser os contratos da Petrobras. O primeiro documento é uma planilha de 24 de setembro de 2007. Leva o título “Lista de Novos Negócios (Mapão)”. Trata-se de um documento que descreve as obras das Petrobras e os serviços previstos em cada uma delas. A maior parte das contratações é para serviços em refinarias, área comandada entre 2004 e 2012 por Paulo Roberto Costa. No rodapé da planilha, uma observação chamou a atenção dos investigadores: “QG, CC e CN se posicionaram na Renest em prol do restante”. 

Na avaliação dos investigadores, a frase demonstra acertos futuros. As iniciais representam, segundo os investigadores e dois lobistas do setor ouvidos por ÉPOCA, as empresas Queiroz Galvão (cujas iniciais são QG), Camargo Corrêa (de iniciais CC) e Odebrecht (ou Construtora Norberto Odebrecht, de iniciais CNO, ou apenas CN, segundo os investigadores). Quatro dias após montar o tal "mapão", o autor atualizou o documento. Chamou-o de “Lista de Compromissos”. Ela foi novamente atualizada ao menos duas vezes, em 14 de março e 29 de abril de 2008. As combinações que aparecem no mapão espelham-se, na maiora das vezes, nos contratos fechados pela Petrobras.

Ao lado do "mapão" com as relações dos "prêmios", a PF apreendeu na Engevix anotações específicas sobre as obras de Abreu e Lima e do Comperj, as duas mais caras da Petrobras, e as duas contra as quais mais pesam as evidências de propina. Também apreendeu atas das reuniões. O autor das anotações chamou uma delas, datada de agosto de 2008, de “Tentativa para a ‘Fluminense’”. Uma outra leva o nome “Proposta de Fechamento do Bingo Fluminense”. "Bingo Fluminense" é, no entender da PF e do MPF, um codinome para as obras do Comperj. 

Segundo os documentos, os "jogadores" do "bingo" se reuniram em São Paulo, em 14 de agosto de 2009. A ata registra: "Reunião do bingo". Nela, descrevem-se as combinações dos contratos e as empreiteiras responsáveis por fazer a "coordenação". Anotações dão detalhes das negociações. Numa delas, registra-se, segundo os investigadores, que a sueca Skanska deveria desistir de um dos acertos: "SK não ficou com nada, quer posição futura".

CLIQUE AQUI e leia na Época mais esta reportagem de Diego Escosteguy e Marcelo Rocha. 

10 comentários

CORONEL

Que absurdo companheiro!! A cada dia aumenta a intensidade e a gravidade dos crimes perpetrados por esse bando.Parece um processo hemorrágico!
Suas excelências , a quem cabe tomar as medidas de proteção do estado continuarão tergiversando,fazendo cara de paisagem.

Reply

Que bosta de pais sem Lei virou o Brasil nas mãos de bandidos como Lula e Dilma!
Que merda de justiça vigora nessa terra de trapaceiros? Essa impunidade, essa leniência, essas caras de paisagem no STF,TRE, PGR, ..... enoja qualquer brasileiro que não tenha votado nesses fdp.

Eles não se intimidam, blindados continuam nos seus postos fazendo o arrastão do que ainda resta aos brasileiros de bem. QUE NOJO! QUE ÓDIO!

O povo deve se unir e tirar a tapa dos seus postos, os calhordas de toga que estão defendendo o cachaceiro, a orca dentuça vermelha, e todo o resto dos capangas.

Reply

Todo amanhecer trás novo escândalo e toneladas de provas dos desmandos desse governo de petralhas!! Mesmo assim, continuam todos impunes e roubando.
Essa balbúrdia no governo sendo APENAS investigada (ninguém consegue ir além disso?).
Enquanto se distraem investigando o governo federal, o munícipio de São Paulo está a pleno vapor sendo corroído pelos ratos que acabaram de tomar o poder por aqui!
O mesmo esquema de assaltar. Obras para distribuição de verbas. Haja corredores e principalmente ciclovias inúteis onde nunca se vê ciclista passando. A oposição como sempre ignora e depois que roubarem tudo q for possível, vão armar o maior teatro para fazer de conta que correm atrás. Não dá mais para aguentar esses políticos de araque.

Reply

9 de dezembro de 2014 08:49

Que povo? Aquele que se corrompeu com bolsas família, seguro desemprego que aprendeu a mentir e roubar?
"... de tanto mentir, de tanto conviver e comandar partidos com raízes cravadas no submundo da corrupção, acabou por corromper milhões de brasileiros que já não se importam de ser guiados por ladrões. Contanto que também levem seu quinhão."

http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/15579-2014-12-08-01-25-13.html


Reply

Canalhas!! Essa é a república petista, meus amigos. É isso que acontece a 12 anos neste país!!

Reply

CORONEL

A situação da Petrobrás "é deverasmente" complicada como pontificaria o coronel Odorico Paraguaçu.No front externo temos a queda do petróleo motivada por disputas entre produtores.Leio que o cartel da OPEP, liderados pela A.Saudita pode trazer os preços do óleo para US40/bp e manter assim por alguns anos.É o suficiente para colocar países e empresas em colapso.Todos os programas da Petrobrás se tornariam inviáveis.Venezuela, Rússia verão suas economias no buraco.
Internamente a corrupção consumiria o resto reduziria dramáticamente a importância e poderio da Petrobrás.Não vamos esquecer do endividamento descomunal dela
Uma lástima!!!

Reply

9 de dezembro de 2014 10:23


Não esqueça se eles estão onde estão porque permitimos.
Urnas eletrônicas;
Doações para países companheiros;
Duas refinarás para o "Tmano" Da Bolívia;
Petróleo a peço de banana para a China;
Perdão de dívidas para países "amigos";
Aeroportos, portos, estradas metro etc, etc. Todos acharam bonitinho acordaram agora, isso se realmente acordaram.

Reply

Não acredito que alguém vai ser rebaixado neste campeonato.

Reply

Essa gente abjeta ainda é tratada como 'empresários' e 'executivos' pela imprensa. Eles são ladrões e quadrilheiros e assim deveriam ser tratados.

Reply
fred oliveira mod

O TCU, atraves de seu presidente, disse que Lula sabia de tudo pois ora avisado e nada fez ( prevaricou); Dilma foi avisada 50 vezes, e nada fez ( prevaricou). Ha evidencias de que dinheiro de propina irrigou a campanha de Dilma em 2010 e, provavelmente, na atual. Aguardamos que exista a justiça brasileira, so isso.

Reply