Genro de Lula envolvido na Operação Influenza.

À direita, Marcelo Sato, em visita ao Palácio do Planalto, apresentando o neto ao Vovô Lula.

O relatório da Operação Influenza, da Polícia Federal, contém trechos de ligações telefônicas e cópias de e-mails que relacionam o deputado federal Décio Lima (PT) ao empresário Francisco Ramos, conhecido como Chico Ramos, da Agrenco do Brasil SA - exportadora de grãos suspeita de, entre outras irregularidades, simular negócios com produtores de soja, comprando carregamentos que não existiam. A Operação Influenza investigou fraudes cometidas no Porto de Itajaí e deteve 24 pessoas em junho - incluindo Ramos.Segundo as conversas gravadas, Décio teria facilitado o acesso do empresário a órgãos do governo federal no período entre 10 de dezembro de 2007 e 6 de janeiro deste ano. De acordo com os trechos (ver reprodução ao lado), até então mantidos em sigilo, o deputado federal, que concorre à prefeitura de Blumenau, teria recebido presentes de Ramos, como notebooks e vôos em aviões fretados.Além de Décio Lima, o relatório da Polícia Federal cita Jefferson Reichel, assessor do deputado, e Marcelo Sato, genro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O documento contém mais de 100 ligações telefônicas e e-mails, todos interceptados com autorização da Justiça.

Os diálogos

Trecho de telefonemas e e-mails gravados durante a Operação Influenza, da Polícia Federal
1º/4/2008, às 11h25min, ligação entre Chico Ramos e Décio Lima:

Ramos - Esse assunto, estamos com aquele documento pendente na Receita Federal para a gente poder se qualificar e vender biodiesel no leilão, tô apavorado.

Décio - Da agência ainda?

Ramos - Da Receita Federal, tenho que ter o certificado da Receita Federal para poder depois conseguir o selo definitivo no MDA.

Décio - Manda alguém passar um e-mail para mim hoje para eu entender direitinho com quem tenho que falar.

Ramos - O Jefferson tá cuidando de tudo para mim aí, tá tudo com ele.

Décio - Eu vou atrás do Jefferson, pode deixar.

24/10/2007 - E-mail do gabinete de Décio Lima para Chico Ramos:
Assunto: Audiência ANP
Prezado Xico,

Informo que a audiência com o Sr. Haroldo Lima ficou marcada para dia 29 de outubro, segunda-feira, às 16h.
O endereço é Av. Rio Branco, 65, 21º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ.
Tel: (21) 2112-8100
Qualquer problema falar com a Deise.
O deputado ficará aguardando informações sobre o vôo.
Atenciosamente,

Cláudia Dutra

18/12/2007, às 15h42min, ligação entre Chico Ramos e Marcelo Sato

Ramos - Preciso de um favor, conseguimos as licenças ambientais, tudo que precisava para entregar na ANP para conseguir autorização para rodar a fábrica de biodiesel depois de amanhã. Hoje vai ter reunião no RJ para apreciar as licenças. Nosso processo está na área jurídica da ANP, preciso que você fale com diretor jurídico ou presidente para jogar para apreciação.

Sato - Não tá na pauta?

Ramos - Não. Faz pedido especial.

Sato - Estou ligando agora.

25/3/2008 - E-mail de Jefferson Reichel a funcionária da Agrenco:
Assunto: RPA

Bom dia, Ana!

Tem alguma notícia do meu pagamento, até hoje não apareceu.

Abraço, Jefferson

24/12/2007 - Às 11h13min, Ramos conversa com um homem identificado como Carlos
Ramos - Chegou o computador do nosso amigo Décio?

Carlos - Não, vou ver agora.

17/4/2008 - Às 11h18min, Marcelo Sato pergunta em gravação telefônica a Chico Ramos se pode deixar "um hotel reservado para nós".

Documento da Polícia Federal aponta que foram reservadas duas vagas em hotel para Marcelo Sato, mas não especifica em que cidade é a hospedagem.

Mais detalhes aqui.

20 comentários

Ô gente feia.
Todos com obesidade mórbida.

Lilyanne

Reply

É pau, é pedra, é o fim do caminho
é um resto de toco, é um pouco sozinho
é um caco de vidro, é a vida, é o sol
é a noite, é a morte, é um laco, é o anzol
é peroba do campo, é o nó da madeira
cainga, candeia, é o Matita Pereira
É madeira de vento, tombo da ribanceira
é o mistério profundo
é o queira ou nao queira

Reply

Coronel

Vivemos numa monarquia! Porque não? Se está bem para todos e também para os militares, que fazer?

Reply

espero que meu amigo Volnei Morastoni(prefeito de Itajai)não esteja envolvido.
Já decepcionou quando entrou na prefeitura e empurrou uns parentes básicos para dentro.
Tá na alça de mira por ser do partido.
kkkkkk

Reply

Familia que rouba unida, permanece unida.

É o que ensinava Al Capone.

Reply

DIRAO OS PETISTAS..."AH!,MAS GENRO NAO É PARENTE!!"

Reply

Lilyanne disse tudo: que família feia!

Reply

É claro como o dia,


nem toda família é real

Reply

Feios por fora e por dentro. Aff!

Reply

CORONEL, dê uma espiada no RA .Confusão. Naccif e Amorim...bomba! dj

Reply

pergunto

O documento da PF que apontam que foram feitas 2 reservas para Marcelo Sato, são das bandas A-loprada ou B-abaquara?

Reply

Que tendencia para o crime,só dá eles.Hoje ,sem mentira alguma,ao ver Lula com o cinismo peculiar na televisão,vomitei.

Reply
homem americano mod

Filoxera, não fale mais nessas bostas que estão fantasiados de militares com se militares fossem porque não o são. São "las mierdas" a que Chávez tão escancaradamente proclama em praça pública. Los militares las mierdas de la republica democrática del Brasil, el putero de Evo, Chávez , Lula - si, de Lula per ché non? - e todos los chanchos de latinoamerica.

Pueblo de mierda! Pueblo de mierda! Pueblo de mierda!!! Mucha mierda mismo!

Uma pergunta: que quadrilha é essa da foto aí?

Reply

ahahahahahaha...

quando vi a foto pensei a mesma coisa...

ahahahaahahahah

Reply

Coronel,

Antigamente


'Na época da ditadura', podíamos acelerar nossos Mavericks a 140km/h sem a delação dos radares, mas não podíamos falar mal do presidente.

Podíamos cortar a goiabeira do quintal, empesteada de taturanas, sem que isso se constituísse crime ambiental, mas não podíamos falar mal do presidente.

Podíamos tomar nossa redentora cerveja após o expediente, sem o risco de sermos jogados à vala da delinqüência, mas não podíamos falar mal do presidente.

Não usávamos eufemismos hipócritas para fazer referências a raças, credos ou preferências sexuais, e não éramos processados por isso, mas não podíamos falar mal do presidente.

Íamos a bares e restaurantes cujas mesas mais pareciam Cubatão em razão de tantos fumantes, os quais não eram alocados entre o banheiro e a coluna que separa a chapa, mas não podíamos falar mal do presidente.

Galanteávamos a menina do contas a pagar e não sofríamos processo judicial por assédio, mas não podíamos falar mal do presidente.

Hoje a única coisa que podemos fazer é falar mal do presidente!

Mais nada!!!! E o pior: não vai adiantar nada...


QUE MERDA!!!!

Reply

A Lilyanne tirou "daqui":Êta gente gorda e feia"! Será doença ou relachamento? Falta de dinheiro para consultar especialistas é que não, pois o "cartãozinho é livre"!Vai ver estão dando razão ao ditado: "quem nunca comeu quando come se lambuza e... engorda!" Vão aproveitando, pois "não há mal que sempre dure nem alegria que não acabe".

Reply

E quanto à fazenda que o filho do mula comprou, já foram investigar?

Reply
Homem Americano mod

Lilyanne, por favor! Eles não são feios, são apenas parecidos com gente feia.

Oh povo feio!

Reply

É brabo, enquanto uns posam para fotos, a maioria posa para tomar no...

Reply

Coronel, vc é miiiiiiiiiiiiiiil!!!

Reply