Serra responde aos "e-leitores".

Desde o lançamento do site, tenho recebido questões enviadas pelos leitores. Como várias das dúvidas são comuns, decidi selecionar algumas delas e elaborar um “post-resposta”, dirigido a todos os leitores do site. Outras questões precisam de mais tempo e mais espaço para serem esclarecidas;  por isso, serão abordadas mais adiante.

Sistema Eleitoral

Com o voto distrital, como fica a representação das minorias? O senhor não acha que o Voto Distrital tem o grande mérito de afastar o cidadão das incômodas questões nacionais? (Enviada por Edson da Silva, Victor Hugo, Cristiana, Marcelino e Antonio Augusto)

Resposta José Serra - No caso de vereadores, esses não são problemas relevantes. Já em relação a deputados, o sistema distrital misto resolve. De todo modo, levem em conta que no distrital “puro” aumenta o controle dos eleitores sobre o comportamento dos eleitos nos debates e deliberações a respeito das questões nacionais.

Como ficaria o financiamento público de campanha? (Enviada por Jnatirem e José Alexandre)
Resposta José Serra - Não resolve o problema do financiamento paralelo. Mais ainda, poderia criar mais uma fonte cartorial de dinheiro público para partidos, instrumento de manipulação dos dirigentes partidários em relação aos militantes-candidatos.

Dívida

O pagamento da dívida externa tão propagado pelo governo federal foi uma mentira? (Enviada por JR Veiga, José Batista e Antonio Brasil)

Resposta José Serra - Sim. A dívida externa tem sido “paga” graças a um endividamento paralelo, disfarçado, representado pelo passivo externo do país, que envolve não apenas dinheiro tomado no exterior, mas investimentos externos aqui realizados, operações entre matrizes estrangeiras e filiais brasileiras (ou vice-versa), aplicações no mercado acionário, empréstimos tomados pelos bancos e outras tantas aplicações que podem facilmente deixar o Brasil. Estima-se que 80% do que consta como investimento externo seja dinheiro que vem para faturar as maiores taxas de juros do mundo. Notem, também, que o endividamento total brasileiro aumentou 42 por cento de janeiro de 2009 a abril deste ano. Por último, o deficit em conta corrente do Brasil neste ano, isto é, a diferença entre o que exportamos em bens e serviços e o que importamos em bens e serviços (incluem mercadorias, fretes, juros, lucros, etc.) deverá chegar a uns 65 bilhões de dólares, o maior de nossa história e dos três ou quatro maiores do mundo. Como esse “buraco” tem sido coberto? Por investimentos estrangeiros na produção?  Nem a velhinha de Taubaté  acreditaria nessa fábula.

Corrupção e Loteamento de Cargos

Não seria o momento de acabar com as emendas parlamentares, que servem de moeda de troca e chantagem, não consigo compreender, pois há orçamento para atender a União, Estados e Municípios. (Enviada por Jaime Luciano)

Resposta José Serra - Não creio, Jaime. Equivaleria a lavar o bebê numa bacia e jogá-lo pela janela, junto com a água do banho. Nas democracias mais consolidadas do mundo o Parlamento emenda, sim, o projeto de lei orçamentária. É necessário definir prioridades para as emendas (em que áreas ou atividades serão aprovadas), aprimorar os convênios com seus beneficiários (no mais das vezes estados, municípios, entidades sociais), bem como a fiscalização sobre sua execução. O troca-troca e a chantagem seriam mantidos, ou até ampliados, sem a existência de emendas, pois nada impediria o governo de negociar (como já faz) despesas com os parlamentares, com o agravante de que seria mais fácil discriminar os não governistas.

O escândalo de mensalão deixou evidente que essa prática de loteamento de cargos é moda no Brasil. É preciso diminuir os cargos de confiança que independem de concursos públicos. Inibir de forma concreta que partidos inescrupulosos, em troca do apoio governamental, possam nomear quem eles bem entenderem, para futuras negociatas. Por que a Oposição não luta por uma reforma administrativa nesse sentido? Seria um grande bem para o Brasil, mas uma tarefa árdua para estadistas. (Enviada por Jorge Santo Filho) 

Resposta José Serra - Reformas administrativas corretas ajudariam. Mas, acredite, o mais essencial é o mau comportamento do governo, o estilo do seu partido, o tipo de aliança que lhe dá sustentação. Veja sobre isso o artigo que publiquei no O Globo de terça feira da semana passada, A ética do vale-tudo, também transcrito neste site.

Copa do Mundo

Será que além da infraestrutura necessária para a realização de um evento da magnitude de uma Copa do Mundo, algo mais há a ganhar o país-sede? (Enviada por Francisco Ribeiro Tavares)

Resposta José Serra - A Copa do Mundo no Brasil se justifica pelo gosto do nosso povo pelo futebol e pela maior exposição do Brasil no cenário mundial. Não creio que a “vantagem econômica” seja um terceiro fator. O dinheiro público gasto com a infraestrutura da Copa poderia ser investido diretamente no atendimento às grandes prioridades nacionais, sem maiores pretextos, como na área de saneamento básico, nos metrôs e trens de carga, nos portos e aeroportos, na segurança, na saúde e educação, etc. Tudo com elevado retorno econômico e social. Não faltam oportunidades de investimentos relevantes no Brasil.

17 comentários

"Desde o lançamento do site, tenho recebido questões enviadas pelos leitores."

Pode acreditar!!! São perguntas verdadeiras!!! Ele não inventou estas perguntas, são perguntas REAIS feitas por leitores REAIS, realmente interessados nas grandes idéias de José Serra.

HAHAHAHAHAHAHAAAAAAAAA...

Reply

olha os sobrenome dos que foram exonerados no dnit,do pt Varejão do pl fatureto ,tá no nome tá na veia.

Reply

Fora de foco, mas sempre na política.
Pela culatra – A presidente Dilma Rousseff parece ter caído em desgraça no Rio Grande do Sul. Na última sexta-feira (15), Dilma desembarcou na terra de chimangos e maragatos para participar da cerimônia de posse do novo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul, a Fiergs. Antes do evento, o cerimonial da Presidência da República, que precisa se inteirar dos costumes regionais do País, impediu a execução do Hino sul-rio-grandense, o que desagradou a muitos.

Entre as unidades da federação, o Rio Grande do Sul é a que mais preserva suas tradições e história, detalhe que já rendeu diversos documentários, filmes e minisséries. No mais sulista estado brasileiro, qualquer criança sabe cantar o Hino, com direito à mão no peito e todos os procedimentos típicos de quem se orgulha da própria terra.

Diariamente, o Hino gaúcho é entoado nas escolas, em eventos públicos oficiais e antes das partidas de futebol (trata-se de lei estadual), inclusive jogos da Copa Libertadores da América. Faz-se necessário destacar que os gaúchos por certo são os brasileiros que mais conhecem e cantam o Hino da terra que tanto orgulha o País por suas belezas naturais, pujança e história.

Sempre pronto para cumprir as ordens de Dilma Rousseff, o cerimonial da Presidência precisa não apenas conhecer um pouco mais da história de muitos estados brasileiros, mas acima de tudo avaliar os dividendos políticos de algumas decisões carregadas de soberba e autoritarismo, pois tal ofício não está restrito ao protocolo no momento de receber autoridades estrangeiras, na colocação de talheres e arranjos nas mesas de banquetes oficiais. Além de respeitar a legislação do Rio Grande do Sul, Dilma e seu entourage deveriam ter se rendido aos costumes locais.

Mineira de nascimento, Dilma demonstra com tais atitudes que os anos que passou no Rio Grande do Sul nada representaram. Fato é que a presidente ofendeu gratuita e desnecessariamente os gaúchos, como se jamais tivesse vivido nas plagas pampeiras.

Reply

tudo muito bom , tudo muito bem..MAS PORQUE DIABOS NÃO FALOU TUDO ISTO NA CAMPANHA ?

Mas ainda é o melhor que temos e voto nele em 2014...

Reply
brasilforaPT mod

No estado do Traécio Neves e Deputado Miguel Côrrea PT, o mais novo filho do Mulla e Dillálá.Vereadores estão comendo a grana dos cofres públicos.

Combustível gasto por vereadores em pouco mais de um ano dá para dar 54 voltas ao mundo.
Os nove vereadores da Câmara Municipal de Fronteira, pequena cidade do Triângulo Mineiro, a 680 quilômetros de Belo Horizonte, com pouco mais de 15 mil habitantes e área total de 199 quilômetros quadrados, conseguiram realizar uma proeza. Juntos, de janeiro de 2009 a setembro de 2010, eles justificaram o consumo de 169,6 mil litros de combustível (média de 109 mil quilômetros por mês) para se locomover de carro. Os políticos teriam rodado tanto que precisaram gastar R$ 441 mil dos cofres públicos dentro da cota da chamada verba indenizatória, criada em 2008 por eles mesmos.

http://www.noponto.com.br/index.php?pg=noticia&id=460

Reply
Dois brasileiros mod

Serra teria sido ótimo Presidente.
Se tivesse se candidatado de fato.

Reply

Coronel, é um direito seu em não publicar.
o blog é seu, vc é quem manda.

Mas se eu tivesse duvidas da existencia de Deus, hj eu não teria mais.

A melhor coisa que aconteceu foi Serra ter perdido a eleição.
Alckmin está segurando o maior rojão em SP.
Se Mercadante tivesse ganho,não seguraria.

Serra não fez nada. Alckmin foi infinitamente melhor que Serra.

Serra não limpou rios, Serra não cuidou da cidade, A educação tb foi um desastre, Haddad e os secretarios do Serra disputavam pra ver quem eram os piores.
Teve livro com mapas sem o Uruguai ou Paraguai, agora não lembro
Livros impropios p/ crianças,na mesma direção dos governo federal.
Veja o apagaão da Eletropaulo. Serra tem tudo a ver.

Serra pasou 3 anos e meio só pensando em ser presidente.
Gastando em propaganda,aparecendo ao lado do Lula em todos eventos.

Não sei como foi o governo de Aécio em MG, mas sei como foi o de Serra e Alckmin em SP.
Alckmin saiu com a maior aprovação já dada a um governador 69%.
Serra que pare de encher o saco.
Quer disputar com Lula? vai levar uma surra pela 3 vez que não vai saber onde fica o caminho de volta.
Hj acredito que o candidato com maior chances de derrotar Dilma/Lula é Aécio ou Alckmin.

PS. Apesar de tudo o que está acontecendo, Dilma está muito forte.
Viu a entrevistsa que João Carlos Martins deu? Nunca votou no PT, portanto não votou na Dilma, mas disse que Dilma vai fazer historia.

Agora não é hora do PSDB querer desenterrar defuntos, ou vem de Aécio ou Alckmin, ou a vaca vai pro brejo

Reply

Tudo bonito mas Serra passou. Aécio queria e queria e ainda quer, mas não vai, ta queimado, ele sabe.
Brasil precisa de algo novo, rápido, dinâmico, convincente. Fora isto, a burra publica garantirá reeleição após reeleição. Obrigado, Fernando, ela agradece.

Reply

Cel

Como sempre Zé Lerdo Serra chega atrasado.

Agora a governANTA e a quadrilha do Lula estão no poder.

Aécio, Alckmim, FHCannabis, Estelita e outros mandam no PSDB.

Zé virou papagaio sem expressão.

Átila

Reply

Até concordo que o Serra fala agora o que deveria ter falado antes. Mas pelo menos é melhor do que os outros que não falaram antes nem estão falando agora.

Reply

O Brasil perdeu em não eleger José Serra. O que me consola é que estou no meio de 44 milhões de brasileiros que tem esta convicção também. É só olhar para estes seis meses passados de pura lama, corrupção e atraso que o Brasil tem enfrentado. Um escândalo de corrupção no seio do governo a cada semana. Serra estaria cuidando muito melhor do Brasil e seguramente honrando os brasileiros como estes merecem. Ele estaria dando sequência e criando novas soluções estruturantes para o Brasil, tais as que foram feitas durante o governo de FHC e foram abruptamente interrompidas pelo governo do oportunista, falastrão e enganador do Lula durante oito anos. Nada como uma eleição após a outra para que o povo reflita sobre quem se elegeu. Nesta hora, pela inoperância que vivemos na gestão Dilma, pelo estelionato eleitoral que o molusco cometeu com o povo brasileiro, a ficha começa a cair e seguramente aos 44 milhões de brasileiros já se juntam novos milhões de outros brasileiros que já perceberam a burrada que cometeram.
José Serra não passou coisa nenhuma, como querem fazer crer alguns comentaristas aqui neste blog a mando do tal projeto MG, é só ver a única voz da oposição política brasileira que continua viva, coerente e lúcida a ecoar neste período de marasmo moral e administrativo da gestão da “muié do Lula”. Onde está o Aécio Neves, onde está a voz deste energúmeno que seria o líder da oposição da política brasileira? Deve estar fazendo o que sempre fez, matutando como ser um novo Collor da política brasileira, como destruir seus companheiros de partido. Entre uma bebedeira e balada no Rio ele deve estar pensando como conseguir promover seu projeto pessoal de poder. Sendo vaidoso, egoísta, traidor e de honra duvidosa (afinal de contas o embrião do mensalão nasceu em MG na gestão do governador engomadinho das Alterosas) ele que esteja certo que não há vida política para seu projeto fora de sua pátria de MG. Não tem jeito não, a única voz ativa nacional da política brasileira que pode conduzir o Brasil para o caminho que ele merece e que seu povo precisa é ainda José Serra. E 2014 está logo ali para quem duvidar.

Reply

E agora (é tarde) José.

Reply
Prentice Franco mod

EM 15/07/11 SEXTA FEIRA O SISTEMA ELÉTRICO da VILA MILITAR SOFREU UMA SOBRECARGA ÀS 10:00h ATÉ 14:00h FICANDO 04(QUATRO)HORAS SEM ENERGIA ELÉTRICA E DURANTE O DIA, DOIS APAGÕES DE ENERGIA DE 30(TRINTA)MIN, VILA MILITAR É O LOCAL ONDE ESTÁ SENDO REALIZADO OS JOGOS MILITARES E ALOJADO OS ATLETAS E TODA COMITIVA DESPORTIVA ALÉM DA IMPRESA.

NA VERDADE A LIGHT ESTÁ TODA SUCATEADA, NÃO TEMOS INFRAESTRUTURA FUNDAMENTAL PARA O NOSSO CRESCIMENTO, QUE DIRÁ PARA COPA DO MUNDO E OLIMPIADAS!!


HOJE 19/07/11 TERÇA FEIRA O SISTEMA ELÉTRICO da VILA MILITAR SOFREU UMA NOVA SOBRECARGA ÀS 15:00H ATÉ 16:10H FICANDO 1:10H SEM ENERGIA ELÉTRICA !!

Reply

Serra é o político brasileiro mais preparado em qualidades morais e intelectuais. É uma pena que não tenha defendido o legado de FHC pra valer em 2002; com sua omissão por causa de uma estratégia esquisita desde então facilitou ao Lula o "roubo do Plano Real". No seu juízo FHC tinha que ir ao ocaso para que não houvesse nenhuma ameaça ao seu projeto de poder. Etc..

Reply

Muito do PSDB, alienado pela herança esquerdista na sua formação política, é fanzaça do Lula; alienada porque ele é incapaz de compreender o legado de FHC, amalidiçoado no atacado como "neoliberal" embora a maior carga tributária tenha sido instituída, cotas raciais, etc. e tal. Ver isso tudo e não poder fazer nada, pois o aparelho do partido está dominado por obtusos, é chato.

Vamos torcer para que sumam muitos medalhões da política brasileira.

O Plano Real foi sorte; Lula rasgar seu discurso comunistóide foi sorte. Vamos ver. Outra sorte pode acontecer.

Reply

Aquele idiota baiano, o da piscina, petista, que clamou o blefe do Serra, é o lado objetivo da análise política eleitoral nacional.

Não basta ser bom. É necessário ganhar eleição considerando o analfabeto que está com um título de eleitor.

Reply

Serra, a situação está tão ruim que votarei em você novamente em 2014, se o PSDB escolher você como candidato

Reply