O partido da boquinha.

Quando o país pensa que o PMDB, finalmente, acordou para a decência e a preocupação com os destinos do país, ao confrontar o governo hegemônico do PT, um dos seus maiores líderes solta a seguinte frase:

"A única certeza que tenho é que o PMDB estará com o próximo presidente, ganhe Dilma, Aécio ou Campos. Por que me preocupar com isso agora?"

A declaração, que expressa muito bem o espírito fisiológico do PMDB, foi dada ontem, por Edson Brum, presidente da legenda no Rio Grande do Sul, ao dizer que a questão nacional ainda não está sendo discutida no Estado e citando a tradição do partido sempre integrar a base do governo federal, não importa quem esteja no Planalto.O PMDB gaúcho poderá tanto estar com Aécio Neves quanto com Eduardo Campos. Só não estará com o PT porque este tem candidatura própria. O slogan do PMDB - O Partido do Brasil - deveria ser substituído por O Partido da Boquinha. E continuar caminhando para a beira do abismo, marcado na paleta como o partido mais escroto do país. 

11 comentários

Por isso eu não voto no PMDB, mesmo que tenha simpatia pelo candidato. O Por Ministérios e Dinheiro do Brasil é o partido da boquinha porque tem a maioria e usa isso para se perpetuar no poder.

Reply

Só uma pessoa muito ingênua ainda acredita que isso é um partido político...
Pelo amor de Deus, o brasileiro tem que escolher um lado: vota no PSDB, vota no PT se quiser...
Mas não votem nessa prostituta, que só quer fazer da política um balcão de negócios!!

Reply

Coronel,
todos os políticos tem boquinha. Uns mais outros menos. O que vale mesmo é o caráter e a independência, o que a maioria dos políticos não tem. Quanto ao PT, este é o câncer que temos de extirpa-lo rapidamente.

Reply

Falta de caráter está se tornando epidemia em nosso País.

Reply
Antônio Rafael Costa mod

Devagar com o andor, gente! A base aliada começa a enxergar o ferrão do escorpião. Não podemos meter o pau no PMDB, porque é isso que os petralhas querem. Que a opinião pública pressione o PMDB.

As derrotas impostas ao governo na Câmara durante a semana passada escancararam o descontentamento da base com a reforma ministerial e a política de liberação de emendas do Palácio do Planalto. A rebelião, porém, traz em sua essência o temor de que o PT fragmente os partidos aliados e cresça nas eleições de outubro justamente sobre eles, para obter hegemonia no Congresso.

Segundo líderes de partidos aliados ouvidos pelo "Estadão", esse é, na verdade, o principal motivo da crise enfrentada por Dilma Rousseff na Câmara.
Os parlamentares que dão sustentação à presidente acusam o PT de promover rompimentos em Estados-chave e buscar exclusividade na hora de faturar politicamente com ações do governo. Tudo para conseguir eleger sua maior bancada da história na Câmara.

Ao mesmo tempo, os petistas incentivam cisões internas nos partidos da base para provocar seu enfraquecimento. Por essa tática, o ideal para os petistas seria ter partidos com no máximo 60 deputados. Com isso, seu poder de fogo na hora das negociações cresceria significativamente.

Hoje o PT tem a maior bancada da Câmara, com 87 deputados. A expectativa dos dirigentes petistas é elevar esse número para mais de 100 cadeiras.

A segunda maior bancada da Câmara é a do PMDB, principal aliado dos petistas no projeto eleitoral de Dilma e detentor da vaga de vice na chapa petista. Hoje há 75 peemedebistas na Câmara. O partido, porém, não tem perspectivas de aumento. Teme, inclusive, perder espaço para o PT. Trata-se de uma previsão compartilhada por outros partidos da base. Como a oposição já foi reduzida de forma substancial nas eleições de 2010 e sangrou ainda mais com o patrocínio do governo à criação de novas legendas, como PSD e PROS, só resta agora aos petistas crescer em cima dos próprios partidos aliados.

"O ponto principal é que querem crescer em cima da gente", diz o líder do PTB, Jovair Arantes (GO). "Há um sentimento generalizado, que permeia todos os partidos, de que o PT trabalha ferozmente com um desejo até programático de ter uma maioria folgada de deputados federais", afirma Moreira Mendes (RO), líder do PSD. "Estão crescendo às custas do enfraquecimento da base. Todos apoiam o governo e se suicidam", diz Eduardo Cunha (RJ), líder do PMDB e organizador do "blocão" que abriu guerra contra o Palácio do Planalto.

Por isso, devemos incentivar e apoiar o "blocão da Câmara", para tentar impedir que os petralhas avancem em seu projeto de implantar a ditadura comunista à moda cubana em nosso País.

Reply

Partido Mequetrefe Da Boquinha

Reply

Coronel, PMDB quer dizer Partido Medíocre Das Boquinhas e não é de hoje...
Max.

Reply

CARATER,MORAL E ETICA OQUÊ É ISTO??? É ALGUMA COISA DE COMER???

Reply
Rita Rafaeli mod

É o que eu não canso de dizer, e todo mundo acha um absurdo: o PSDB tem que entrar no leilão e dar um lance pelo PMDB, já que à venda eles sempre estiveram e pretendem continuar. É a melhor chance de a oposição tirar essa corja do poder.

Reply

Concordo com o Antônio Rafael Costa; mesmo sabendo que os pmdbistas também estão só de olho nas boquinhas eles deveriam ter um pouco de dignidade e colocar o partido no nível que tiveram na época do Ulisses Guimarães.

Reply

Coronel,

JUJU e Antônio Rafael falam algo muito coerente com as articulações malévolas dos malditos petralhas…
São seres das trevas que manipulam tudo.

Meu sentimento, e não racional, me diz que o Eduardo Campos está aí para diluir os votos do Aécio e depois ganhar no segundo turno. O cara é comunista desde a vida intra-útero!

Por isso insisto:
tem que ir votar!
tem que votar em Aécio Neves!

Flor Lilás

Reply