Petistas não querem respeitar pacto de Dilma e Cunha no processo contra ele no Código de Ética.


Está marcada para esta terça-feira a leitura do parecer de Fausto Pinato (PRB-SP), relator do processo contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, no Conselho de Ética. Na semana passada, a leitura do relatório - que vai pedir a abertura de processo contra o peemedebista por quebra de decoro - foi adiada após várias manobras articuladas por Cunha.  A matéria é do Globo.

Após várias tentativas de aliados de Cunha para não haver quórum, o Conselho de Ética abriu a sessão na quinta-feira, mas cerca de 20 minutos depois o presidente da Câmara abriu sessão plenária para votação da ordem do dia. De acordo com o regimento da Câmara, a abertura da sessão do plenário suspende o trabalho nas comissões temáticas, o que inclui o conselho.

O segundo secretário da Mesa Diretora, Felipe Bornier (PSD-RJ), que substituiu Cunha momentaneamente na presidência da Câmara, declarou que a sessão do conselho estava encerrada, o que gerou bate-boca. Deputados deixaram o plenário, aos gritos de “Vergonha! Vergonha! Vergonha!” e “Fora Cunha”.

Meia hora depois da reação exaltada de deputados em plenário que cobravam a revogação da decisão e acusavam Cunha de legislar em causa própria, o presidente da Câmara voltou à Mesa Diretora e suspendeu a decisão dada pelo secretário.

O presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PSD-BA), decidiu, porém, adiar a leitura do parecer para não dar margem a futuros questionamentos pela defesa de Cunha.

PETISTAS VOTARÃO PELA ABERTURA DO PROCESSO
Expostos como aliados de Cunha por terem esvaziado a sessão do Conselho de Ética na semana passada, deputados do PT que integram o colegiado sinalizaram ontem que votarão pela continuidade das investigações. Léo de Brito (PT-AC), um dos três petistas titulares no conselho, antecipou ao GLOBO que votará pela continuidade do processo:

— Eu não irei participar de acordo algum. Votarei esta semana pela admissibilidade do processo.Outro integrantes do PT no Conselho de Ética, Valmir Prascidelli (PT-SP), que na quinta-feira passada somente chegou à sessão depois que o quórum havia sido atingido, afirmou ontem que deverá votar pela admissibilidade do processo e que seria omissão da Câmara evitar as investigações no colegiado.

— A tendência é que a gente vote favorável à continuidade do processo. Há acusações contundentes e o processo correndo no Judiciário contra Eduardo Cunha. A Câmara não pode deixar de mostrar sua condição de poder instituído para analisar isso. O fim do processo significaria a Câmara se omitir e isso seria ruim para a Casa — disse Prascidelli.

Zé Geraldo (PT-PA) disse ao GLOBO, na semana passada, que apesar de concordar em dar tempo a Cunha no conselho para que o governo consiga terminar de votar temas importantes na Câmara, será favorável à admissibilidade do processo no colegiado. — A não ser que mude alguma coisa, a gente vai votar pela admissibilidade. Quanto a isso, não teve nenhum pedido”, afirmou o deputado petista.

4 comentários

Acho que a vida da dilma não ficará melhor com esse acordão com Cunha. Hoje mesmo o amigão de lula, Bumlai foi preso e, lulla vai depositar na conta de dilma. Vai daí que as suspeitas devem ficar ainda mais fortes, com lulla achando que realmente dilma quer rifá-lo, em troca do impeachment. Vamos ver!

Reply

Dilma jah n governa está só pendurada pelos cabelos bundai foi preso hoje...BNDES...pt...chega,fora,impeachment

Reply

Dilma deu um tiro no pé d novo apoiando e blindando cunha depois das provas contra ele virem a tona muita vergonha termos uma presidente deste nível

Reply
Despetralhando mod

Petralha não tem que querer, é respeitar a corja mandante, ou é apunhalado pelos seus pares.

Reply