UNB: ponta do iceberg.

Do Painel da Folha:
Padrão. Quem teve acesso a documentos da CPI das ONGs acredita que a malversação de recursos identificada na Finatec, ligada à UnB, é a ponta de um iceberg. Estão na mira da comissão fundações de outras universidades que prestam consultorias a prefeituras. Os governistas não querem saber de quebrar o sigilo das contas dessas entidades.
Com tantos escândalos financeiros pipocando no Ministério da Educação, dá para entender porque nomearam um economista para a pasta. Fundações já são um "dado concreto" de desvio de recursos e de finalidade, praticamente em todas as "federais". Se investigarem a Universidade Aberta, aí sim, vão tomar um susto com o tamanho do buraco.

8 comentários

A seguir trecho retirado de "As mordomias do magnífico reitor" (referindo-se aqui à farra com dinheiro do contribuinte protagonizada pelo reitor da UnB Timothy Mulholland) publicado no site "A Verdade Sufocada" que me faz lembrar do livro "A Revolução dos Bichos (Animal Farm)" de Eric Arthur Blair (também conhecido como George Orwell):

"O reitor realizava jantares no imóvel, localizado no 6o andar de um luxuoso prédio de Brasília. Segundo servidores da UnB que visitaram o local e pediram para não ser identificados, o reitor fazia questão de exibir o local aos convidados. “Chamam a atenção as portas grandes de madeira, a churrasqueira, a sauna e uma banheira de ofurô”, afirma um funcionário. O luxo do apartamento contrasta com alojamentos de estudantes no campus da UnB, com vazamentos e falta de iluminação."

É a nomenklatura nazi-comunista (representada pelos porcos no livro de Blair) em ação. Já vivemos em tempos soviéticos caríssimos camaradas. Urge a contra-revolução.

E para finalizar transcrevo a partir da mesma fonte anteriormente citada alguns gastos do nazi-comuna Mulholland:

Fundação da UnB gasta R$ 389 mil para montar apartamento do reitor

Cadeiras, poltronas, mesas de centro, cabeceira de cama e banco: R$ 69.566,23
Mais poltronas, mesa de jantar, mesa de chá, sofás e um pufe: R$ 49.878,87
Home theater: R$ 36.603,00
Quadros: R$ 21.600,00
Palha para revestimento, xales de seda, tapetes e almofadas: R$ 20.562,00
Objetos de decoração: R$ 18.178,80
Luminárias: R$ 8.845,28
Três lixeiras: R$ 2.738,00
Saca-rolhas: R$ 859,00

Reply

He,he,he.Esse é um rio caudaloso.
NP

Reply

Coronel,

Dr Evil gostaria de saber se aquele caso da Kombi de ouro que a senadora Ideli negociou sera investigado nessa CPI das ONGs. O senhor saberia dizer?

Reply

Trecho de texto de Ralph J. Hofmann no site de Diego Casagrande:

"Não precisa nem confirmar. Se não for um criminoso é um prepotente, superficial e idiota.

Quem gasta o valor de uma mansão para reformar uma residência funcional que desocupará em alguns anos só pode ser estulto. Me preocuparia muito menos se tivesse embolsado a bufunfa. Ou será que estes 400 mil reais foram apenas a ponta do iceberg? Aquela fácil de detectar.

Para ter uma idéia, ao assumir a reitoria Timothy Mulholland dizia que a dívida da instituição era de R$ 9 milhões. Então passa a gastar 5 - 6% disto na sua residência oficial.

Por ocasião da sua eleição no Blog Ralacoco que parece ser de estudantes da UnB um indivíduo de alcunha Joey Tchutchuá escreveu, referindo-se à eleição deste Timmy: “No mais tal vitória abre oportunidade para novos negócios”.

Muito interessante, o que Joey Tchutchuá sabia que não sabemos?"


Que vergonha Timmy!

Reply

Trecho de "O saca-rolhas do senhor reitor", por Mauro Chavez, no Estadão:

"Na defesa da "institucionalidade" da decoração residencial do magnífico é invocada a Resolução nº 001/98 do Conselho de Administração da UnB, que daria plena autorização legal para aqueles gastos. Isso significa que os ilustres membros daquele conselho, professores e cientistas respeitáveis, estão endossando, plenamente, a aplicação, do dinheiro público destinado à promoção e apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico, à pós-graduação e à pesquisa, na compra de três cestos de lixo de R$1 mil (cada) e de um saca-rolhas de R$ 849 reais - para que se respeite a "linha estética com que se mobília (sic) uma casa". E ainda não se viu, da parte de titulares e próceres das Universidades brasileiras, algum repúdio formal a essa interpretação axiológica do magnífico de Brasília, o que faz supor que seja mais generalizada do que se imaginava essa "ética" da "estética" acadêmica cabocla, adotada pelo magnífico brasiliense."

Reply

CORONEL,

E o Cristovam,heim?
Esta estória de "consultoria" é antiga na UnB.
O Noblat,jornalista antigo em BsB,amigo do peito do Cristovam,bem que podia desvendar estas maracutaias pra nós.

Abraços, ANA.

Reply

Bem...Possuindo uma certa simpatia pelo atual desgoverno, era de se esperar que o magnífico também pleiteasse uma dacha. Somos todos a favor das massas, mas o meu primeiro! Não é Timóteo?

Reply
Johnnie Walker mod

Dêem uma olhada no blog do Janer Cristaldo ( http://cristaldo.blogspot.com/ ). Na edição de domingo tem matéria muito boa sobre a nossa querida UFSC.

Reply