Sem apoio, Dilma deixa Lula falando sozinho e desiste da CPMF.

Presidente Dilma Rousseff, após ser pressionada por empresários e políticos, resolveu recuar da proposta de recriar CPMF.
(Estado) Pressionada por políticos, empresários e com o governo dividido, a presidente Dilma Rousseff desistiu do plano de recriar a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). O governo não incluirá a CPMF na proposta orçamentária a ser enviada nesta segunda-feira ao Congresso e, se necessário, deixará explícito o déficit nas contas públicas.

O recuo ocorreu porque a notícia de volta da CPMF “vazou” e a presidente não teve apoio para levar adiante o processo, em meio à crise política. Um ministro disse ao Estado que houve muita insatisfação com a forma com que o assunto foi tratado porque, ao propor o retorno da CPMF, o foco fiscal não era o objetivo principal do Palácio do Planalto.

“Essa questão da CPMF era de financiamento da saúde, assim como estamos tratando o assunto da Previdência”, afirmou um auxiliar direto de Dilma. “Mas, agora, o momento não é apropriado para essa discussão”. 

Sem a nova CPMF, a meta de superávit primário de 2016, de 0,7% do PIB, terá de ser reduzida novamente e é possível que haja corte de programas sociais. Para fechar o Orçamento do próximo ano, o governo tem de cobrir um rombo de aproximadamente R$ 80 bilhões. Pelos cálculos da equipe econômica, a cobrança do “imposto do cheque”, como ficou conhecida a CPMF, daria uma arrecadação líquida de R$ 68 bilhões para o governo federal, já descontando o repasse para Estados e municípios.
 
Mesmo assim, ministros diziam neste sábado, em conversas reservadas, que o foco da proposta não era orçamentário, mas sim “estrutural” porque o Sistema Único de Saúde (SUS) está à beira da falência.

Dilma se reuniu à tarde com os ministros Nelson Barbosa (Planejamento) e Aloizio Mercadante (Casa Civil), no Palácio da Alvorada. À noite, todos se juntaram com o titular da Fazenda, Joaquim Levy, que estava no 7º Congresso Internacional de Mercados Financeiros e de Capitais, organizado pela BM&FBovespa, em Campos do Jordão (SP).

A ideia em estudo pelo governo era de ressuscitar a CPMF com uma alíquota de 0,38%, a mesma de 2007, quando o tributo, conhecido como “imposto do cheque” foi derrubado no Senado, ainda no governo Lula. A arrecadação seria repartida entre União, Estados e municípios.

Desde que a notícia sobre a volta da CPMF vazou, porém, Dilma começou a ser muito cobrada. A estratégia do governo era negociar a proposta no Congresso antes de enviar o projeto do Orçamento, mas o plano teve de ser abortado diante da forte reação negativa.

Sob ameaça de impeachment, com a popularidade no “volume morto”, recessão e “pibinho”, Dilma foi alertada pelo vice Michel Temer (PMDB) que um aumento de impostos, neste momento, não passaria nem pela Câmara nem pelo Senado. Além disso, Temer se recusou a ajudar na articulação política da proposta no Congresso. Só Lula, que não apita mais nada, principalmente depois de comprovados documentalmente os seus crimes em prol da Odebrecht, defendia a volta do imposto.

Nos bastidores, o núcleo político do governo definia a operação como um “desastre”. “A presidente sempre resistiu em encaminhar essa proposta. Não seria uma boa medida, seria muito desgastante para o governo porque, além de tudo, sofreríamos outra derrota”, afirmou um ministro ao Estado.
No PT, porém, o retorno da CPMF contava com respaldo do ex-presidente Lula, do presidente do partido, Rui Falcão, e do ministro da Saúde, Arthur Chioro, entre outros. 

16 comentários

Coloque e o povo vai às ruas em massa.

Reply

Cel
Dilma antes de ressuscitar a CPMF deveria dar o exemplo reduzindo os custos de sua administração desastrada. Tais como cortando 25.000 cargos comissionados, rever todos os contratos de sua administração "Pixuleco" e reduzir, não remanejar, a quantidade de ministérios, secretarias, etc.

Átila

Reply

Se reduzir a corrupção a níveis "civilizados" não precisa aumentar impostos, dá até para baixar. Nunca se roubou tanto "nestepaiz".


Lanterna

Reply

Não existe CPMF e nem cisão na corja. Eles estão nos levando no bico direitinho, pq sabem como raciocinamos e nós, infelizmente, não sabemos ser vermelho-sociopatas.

Reply

A próxima agenda de seu governo será mandar uma missão de brasileiros para a Lua. Tem tudo pra dar certo.

Reply

Se Dilma enxugasse a máquina estatal resolveria, mas como os comunistas são parasitas e vagabundos, os subalternos de Dilma não aceitam perderem seus cabides de emprego, ela sabe disso, por isso é que com o PT o Brasil só andará para trás!
Essas imundícies do PT precisam sair e manter a pressão!

Reply

achei otima essa rasteira que ela passou no escroto...

enquanto ele discursava suas merdas habituais a favor da CPMF, ela recuava...

ou talvez nem mesmo tenham levado a serio a volta desse novo imposto...

pode ter sido so estrategia para ela aparentar um recuo e posar de defensora do povo contra os malvados burocratas do imposto...

desses escrotos pode-se esperar tudo..

Reply

"Só Lula, que não apita mais nada, principalmente depois de comprovados documentalmente os seus crimes em prol da Odebrecht,...": a grande mídia está perdendo o medo do Brahma??

Reply

Renuncia...sua imbecil corrupta.

Reply

Cel.

To feliz. o brasil tá acordando, parece !

Reply

Lula só avalia o estrago político de alguma medida a ser sugerida/implantada perante a base da pirâmide social brasileira (seu eleitorado tradicional). Se o efeito negativo vai atingir a classe média e o topo da cadeia alimentar... tá liberado, pode implantar. Arataca canalhão e pinguço, seu dia já chegou e você nem está sabendo.

Reply

Bando de vagabundos,isso sim!No lugar de aumentar impostos,deveria cortar uns 20 ministérios(que só são feitos pra abrigar cumpanheiros)e acabar com 90% dos cargos de confiança!Corte gastos Dilma!Faça economia!O povo tá cheio do PT!FFOORRRAAA!!!!

Reply

Caracas, a mulher tá acabadona. Ou ela para com as overdoses de Haldol ou ela vai pro saco rapidinho.

Por que essa ANTA não renuncia???!

Reply

Já que Dilma recuou deste imposto VERGONHOSO (CPMF) num momento tão delicado do país, ela poderia fazer-nos um favor: VAZAR DO GOVERNO!

Renuncia, que dói menos, DILMA!!!! Cai fora, enquanto é tempo.



Chris/SP

Reply
fred oliveira mod

Lula queria mais imposto para o povo brasileiro pagar, defendendo a volta da cpmf. Precisamos espalhar mais essa de lula. Quanto mai informar sobre essas maldades do lula, mais desgaste para ele. Vamos divulgar isso, amigos.

Reply

Excelente post. Já está marcado nos meus favoritos. Adorei este site ao ler vi que era o que eu estava procurando, Estou ansiosa para ler seu próximo artigo, parabéns.e muito Swing um abraço

Reply