Brasil adota o escambo para negociar com Venezuela e cobrar dívida de U$ 5 bilhões.

Sem dinheiro para pagar fornecedores, falta comida na Venezuela.

(Valor) O Brasil estuda propor à Venezuela um mecanismo que use petróleo ou derivados como garantia de pagamento às exportações brasileiras ao país vizinho. A ideia parte da avaliação em Brasília de que a Venezuela, parceiro comercial que no ano passado assegurou o maior superávit na balança brasileira com outros países, está ficando sem divisas, cenário que deve se agravar no curto prazo com a queda nos preços do petróleo. Em 2014, o Brasil teve superávit de U$ 3,45 bilhões com a Venezuela e amargou um déficit de US$ 3,95 bilhões no total da balança.

Segundo fontes do governo brasileiro, a intenção é "desmonetizar" ao máximo o comércio entre os dois países, dada a falta cada vez maior de dólares na Venezuela. Também se cogita garantir as exportações com o ouro depositado no Banco Central da Venezuela, que atualmente compõe aproximadamente 60% das reservas internacionais do país, de cerca de US$ 21 bilhões.

"O objetivo é criar mecanismos que deem alternativas ao pagamento em moeda física", disse ao Valor uma fonte do governo brasileiro. "Tudo o que eles importam de nós é pago em dólares. Não precisa e não pode ser assim". 
A falta de divisas na Venezuela já se reflete em grandes atrasos no pagamento a exportadores brasileiros e também a empresas brasileiras instaladas no país, que não conseguem obter dólares para repatriar à matriz. A Câmara de Comércio Venezuela-Brasil (Cavenbra) estima que esses atrasos já chegam a US$ 5 bilhões.

O Ministério do Desenvolvimento (Mdic) confirma que tem recebido relatos de exportadores brasileiros sobre os atrasos. Sofrem mais os setores tidos como não prioritários, como têxteis e autopeças, segundo a Cavenbra. Alimentos e medicamentos, que compõem o grosso das exportações brasileiras, estão com a situação quase normalizada - em grande parte por exigirem pagamento adiantado.

Outros mecanismos também estão sendo avaliados. Ao menos desde 2013, quando os atrasos começaram a se intensificar, o Mdic estuda criar um mecanismo semelhante ao Programa de Financiamento às Exportações (Proex), do Banco do Brasil. Pelo modelo a ser proposto, o estatal Banco de Venezuela seria o tomador e garantiria a operação. A instituição repassaria os dólares ao exportador brasileiro, quitando o empréstimo com o Banco do Brasil de maneira parcelada. A longo prazo, os dois países estudam ampliar a integração de suas cadeias produtivas.
Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link http://www.valor.com.br/internacional/3881650/governo-quer-petroleo-da-venezuela-como-garantia ou as ferramentas oferecidas na página.
Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor (falecom@valor.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.

10 comentários

Notícias da Venezuela! Homem importante de Chaves abriu o bico!


SOB PROTEÇÃO JUDICIAL, EX-CHEFE DE SEGURANÇA DE CHÁVEZ ABRE O BICO E REVELA ÀS AUTORIDADES AMERICANAS AS LIGAÇÕES DO PODER CHAVISTA NA VENEZUELA COM O NARCOTRÁFICO.

Um capitão de corveta que foi chefe de segurança do caudilho Hugo Chávez tornou-se peça-chave de uma investigação das autoridades americanas sobre ligações entre o chavismo e o narcotráfico. Sob proteção judicial, LEAMSY SALAZAR chegou nesta segunda-feira aos Estados Unidos como testemunha do caso, informou o jornal Miami Herald.

Segundo a publicação, Salazar afirma que a organização conhecida como Cartel de los Soles é dirigida pelo presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Diosdado Cabello. “Esse é o golpe mais duro já dado no chavismo. Este é o homem que revelou todos os segredos. Foi chefe de segurança de Cabello e chefe de segurança de Chávez”, disse uma fonte ligada à investigação. “Ele foi a pessoa de maior confiança de Chávez”, acrescentou a fonte, que acompanhou Salazar no voo até Washington.

Segue...

http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2015/01/sob-protecao-judicial-ex-chefe-de.html



Chris/SP

Reply

Daqui a pouco esses idiotas do PT vão é PERDOAR as dívidas ¨du cumpanhêru Máduru¨ igual já fizeram com as dívidas de algumas ditaduras africanas. E que irá de fato pagar a conta? O trouxa (mas pentacampeão) do brasileiro.

Reply

Só pode ser idéia de gerido fazer negócio com Venezuela.
Pó exportadores brasileiros, vocês não consultam a Serasa? Tomara que vocês tomem ferro pra deixarem de ser burros...

Reply
Despetralhando mod

Ainda bem que o 'bolivarianos' tem petróleo, já pensou o MST trabahando para botar comida na mesa dos amigos da 'pátiagrande' e não receberem nada em troca, porque comunista só é solidário se tiver dinheiro 'digratis'.
Ps. poderiam também trocar por papel higiênico, nossas embaixadas mundo afora, estão trancada por falta do produto.

Reply

Não se ouve, há muito tempo, falar em estoques reguladores. Já não existem mesmo, ou será que os petralhas os estão mandando para o Maduro?

Reply

Eu não quero que a Venezuela se foda mas se isso acontecer eu não me importo !

É o preço que aqueles cucarachas precisam pagar por terem deixado o macaco chapolim ter feito o que fez !

Chupa Venezuela !

Reply

A Venezuela , que já foi um dos países mais prósperos da América do Sul regrediu tanto com o governo incompetente bolivariano de Hugo Chaves e do Maduro que está negociado à base do escambo. Fiquemos atentos pois aí vem calote para o Brasil. O governo pode perdoar as dívidas por solidariedade aos cumpanheros.
É este o modelito de governo que querem nos fazer engolir , mas vamos resistir e eles é que vão sair.

Reply

Na Venezuela e so fartura, farta alimento, farta remedio, farta ate paper higenicu.

Reply
fred oliveira mod

A esquerda quebrou a venezuela e vai quebrando o Brasil. Chega.

Reply

Essa gente do PT é ousada, acham que não vão se esbarrar na lei...mas, é questão de tempo. Caso não aconteça nada, ai teremos a mais plena certeza que os juizes são petistas...

Reply