Delação: para a Lava Jato é tudo ou nada.



Um dos coordenadores da força-tarefa da Operação Lava-Jato e negociador de colaborações premiadas, o procurador federal Carlos Fernando dos Santos Lima disse ontem considerar pouco factível a hipótese do que classificou como uma “delação pela metade” por parte de executivos da Odebrecht, com aval de Marcelo Odebrecht.
A possibilidade de delação foi mencionada em notas publicadas nos últimos dias. Por meio de sua assessoria, a Odebrecht nega a estratégia e diz se tratar de hipótese divergente da linha de defesa jurídica escolhida pela empresa.
— Acordo parcial, onde o executivo só entrega parte dos fatos que sabe, talvez esteja só na imaginação das pessoas. Não é assim que as coisas funcionam. Eles podem até querer falar. Mas não será feito de acordo com beneplácito da empresa. Se vier com metade da história, não tem acordo. Para a delação ocorrer, ela tem que vir com sinceridade — disse Carlos Fernando.
Para a força-tarefa, as colaborações só ocorrem quando o delator confirma fatos já apurados com base em provas colhidas pela Lava-Jato, e ainda apresenta fatos novos. Assim, para aceitar a delação de um executivo da Odebrecht, um dos primeiros passos seria que eles estejam dispostos a admitir crimes de corrupção, inclusive com participação de Marcelo Odebrecht. Para a Lava-Jato, ele sabia dos pagamentos de propina.
— Depois que Camargo Corrêa e outras grandes empresas fecharam acordos, ficou mais difícil ocorrerem novas colaborações. Os fatos estão esclarecidos. Talvez já esteja na hora de punir algumas pessoas pelos crimes que cometeram — afirmou o procurador.
De acordo com o jornalista Ricardo Noblat, Léo Pinheiro, ex-presidente da construtora OAS, já condenado pela Lava-Jato, reuniu parte da família na semana passada e comunicou que decidiu fazer delação. Condenado a 16 anos de prisão pelo juiz Sérgio Moro, Pinheiro foi solto, mas usa tornozeleira eletrônica. Se for condenado pela 2ª instância, voltará a ser preso. Ele enfrenta sérios problemas de saúde.
De acordo com o blog de Lauro Jardim, o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula, deu início às conversas com o MPF para fazer delação premiada. Um dos pontos que interessam aos procuradores é que Bumlai dê detalhes sobre os supostos R$ 2 milhões que o lobista Fernando Baiano disse ter repassado a pedido dele para nora de Lula. (O Globo)

9 comentários

De que tem medo o Marcelo? Porque não entrega logo a cabeça do Lula numa bandeja de prata?

Reply
fred oliveira mod

Notaram o que disse o procurador? com as provas ja' alcancadas, ou seja, os fatos ja' estao provados. Lula e outros nao devem escapar de serem responsabilizados. Nunguem esta' acima da lei. Se ha' provas, indicios, evidenciasd e responsabilidade, seja quem for, tem que responder. Que se defenda, nao com mentiras ou chincanas mas com dados e provas tambem.

Reply

Não, não, não! Essa história de dois milhões para familiares de lulla não é suficiente, nestes anos todos de petismo a coisa é muito maior do que esses caraminguás que está no ar. Deve contar todas as maracutaias feitas em conivência com os novededos, senão não vale. Nada de seletividade, para evitar chocar o distinto público. Não há espaço para chicanas. Chega!

Reply

Todos, digo todos, sabem que todos os esquemas de corrupção feitos com empreiteiras e outras estatais e entes públicos tem o aval de lulla. Elle é o chefe e, aquele instituto é a sede da máfia, com certeza!

Reply

cade as algemas dos tubaroes dilma e lula

Reply

Falta é homem, no sentido de macho de verdade não apenas por vestir calças. Minha mulher veste e com certeza não é homem.
Eu já cansei de ouvir: Estamos atento, se o povo precisar cumpriremos nosso dever, será? Será mesmo com o povo?
De que provas se precisa mais para saber que nosso soberania já não existe, nossa segurança esta pior que virgem rodeada de tarados e que hoje em dia toga não diferencia homens de ratos e que estrelas podem estar nos ombros ou nos céus, existem, são vistas mais em certos aspectos inúteis.

Reply
Ronaldo Benvenga mod

O Sr. Marcelo Odebrecht, porque é podre de rico, pensa que pode passar por cima da lei. Se comprovada sua culpa, cadeia nele.Ou ele pensa que é só pé de chinelo que vai em "galera" e precisa usar aquela privada turca...

Reply

Alberto Figueiredo, falou tudo! Falta gente de coragem neste país. Acontece que a maioria não quer perder a "teta" que está mamando ou que está em vista, isto serve para fardados e civis!

Reply

A prisão de Lula é e deve ser uma questão de dias, porém, haja visto a repercussão de uma simples condução coercitiva, para basear-se nos cuidados e provas irrefutáveis que a PF acumula, para no momento devido, dar o passo derradeiro, na direção do núcleo da organização criminosa e efetivar a prisão do líder. Não subestimem a inteligencia da equipe da força tarefa, não se trata de ser homem ou não, até por que, não é na base da porrada que iremos resolver esta questão, salvo os confrontos inevitáveis e arquitetados pelos militontos, membros do MST e sindicatos aparelhados.Queremos o fim da quadrilha e a queda do governo criminoso, não queremos derreamento de sangue de gente inocente, portanto, gostem ou não, a lei baseia -se em fatos concretos e irrefutáveis, por mais explicito que possa nos parecer e assim deve ser conduzido pelas autoridades competentes.

Reply