Temer: de vice-rei a bobo da corte.

(Veja) Dilma Rousseff e Michel Temer nunca foram muito próximos. Durante boa parte do primeiro mandato, o grau de consideração da presidente por seu vice podia ser medido pela importância das tarefas que lhe eram delegadas no dia a dia do governo. O vice sempre pairou em Brasília como figura decorativa, encarregado basicamente das agendas internacionais que a presidente não se dispunha a cumprir. 

Com a popularidade alta, a economia cambaleante mas ainda de pé e sem as revelações demolidoras da Operação Lava-Jato, manter Temer à margem das decisões importantes, mesmo ele carregando a faixa de representante do maior partido do Congresso, o PMDB, nunca chegou a gerar maiores abalos para Dilma. As dificuldades econômicas, as revelações da roubalheira no petrolão e a meteórica queda de popularidade construíram um cenário ideal para uma crise sem precedentes. Em momentos assim, dizem os especialistas, se não houver o mínimo de tranquilidade no Parlamento, o risco de um tsunami atingir o Palácio do Planalto não pode ser minimizado. 

Há quatro meses, Temer recebeu da presidente autorização para atuar e evitar que isso acontecesse. Obteve sinal verde para negociar cargos, emendas e até projetos em nome da estabilidade. Na semana passada, ele renunciou à tarefa. O motivo: Dilma, de novo, tirou-lhe os poderes.

Diferentemente do primeiro mandato, as relações da presidente e seu vice não podem mais ser definidas nem como apenas protocolares. Dilma acredita que Temer conspira contra ela. Temer acredita que Dilma conspira contra ele. Os dois mal se falavam desde que o vice-presidente concedeu uma surpreendente entrevista em que reconheceu a gravidade da crise instalada no governo e, ao que parecia, desincumbia a presidente da tarefa de conciliadora. "É preciso que alguém tenha a capacidade de reunificar a todos", disse Temer. 

Dilma não gostou. Os assessores mais próximos da presidente interpretaram o movimento do vice como um aceno pessoal aos setores mais insatisfeitos da sociedade. Ele seria a solução da crise, não ela. A teoria da conspiração ganhou mais um ingrediente quando Dilma tomou conhecimento pela imprensa de encontros de Temer com empresários para discutir a agenda política do país. Na versão de um auxiliar do vice, até uma reunião com o ex-presidente Lula com a bancada do PMDB foi classificada como ação conspiratória. "Era como se existisse um governo Temer e outro governo Dilma", diz um auxiliar palaciano. Aconselhada pelos ministros mais próximos, a presidente mudou de estratégia.

Enquanto Temer se desgastava para reconstruir pontes com a base aliada do Congresso, Dilma tentou cooptar aliados do vice dentro de seu próprio partido, o PMDB. Sem que ele soubesse, ela chamou ao Palácio o líder da bancada do PMDB na Câmara, deputado Leonardo Picciani, e o presidente do diretório do partido no Rio de Janeiro, Jorge Picciani, pai do líder do PMDB, ambos ligados ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha. 

Em troca de cargos, Dilma queria que os dois peemedebistas atuassem para tentar frear as hostilidades de Cunha. O problema é que essa era uma das missões de Michel Temer. Também sem avisar, Dilma autorizou Giles Azevedo, seu antigo chefe de gabinete, a negociar diretamente com parlamentares da base a defesa do governo diante de CPIs criadas no Congresso. Para agradar aos parlamentares, Temer prometera liberar 500 milhões de reais em emendas e se comprometera a viabilizar centenas de nomeações para cargos do segundo e terceiro escalão da máquina federal. Dilma não só ignorou solenemente as tratativas que o vice já havia chancelado como passou a refazer pessoalmente os acordos.

12 comentários

Entre o Temer e o Cunha, prefiro o Cunha.
Temer não fez nada para o Brasil que seja visível.
O Cunha tem um currículo mais pausível.

Tira Xilma, junto com o tEMER, e coloca o Cunha.

Reply

Bem feito ao Vice Michel, quem manda dormir, confiar e tentar salvar uma moribunda que não tem nem mesmo o apoio dos seus pares? O que está recebendo de volta é natural. O PMDB nunca teve rumo, somente gula por cargos e nada mais. Não pensa no país, como qualquer outro partido e o final disso tudo é só decepção, para todos. Até quando? Só Deus sabe!

Reply

De bobo mesmo temos o povo brasileiro!

Reply

Socialista propõe FUZILAMENTO DA CLASSE MÉDIA:

http://www.redetribuna.com.br/online/noticia/5453/politica/grupo-pro-pt-sugere-fuzilar-a-classe-media

AlÔ POLICIA FEDERAL, MIN PÚBLICO

vai ficar por iso mesmo?
Qundo iniciarão os fuzilamentos?

Reply

>>

Não me interessa se são próximos ou não. Eu quero mais é que Michel Temer e a governanta ex-assaltante de bancos se explodam e que vão para o quintos dos infernos!

<<

Reply

Só tem uma saída para o maçom inglês: tomar o poder! Caso contrário, vai para o lixo da história junto com o governo da organização criminosa.

Reply

mmanuella, em suas últimas férias, foi com o namorado para Rondônia. Quando o casal estava em um barzinho a lulista desentendeu-se com uma garota. Seu companheiro tentou intervir, e tanto ele quanto a infeliz garota foram violentamente agredidos pela insana bolivariana. Vejam as cenas dos feridos chegando ao hospital:

https://www.youtube.com/watch?v=OknXpZFmI-w

https://www.youtube.com/watch?v=OknXpZFmI-w

Reply


ZERARAM OS COFRES PÚBLICOS, AGORA QUEREM TIRAR DO POVO PARA ENCHER OS COFRES DE NOVO ........ pra eles roubarem outra vez!

https://www.facebook.com/JaTirouUmVotoDaDilmaHj/photos/a.1491450124404699.1073741829.1490693411147037/1650459988503711/?type=1


FORA FDP!

Reply

fui ao meu arquivo e assisti a entrevista da candidata dilma vana ao jornal nacional, para a campanha eleitoral passada. impressionante o grau de desinformação dessa mulher. o BONNER avisou de tudo que estava ocorrendo e que iria acontecer em 2015. já repassei o vídeo para meus contatos. mas seria muito bom republicá-lo !

Reply

Esses petistas conseguiram ir longe demais. Com a leniência dos companheiros bandidos togados e a incompetência da oposição, estão extrapolando na ousadia e no desrespeito às Leis brasileiras.

Ainda que seja difícil dominar bandidos, a Nação brasileira tem que tomar uma providência radical e banir essa corja com a maior urgência.

Bandidos assumidos, o asqueroso chefe aparelhou as instituições, assim como sustenta exércitos terroristas MTST, MST,..... com dinheiro roubado dos cofres públicos, infiltrou socialistas comunistas nas escolas, e toda essa gente desqualificada, radical e ameaçadora estão hoje prontos a tomar o poder com um golpe terrorista. Eles já estão seguros que o Brasil é deles e seus opositores devem ser exterminados.

Olha a prova disso:

Grupo pró-PT sugere fuzilar a classe média

28/08/2015 às 15h52, por Keyla Cezini

“Se a gente entende que o nosso inimigo principal é a classe média, nós vamos ter de decidir o que vamos fazer com ela: se vamos exportar para Miami ou se vamos fuzilar.”

A declaração, que chocou os participantes de uma palestra na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), na última quarta-feira (26), partiu do secretário do movimento popular socialista Brigadas Populares, Sammer Siman.

O grupo a que Sammer pertence apoiou a Presidente contra Aécio Neves (PSDB), no segundo turno das eleições presidenciais do ano passado. No primeiro, apoiou Luciana Genro (Psol). ........

http://www.redetribuna.com.br/online/noticia/5453/politica/grupo-pro-pt-sugere-fuzilar-a-classe-media

Vídeo aqui:

https://youtu.be/pqgfmwu3ilk


Reply

O terrorismo praticado pelo para tomar o poder mostrado às claras aqui.
dia em palanque pregando terrorismo, alertando que todos devem mentir para não serem pegos.

Não deixem de ver:


https://video-mia1-1.xx.fbcdn.net/hvideo-xtp1/v/t42.1790-2/11386682_361326097398882_845744098_n.mp4?efg=eyJybHIiOjMwMCwicmxhIjoxMjIyfQ%3D%3D&rl=300&vabr=164&oh=f5b300c39041a5d85a031ce1ad190fe5&oe=55E2620C

Reply

O Temer é um Lorde.

Reply