Cem dias depois de ser preso e permanecer calado, empreiteiro pede para ser ouvido de novo. Quer dar contribuição relevante.

 
(Folha) O empreiteiro Gerson de Mello Almada (foto), 64, vice-presidente da construtora Engevix, pediu nesta segunda-feira (02) ao juiz federal de Curitiba (PR) Sergio Moro, responsável pela condução dos processos da Operação Lava Jato, que seja interrogado porque teria "contribuição relevante para a cognição dos fatos". 

Por meio de seus advogados, Almada pediu que o juiz marque um interrogatório, mencionando que está preso "faz mais de cem dias". O executivo está preso desde novembro passado na carceragem da Superintendência da Polícia Federal de Curitiba junto com outros empreiteiros presos na sétima fase da Lava Jato, denominada Juízo Final. Na petição, Almada não especificou que informações "relevantes" seriam as que estaria disposto a fornecer à Justiça Federal. O ofício também não trata de eventual delação premiada. 

Em janeiro, na resposta à denúncia feita pelo Ministério Público, Almada fez, sem entrar em detalhes, um reconhecimento indireto de que realizou pagamentos para o esquema montado na Petrobras. Em petição assinada por seus advogados, ele afirmou que "compõe, tão só, o grupo de pessoas que pecaram por não resistirem à pressão realizada pelos porta-vozes de quem usou a Petrobras para obter vantagens indevidas para si e para outros bem mais importantes na República Federativa do Brasil". Quando foi interrogado pela Polícia Federal após a sua prisão, no dia 15 de novembro, Almada permaneceu em silêncio. 

Na petição, Almada afirmou que a acusação escondeu fatos que pudessem embaraçar o poder central de Brasília. "Vale registrar alguns fatos notórios, outros emergentes dos próprios autos do inquérito policial, que desapareceram da acusação: faz mais de doze anos que um partido político passou a ocupar o poder no Brasil. No plano de manutenção desse partido [PT] no governo, tornou-se necessário compor com políticos de outros partidos, o que significou distribuir cargos na Administração Pública, em especial, em empresas públicas e em sociedades de economia mista." 

Segundo o empreiteiro, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa exigia o pagamento dos recursos dos empresários em troca da manutenção dos contratos estatal do petróleo. "Sabidamente [Costa] passou a exigir percentuais de todos os empresários que atendiam a companhia. Leia-se, exigir. O que ele fazia era ameaçar, um a um, aos empresários, com o poder econômico da Petrobras. Prometia causar prejuízos no curso de contratos. Dizia que levaria à falência quem contrastasse seu poder, sinônimo da simbiose do poder econômico da mega empresa com o poder político do governo." 

10 comentários

Lula, Dilma e o resto da corja devem estar com o esfíncter anal colado, sem saída nem para um pum!

Os caminhoneiros ovacionados pelo povo estão chegando a Brasilia. O cerco se fechou, o epílogo da ERRA Lula e sua quadrilha chegou ao fim.
Pagarão caro pelo que fizeram com a Nação Brasileira.


https://www.facebook.com/video.php?v=347846672086007&set=vr.347846672086007&type=2&theater

Reply

E os mentores cabeças dos crime continuam soltos, apagando provas e cometendo novos delitos.

Não é fácil, mas a vitória é certa. Os juízes paranaenses já mostraram a que vieram e que chegarão lá com sua competência já comprovada.

Parabens a todos esses novos HERÓIS do combate aos criminos no governo.

FORÇA, AS BENÇÃOS DIVINAS ESTARÃO SEMPRE ONDE VOCÊS ESTIVEREM E ALÍ ESTARÁ SEMPRE A VITÓRIA.

Reply

é verdade que os oficiais superiores do exército estão se reunindo no clube militar da lagoa RJ. Agora as 21:00

Reply

Já tivemos o Mensalão, agora o Petrolão, em seguida o BNDEsão, e na seqüência, pelo andar da carruagem virão outros ÃOS, para a desgraça dos brasileiros.

Nesses novos ãos, a coisa será mais fácil, os bandidos já estarão todos dominados, o trabalho dos HERÓIS paranaenses será apenas o de repatriar o fruto dos roubos desses ÃOS todos, ... e partir para a faze do acerto de contas com os bandidos togados, que pevaricaram e atrapalharam o quanto puderam, todo esse trabalho hercúleo de tirar o Brasil dessa corrupção monstruosa nas mãos do PT e aliados.

Reply

Deus é grande. Pau nessa corja de vagabundos. Vida longa ao Juiz Moro e sua turma de HERÓIS do Brasil. De um novo Brasil que virá.

Mariana

Reply

Mais uma pedra desse quebra-cabeças. Mas tem de chegar nas pedras que arrebente essa bagaça, que a trapaceira vigarista da Dilma e Lula. De nada adiantará se não estraçalhar a cabeça da serpente.

Reply
fred oliveira mod

E' uma avassaladora carga de evidencias, denuncias, provas documentais e testemunhos convergentes. Essa massa de comprovaçoes nao podem ser deixadas de lado pela justiça brasileira, caso contrario, os brasileiros acreditarao, em definitivo, que nao ha' justiça neste pais.

Reply

Tá muito estranho essa negativa do Juíz e do Ministério Público em ouvir o dono da UTC e esse Almada em delação premiada. Porque? Será porque o que os dois tem a contar atinge a cúpula política do esquema, Lulababá e companhia.

Reply

Coronel,
esses petralhas e seus seguidores, fosse num país mais ou menos sério, já estariam no xilindró. Com o velhaco puxando a fila do uniforme listrado .

Reply

será que agora vai se chegar ao Lula e a Dilma? Está na máxima hora de por um fim nesta história - antes do Brasil quebrar de vez. Eu pergunto: qual o papel deste Juiz que protege o Duque - e por tabela - o Zé Dirceu? Aí tem dente de coelho.

Reply