O legado de Lula e Dilma: a verdadeira década perdida.


A forte retração da atividade até o fim do próximo ano resultará num significativo retrocesso geral da economia brasileira. O conjunto de uma série de indicadores mostra que o País retornará ao nível de uma década atrás. A taxa de investimento como proporção do Produto Interno Bruto (PIB), por exemplo, deverá alcançar 18% em 2015 e 17,5% em 2016, o que não era apurado desde 2006, quando atingiu 17,8%, conforme chama a atenção Braulio Borges, economista-chefe da consultoria LCA.

Outro dado que mostra o amplo retrocesso são os índices de confiança de empresários e consumidores, que voltaram ao nível registrado em 1998/1999. A produção da indústria de transformação, por sua vez, retornou a patamares de 2005, enquanto o nível de utilização da capacidade instalada (Nuci), medido pela FGV, deve atingir este ano 77% – muito abaixo da média de 83,8% registrada na década encerrada em 2014.

A recessão em que o País mergulhou em 2015 e continuará enfrentando em 2016 gera especialmente uma depressão dos investimentos. A Formação Bruta de Capital Fixo deverá apresentar neste ano uma queda ao redor de 12% e mais uma retração de 5% a 10% em 2016, de acordo com economistas. No acumulado de 2014-2016, ocorrerá uma queda de no mínimo de 21% da FBCF, tombo que, para alguns especialistas, pode ser ainda maior. Esses dados ajudam explicar a taxa de desemprego em alta e oscilando numa faixa entre 11% e 12% nos próximos 12 meses.

A crise política e econômica paralisou o governo e inviabilizou a aprovação pelo Congresso de várias medidas de ajuste fiscal, o que, na prática, é a principal razão da saída do ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Outros fatos, como o forte corte de investimentos da Petrobrás, também colaboram para a recessão da economia e depressão da FBCF. A estatal, envolvida em investigações no âmbito da Lava Jato e com um endividamento bruto que chegou a passar de R$ 500 bilhões, reduziu o plano de negócios de US$ 220,6 bilhões de 2014-2018 para US$ 130,3 bilhões no período 2015-2019. A adequação do plano praticamente parou as atividades de grandes empreiteiras.

A expectativa é de que os investimentos públicos exceto os realizados por estatais – item que representa perto de um quinto de toda a FBCF – cairão cerca de 40% neste ano em termos reais. Para 2016, estima-se uma queda por volta de 10%.

Aperto. Condições monetárias mais apertadas, com elevação dos juros pelo BC e redução da concessão de crédito pelos bancos, também fazem parte dessa conjuntura negativa, segundo Thaís Zara, economista-chefe da Rosenberg Associados. De outubro de 2014 até julho, o Copom elevou a Selic em 3,25 pontos porcentuais, para os atuais 14,25% ao ano.

Os economistas entendem que, se o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff se arrastar até meados do ano que vem, a atividade, os investimentos e o consumo continuarão no processo de regressão até o terceiro trimestre de 2016. Alguma leve melhora das compras das famílias e dos investimentos só deverá ocorrer nos últimos três meses de 2016, diz Rodolfo Morgado, economista do banco Santander. Para ele, os investimentos deverão cair 5% em 2016, depois de terem recuado 14% em 2015: “Se os investimentos ficassem estáveis no ano que vem, atenuaria a recessão, pois o PIB, em vez de cair 2%, recuaria 1% em 2016.” ( Matéria do Estadão)

7 comentários

Que fique pior ainda, o importante eh retirar o PT do poder.

Reply

QUASE 2 MILHÕES DE PESSOAS ASSINARAM A PETIÇÃO PELO IMPEACHMENT.
Aproximam-se de 2 milhões de assinaturas a petição pública que pede o impeachment de Dilma, apesar da decisão do Supremo Tribunal Federal que a favorece. A petição está no site Avaaz, especializado em petições públicas, que no Brasil foi controlado pelo petista Pedro Abramovay, ex-secretário Antidrogas de Dilma. O Avaaz é suspeito de manipulação, mas, ainda assim, as adesões não param de crescer.
O impeachment de Dilma já somava até ontem 1.927.012 assinaturas de brasileiros. O objetivo é atingir 5 milhões de adesões.
A justificativa da petição online diz que o impeachment de Dilma destina-se a acabar com a corrupção e desvio de dinheiro público.
No mesmo site Avaaz, a petição pela cassação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, já reúne 278 mil assinaturas.
ACESSE E ASSINE JÁ!
https://secure.avaaz.org/po/petition/Impeachment_da_Presidente_Dilma_1/?cxBkwab

Reply

MARIA DO ROSÁRIO É coxinha com dinheiro público:http://forum.jogos.uol.com.br/maria-do-rosario-paga-r-2-mil-por-postagem-em-redes-sociais-dossie-maria-do-rosario_t_3481061?page=1

Reply

Coronel,
estamos retrocedendo para os anos 50. O País, caso essa corja saia, levará pelo menos 10 anos para começar a se estruturar. Acabou

Reply

Só para não esquecer:

http://www.techinsider.io/amy-cuddy-power-posing-boosts-your-confidence-2015-12


Bom dia meu Amor!

Reply

A rede Globo que cresceu sendo a emissora oficial nos 21 anos de regime militar, hoje não faz questão mais de difarçar que é também a principal defensora da quadrilha lulopetista instalada no planalto central.

Reply

Depois de prestar informações para a PF, o mulla pode ser comparado a um santo.

http://imgur.com/bMoPttC

Reply