Não é a política que vai derrubar Dilma. É a economia, estúpido!

 (Estadão) A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acelerou para 0,82% em outubro, ante uma variação de 0,54% em setembro. A principal pressão, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), veio dos combustíveis, que ficaram 6,09% mais caros e responderam por quase 40% do índice mensal.  

Com o resultado, a taxa acumula alta de 8,52% no ano (a mais elevada para o período desde 1996) e de 9,93% em 12 meses (a maior desde 2003) - ambas bem acima do teto da meta estipulada pelo governo, de 6,5%.O dado de outubro, no entanto, ficou dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que iam de 0,73% a 0,89%, com mediana de 0,80%. 

Segundo o IBGE, o consumidor passou a pagar, em média, 5,05% a mais pelo litro da gasolina - combustível de maior peso no IPCA. Os preços chegaram a aumentar 6,21% em São Paulo e 6,12% em Curitiba. As altas são reflexo do reajuste de 6% nas refinarias, em vigor desde 30 de setembro. No caso do etanol, o aumento foi ainda maior, chegando a 12,29%. Mas, como a participação no orçamento é de 0,80%, a sua contribuição no índice foi menor do que a da gasolina. Já o preço do diesel teve aumento médio de 3,26%.

Essa alta dos combustíveis impulsionou os gastos das famílias com transportes em outubro. O avanço foi de 1,72%, o mais elevado entre os grupos que compõem o IPCA. Também pressionaram o resultado do grupo os aumentos nas passagem aérea (4,01%), pneu (0,94%), ônibus intermunicipal(0,84%), conserto de automóvel (0,69%) e acessórios e peças (0,46%).

Dentre os índices regionais, o maior ficou com Brasília (1,24%) em razão da alta de 23,08% no item ônibus urbano - cujas tarifas foram reajustadas em mais de 30% em setembro. Já o menor índice foi registrado no Rio de Janeiro (0,59%), onde os alimentos consumidos em casa variaram 0,02%, bem abaixo da média nacional (0,68%).

9 comentários

Coronel,

É isto mesmo!!

Até porque na política só dá "comprado" ou "devedor".

JulioK

Reply

Exato, é a economia (onde 2 + 2 = 4!) que vai derrubá-la. Se depender de blá blá blá e mais dos mesmos de políticos cheios de conversa mole ela fica até o fim do mandato e Lula é eleito em 2018.

Reply

Com essa cooptação a passos largos, eu sou cético Coronel, acho que nem mesmo a economia derruba essa gente. Espero sinceramente estar errado! Esse pessoal não tem escrúpulo!

Reply

O Brasil está igual árvore podre, só esperando um ventinho para desabar e morrer em definitivo,

Reply

ELA É MAIS SUJA QUE PAU DE GALINHEIRO, PT É UMA QUADRILHA, ATÉ A POLICIA ESTÁ INVESTIGANDO A CAMPANHA ELEITORAL DELA

Reply

É por aí mesmo. Ninguém de nós compremos nada além do básico e alimentação por 3 meses. Nada de roupas novas, sapatos, carro novo etc. Só o básico. Somos milhões os do contra. ´Vai ser uma queda monumental e nada vai segurar a queda da presidanta.

Reply

Quando a economia vai bem ninguém se interessa pelos atos do governo. A corrupção pode correr solta e os governantes fazem o que bem entendem que ninguém se interessa.
Porém quando a economia vai mal começa a cobrança da população e aí sim pode derrubar um governo.

Reply

Desculpe a ironia, so' uma labirintite ou coisas do genero pode derruba-la (vide venezuela, bolivia, equador, et caterva)!
Na vezuela o povo enfrentou policia armada; aqui, chiiiii......, so' e' valente em estadios de futebol.

Reply
fred oliveira mod

O Brasil esta' quebrado. Nada funciona. A economia e' uma piada e tudo o mais prova a incompetencia dos governos petistas. E Lula apoiando tudo isso. Ele e' ela, e ela e' ele. Juntos, entrarao para a historia como os piores politicos da historia do Brasil.

Reply