Levy assume e promete o esperado: aumento de impostos. Já a inflação...

(O Globo, hoje) Em sua primeira entrevista como ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou não acreditar que os ajustes a serem feitos pelo governo na economia provoquem “uma parada brusca” em 2015. Segundo ele, a evolução da atividade econômica vai depender da forma como ela responderá às novas ações, mas apresentou um cenário mais positivo, com expectativa de recuperação da economia internacional. Levy assumiu o cargo prometendo em seu discurso reequilibrar as contas públicas e disse que possíveis ajustes em alguns tributos serão considerados.

— Possíveis ajustes em alguns tributos serão também considerados, especialmente aqueles que tendam a aumentar a poupança doméstica e reduzir desbalanceamentos setoriais da carga tributária — disse. O governo, segundo ele, já começou a tomar medidas na área fiscal e citou a alteração nas regras de benefícios como o seguro-desemprego e a pensão pós-morte. — A gente está começando esse tipo de ajuste pelo lado do gasto. A gente deve, eventualmente, considerar alguns ajustes também no lado da receita — observou o ministro.

Levy evitou responder sobre a regulamentação da lei que altera o indexador da dívida dos estados. Disse apenas que o governo fará o máximo de diálogo possível e que o tema é tão importante que é acompanhado com atenção até fora do Brasil. Segundo ele, o país tem de focar em redução do custo de financiamento da dívida brasileira. Lembrou ainda que o rating do país influencia todo o setor privado. Evitou, entretanto, dar detalhes sobre o que pretende fazer.

— Nesse momento o que a gente vai fazer é dar espaço para respirar. A economia (brasileira) tem demonstrado muita resiliência. Não acredito numa parada brusca. Certas coisas talvez diminuam (em 2015) um pouco, mas outras vão aumentar. (...) Vai haver efeito positivo nos Estados Unidos e na Europa (...) Mercados que vinham fracos vão começar a se recuperar — destacou. Levy disse que trabalha com um crescimento de 0,8% para a economia este ano, número que já foi incluído pelo governo na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015. 

RETOMADA DA CONFIANÇA
Levy afirmou não acreditar em “fórmula mágica” para estimular a participação do setor privado no investimento no Brasil. Segundo ele, a expectativa da nova equipe econômica é que ocorra uma retomada da confiança dos empresários na economia a partir de 2015, o que tende a ajudar na redução dos custos de financiamento e das taxas de juros no país.

— Não tem fórmula mágica. Isso vai ser o resultado de uma série de ações e é baseado na evolução da situação fiscal. Na medida em que for mais fácil, houver maior concorrência, tudo isso tende a baixar os custos e com isso, naturalmente, você vai atraindo investidores, mais pessoas interessadas a fazer negócios — afirmou.

O novo ministro da Fazenda disse ainda acreditar que o setor sucroalcooleiro consegue retomar a competitividade com bastante vigor, diante de sua capacidade e das condições climáticas do Brasil. — Eu acho que o setor sucroalcooleiro, com a capacidade que tem, (com) as condições da agricultura, climáticas no Brasil — que, de forma geral, são favoráveis — acho que ele consegue retomar a competitividade com bastante vigor — disse. 

SUPERÁVIT PRIMÁRIO
Levy disse também que o Brasil tem condição de cumprir a meta de economia que o governo faz para pagar juros da dívida — o superávit primário — de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. Segundo ele, isso pode ser alcançado com um impacto mínimo da economia. Ele ainda garantiu a continuidade de programas essenciais.

— Qualquer mudança de rumo significa fazer esforço. Não há expectativa infringente de direitos. A gente tem capacidade de alcançar (a meta de superávit) com o impacto mínimo na economia — explicou ele —Garantida a continuidade de programas essenciais — acrescentou.

Joaquim Levy frisou que, assim, a confiança deve voltar. — Algumas decisões que tem sido postergadas e suspensas vão voltar e vamos ver a economia se relançando. É natural. É como quando a gente está muito cansado, depois a gente se recupera — comparou. 

Questionado sobre as previsões de que a inflação medida pelo IPCA convergirá para o centro da meta, de 4,5% ao ano, apenas em 2017, o ministro disse que espera que a inflação possa ir em direção à meta “muito antes”. — Eu não vou exatamente me pronunciar sobre metas de inflação até porque estou neste prédio (do Banco Central). Agora, eu diria assim: convergir, voltar para a meta, ir em direção à meta, espero a inflação fazer isso muito antes. Agora, alcançar a meta, a data exata, as projeções do Banco Central, com a devida faixa de erro, indicam o melhor cálculo que a gente tem no momento — afirmou. 

OPERAÇÃO LAVA-JATO
Questionado sobre os efeitos que a operação Lava-Jato pode ter sobre a economia e sobre a oferta de crédito no mercado brasileiro, o ministro da Fazenda deu uma resposta genérica. Ele afirmou que desses episódios sairão empresas mais fortes.

— Tenho certeza de que esses episódios todos vão resultar na melhora das companhias, na melhora de como as coisas são feitas, em companhias mais fortes, que é o que faz uma economia ser inovadora. Essas coisas nascem de um desafio. Somos uma sociedade em transformação. Nossa economia tem que responder a isso — afirmou.

33 comentários

Coronel,
o interessante é que não falou na redução dos custos do estado. Com uma máquina cada dia mais inchada e sem nenhuma produtividade, o custeio desse monstro nas áreas que deveriam ser da iniciativa privada aumenta a cada dia. O custo Brasil com os impostos, taxas, contribuições e a burocracia o Levy fez de conta que não existe. O salvador da pátria começou muito mal.

Reply

Presidente vagabunda, não pagarei mais por aumento de impostos, luz, IPTU, IPVA, Gás, combustíveis, alimentação, aluguel, etc. para sustentar sua vida de bandida ladra e de seus comparsas! Vou preferir roubar como vosmicê e seu bando! Aprendi que é muito mais negocio ser bandido!

Reply

Ele é apenas um estafeta da levyana.

Reply

OH!!!Minas Gerais quem te conhece...
Então ficamos assim, petralhas que não foram contemplados no governo federal vão para o governo federal de Minas Gerais.
Uai! ninguém fica sem uma boquinha.
veja a lista:
http://www.noticiainterativavirtual.com.br/noticia/niv/index.php/minas/1227-novos-secretarios

Reply

Como não tenho tweeter vou comentar aqui.
Coronel, morei 5 anos em Santo Domingo. Adoro aquele país e olhe que na minha época sofríamos (ele, o povo) muito com a fala de energia elétrica. Havia, e creio que ainda há, uma verdadeira indústria de instalação de 'plantas' (geradores de energia). Me alegra saber que hoje a situação está tão melhor. O profissionalismo encontrado em relação à indústria hoteleira era magnífico e vejo que melhorou ainda mais. Sem falar no Merengue...dançamos bem aqui em casa. Saludos. :-)

Reply

Este é o padrão vermelho de resolver problemas: Aumentar impostos.
Outra coisa sore a discussão do mínimo, a bronca da Dilma, etc. Desde muito, no Brasil, o mínimo é manipulado pelos preços de gasolina, luz, telefone, gás, remédios,em suma, o que todos usam. Aumenta-se o mínimo, aumenta-se o resto. qualquer discussão fora disto é conversa de enganador. Se quiserem aumenta-se mais e bye bye ganhos do mínimo. Não é a toa que são os mais caros do mundo. Aí veem as desculpas, a gasolina está defasada, o álcool, etc etc. E tem idiota que acredita. Outro dia foi a tv falando das usinas. Vou repetir, para quebrar uma usina tem que ser muito incompetente, muito mesmo.

Reply

Ah sim, esqueci de assinar o post sobre Santo Domingo.
Lilyane

Reply

Este é o padrão vermelho de resolver problemas: Aumentar impostos.
Outra coisa sore a discussão do mínimo, a bronca da Dilma, etc. Desde muito, no Brasil, o mínimo é manipulado pelos preços de gasolina, luz, telefone, gás, remédios,em suma, o que todos usam. Aumenta-se o mínimo, aumenta-se o resto. qualquer discussão fora disto é conversa de enganador. Se quiserem aumenta-se mais e bye bye ganhos do mínimo. Não é a toa que são os mais caros do mundo. Aí veem as desculpas, a gasolina está defasada, o álcool, etc etc. E tem idiota que acredita. Outro dia foi a tv falando das usinas. Vou repetir, para quebrar uma usina tem que ser muito incompetente, muito mesmo

Reply

Quer dizer que benefício trabalhista e gasto? E roupalheira é o quê?

Reply

Vem ele com o discursinho da "crise internacional", repetido como mantra pelos petralhas...
Possíveis ajustes = ferro no bolso do contribuinte. E tem de ser assim mesmo.

Reply

NÃO TEM MAGICA, ou diminiu o tamanho da maquina (cumpanheiros) ou vai continuar nessa draga. Como quem manda é a vovó peppa pig vagabunda, logo as coisas vão ficar jeito que esta até 2018.

Reply

Canalhas! A única medida efetiva tomada até agora para melhorar as contas do governo do PT foi a retirada dos direitos do povo brasileiro. Só isso. Estelionatários vagabundos!! Vcs ainda vão pagar por isso!!

Reply


Enquanto isto o RJ de Tom, Caetano e aquele outro cantorzinho comunistinha babaca, ah...,o Chico duark, vai, sistematicamente sendo destruído pela mente doentia do Beltrame. Ou vcs acham que ele está no cargo há tanto tempo porquê???.
Tudo cronogramado.

Ainda bem que em Sampa "abriram" os olhos e mentes.!!!. Só que oh Alckimin, se cuida com as sub"s do MALhadad. Serão antros corruPTos carniceiros...!!!.

Reply

Eita "trem bão" Oh! Minas Gerais!

Em meio à crise de arrecadação e pouco dinheiro em caixa, o governador Fernando Pimentel (PT) estuda aumentar o salário do primeiro escalão.

Leia mais sem:

http://www.afolharegional.com/index.php?option=com_content&view=article&id=10897:com-caixa-vazio-governo-de-minas-estuda-aumento-salarial-para-1o-escalao&catid=45:padrao&Itemid=74

Reply

>>

No momento que alguém dessa camarilha comunista assume um cargo e passa a sugar dinheiro público, ele logo parte para a velha tentativa da esquerda de cubanizar o Brasil.

Um tal de Patrus Ananias, no momento que assumia o Ministério do Desenvolvimento Agrário, um traste que não serve pra nada a não ser desperdiçar dinheiro de nossos impostos e colocar alguns aspones para mamar dinheiro público, declarou que "é preciso repensar a propriedade privada".

Um outro aspone boçal colocado no ministério das Comunicações, Ricardo Berzoini, no dia da posse promete um "debate sobre a regulação da mídia", isto é, censura.

A cumpanhêrada acredita que a reeleição da cumpanhêra ex-assaltante de bancos para um segundo mandado, e que é o quarto governo dos petralhas, é um aval do povo para, finalmente, implantarem o regime cubano no Brasil.

<<

Reply

Salve Coronel! Bom 2015 para o Sr. A coisa está ficando feia....a Wolks demitindo 800 funcionários que já estavam em ferias coletivas, é o começo de um ano macabro. Vamos ver o PT realizar suas promessas de campanha ou de vez ver o Brasil em PT(Perda Total)?
Teremos que ter tenência,trabalhar, economizar e rezar para o tempo passar rápido porque mais 4 anos de Dilmanta não vai ser mole....Abçs catarinenses!!!!!

Reply

Coronel e Nariz Gelado,

bronzeados e felizes rumo ao Brasil!
Boa viagem!!

Flor Lilás

Reply

Coronel, me dê uma sugestão sobre o que aconteceria se Mercadante dissesse em público que o governo não merece ser sequestrado, já que lula o acusou de sequestrador ... ??? !!!
Ao menos aí não haveria a figura do Champinha para confundir os papéis...

Reply
Despetralhando mod

Esse cara é um tremendo deu cara de pau.
Como assim uma parada brusca?
De 0,2 (Zero Vírgula Dois) para zero é parada brusca?
Até parece que ele estudou na mesma escola do mantega.
A Borra da economia em banânia de tão fraca vai se chamar econo: pois ela já não MIA.

Reply

Pois é, nada de cortes nos gastos, nada de acabar com os cabides de emprego para cumpanheirada, nem pensar em extinguir o trem da alegria, a farra com dinheiro público, chantagens, propinas, mensalões e assim novamente os babacas contribuintes arcam com mais impostos como se os já existentes não fossem suficientes para asfixiar a economia.

Reply

ele quer assegurar os juros dos banqueiros, o povo que se exploda.

Reply

0ntem o novo Ministro da fazenda tomou posse. Convidado pela presidenta Dilma, eu pergunto: porque ela não prestigiou esta solenidade? Tem que descansar? Tudo bem - então marque a posse para daqui a alguns dias. Mas depois daquela bronca no seu companheiro, o que esperar desta senhora? Meu caro snr. Leví - caia fora enquanto for possível - porque vai ser difícil aturar as "boas maneiras" com que ela costuma tratar seus subalternos. Porque será que o Snr. Henrique Meirelles impôs condições para fazer parte no governo da Presidenta Dilma, recomendado que foi pelo ex pres. Lula - prontamente recusados. Meirelles, ao impor condições, o fez porque conhecia a fera. Convém notar que quem governou o país no governo Lula, foi o snr. Henrique Meirelles - daí o seu sucesso e a recomendação para desempenhar idênticas funções no governo da Pres. Dilma.

Reply

DF pede socorro ao governo federal para pagar salários. Anello Queiroz deixou o caixa zerado! Divida acumulada em mais de R$ 3 Bi !!!

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2015/01/1571227-em-crise-governo-do-df-diz-nao-ter-dinheiro-para-pagar-salarios.shtml

VERGONHA!!!!


Chris/SP

Reply

off

Do twitter ai do lado:


@gilbertokassab_

G. Kassab: "Minha primeira resolução como Ministro das Cidades foi suspender por 90 dias a obrigatoriedade do uso do extintor do tipo ABC para veículos."


Isto daí está me cheirando igualzinho ao "kit pronto-socorro". Lembram-se dele????

Na maioria dos países da Europa e Estados Unidos este extintor não existe para carros. Só Taxis e Ônibus são obrigados a tê-lo. Tudo para tirarem mais dinheiro do povo!


Chris/SP

Reply

Tá junto com Dilma, não pode ser coisa boa. Eu não acredito, é lamentável essa situação do nosso país. E é só o começo. Alguma coisa precisa ser feita, mas o quê?

Mariana

Reply

Coronel,

gostou de ver MST na posse do ministro?
Patrus Ananias acha que o direito à propriedade GARANTIDO pela constituição não é tão garantido assim.

Que tal começar a invadir as MUITAS terras do Lula/Lulinha?

Estamos bem de ministros...
Que Deus nos ajude!

Flor Lilás

Reply

Bla, bla, bla...ele vai fazer o que anta mandar.

Reply
Ferreira Pena mod

O homem já aprendeu o discurso: generalidades. Será que no Bradesco era assim?, duvido! Ele viu a porrada que a iguinoranta deu no Ministro do Planejamento; está pisando em ovos.

Reply

nojo de ver a leis dos trabalhadores mudar e cade os sindicatos que naum põem a boca no trombone e chamam o povo a ir as ruas estão todo comprados pra ficar mudos surdos e cegos e pensar que somos obrigados a pagar todo mês tirando do nosso suado salario imposto pra esse malandros vendidos ficarem sem fazer nada .. pior e ver a desculpa de petista na net que tinha muita gente que ficava desempregado a toda hora só pra ficar no seguro desemprego por causa de meia dúzia uma nação inteira vai pagar mas e os deputados e senadores e ate dona dilma que fico com presidenta recebendo todos os benefícios de presidenta enquanto se dedicava integramente a campanha politica logo eles que naum tem moral nem uma pois fazem pior que esse meia dúzia veem tirar o direito do povo porque gastaram o que naum podiam com copa e obras superfaturadas e agora quem paga é o povão .. fico espantada como essa mulher conseguiu ganhar ta levando o país pra o burraco e ainda tirando nosso direitos e ninguém faz nada

Reply

Anônimo 09:06

Estás coberto de razão, e sua indignação é de uma grande parte dos brasileiros decentes, trabalhadores e pagadores de impostos.

Da próxima vez, que houver movimento no MASP/Paulista/São Paulo (se vc for de Sampa,claro) ou em qualquer outro local, espero que estejas presente!

Quanto maior for o número de pessoas indignadas nas Ruas com este desgoverno, tanto melhor!


Chris/SP

Reply

Patrus Ananias novo ministro faz parte de uma das famílias mais ricas de Minas dona de postos de combustíveis,empresas de transporte,imóveis ,clínicas etc.
Será que pretende dividir a fortuna com os pobres sem terra?

Reply

Esse Levy vai se f... com o FT de Bandillma.

Reply

Falou, faloy, falou... e não falou nada!
Reduzir o tamanho do estado? Número de ministérios? Cargos comissiobados ao PT e resto da camarilha?

Reply