Uma edição da Folha vergonhosamente petista.

A Folha de São Paulo dilmou de vez. No dia em que começa a propaganda eleitoral, a manchete de capa é esta aí que vocês estão vendo. Agora respondam: o que Lula tem a ver com a campanha eleitoral? De novo, é o jornal querendo assumir um protagonismo que não é seu. E trazendo Lula para a campanha até antes do PT. Mas não é só isso.

A análise de um repórter, internamente, é que Dilma foi muito bem no Jornal Nacional. Que ganhou na tática e na estratégia. O nome dele é Ricardo Mendonça e escreve asneiras como estas:

Mas a principal vantagem de Dilma não foi pelo momento nem pelo local da entrevista, mas pelo comportamento.
Fora de seu habitat, Bonner parecia excessivamente preocupado em não deixar Dilma tomar as rédeas da conversa. Correto, mas seria melhor não deixar transparecer.
E, ao contrário do que foi visto nos "JNs" anteriores, quem parecia aflito com o cronômetro eram os apresentadores, não a entrevistada.
No início, a guerra de nervos foi parelha. Bonner fracassou na primeira tentativa de interromper Dilma, mas conseguiu logo em seguida.
A presidente ouviu muda e voltou mais Dilma do que nunca: "Então, continuando o que eu estava dizendo, Bonner (...)", retomando o raciocínio de antes da interrupção.
O que vale mais: um presidente que tenta parecer simpático ou um que demonstra saber usar a autoridade? Aí, Dilma ganhou na estratégia. 

A Folha vem perdendo completamente a independência na cobertura das eleições. Desde o episódio forçado do aeroporto em Minas, onde até mesmo pesquisa mandou o Datafolha fazer, culminando com a abominável "Datafolha Boca de Velório" que fez para colocar Marina Silva em empate técnico com Aécio Neves. Isto não está na cabeça de ninguém. Isto está na capa do jornal. Como hoje.

19 comentários

Veja do que é capaz um meliante petista! Estão tentando tirar leite de poste pra tentar disfarçar o vexame de uma desgovernada candidata!

Reply

A covardia começou.segundo a CBN,a Presidanta desistiu de participar da entrevista combinada anteriormente .
assim como tbm desistiu de participar no jornal das 22hs na Globo News.
Será que tbm correrá dos debates?Recruta 1962

Reply

Qual foi a entrevista que o repórter viu? Certamente não foi a mesma que acabei de ver,que mostrou uma Dilma vacilante, sem resposta coerente para nada e totalmente perdida. E, claro, no site do PT devem estar falando maravilhas dessa mulher que, para ser ruim, precisa melhorar muito!

Reply

Em relação a entrevista da Dilma no JN, tem uma brincadeira com ela usando a propaganda do bom negócio que ilustra exatamente como foi a entrevista. Dilma, como um móvel velho e inútil, começa a ladainha de sempre e é vendida para Fidel Castro.

Reply

Coronel,
o jornal petista e seus "repórteres" estão preocupado com a folha de pagamento extremamente gorda bancada pelo governo petralha. É uma nojeira.

Reply

Folha Petralha é a esgotosfera impressa.


Lanterna.

Reply

Coronel toda a campanha do PT está alicerçada no LULA. Tudo é 'O Lula recomenda' 'O Lula indica', 'O Lula apoia'. De certa forma isto é até bom, pois depois do nabo que eles levarão vão perceber que o Lula influente morreu. O povo brasileiro, apesar de parecer burro, é diríamos quase sábio. Em 2010 todos diziam vamos votar no Lula, no lugar da Dilma. Hoje eles já perceberam que as indicações dele são furadíssimas. Quanto a FSP, só vc lê e reproduz coisas dela por aqui.

Reply

Quem lê a FSP já está enganado há 12 anos...ou não se deixa enganar por opiniões esdrúxulas teleguiadas. Se a FSP conseguisse convencer o eleitorado, o Alckmin estaria com 5% de votos, e não o poste "leve" do Lula!

Reply

Coronel, querido, parabéns!

Perfeita análise. Peguei o jornal e fiquei pasma, passada mesmo, com a manchete, com o tratamento dado ao início da campanha. E o espaço interno? E a página inteira dedicada à coisa? A coisa acha, a coisa vai dizer, a coisa prefere, a coisa faz e acontece.

Bem que a imprensa poderia, já que tanto ama dona madama, ouvir e seguir uma frase que ella disse ontem: não use o retrovisor. Vamos prá frente, gente, a coisa já foi, deixa prá lá.

Beijo, Coronel!

Reply


NAUFRÁGIO!

Conforme eu havia previsto, a bancada do JN pegou muito leve com a candidata do Lula da Silva, tanto no que diz respeito às perguntas formuladas, que deixaram de lado os lances mais escabrosos desse inacreditável desgoverno, quanto em relação aos apartes nas respostas da candidata, que praticamente não existiram ou foram tímidos demais, contrariamente ao que se deu nas entrevistas com Aécio Neves e Eduardo Campos. Eles não estavam entrevistando uma candidata, nas mesmas condições das outras candidaturas, como deveria ser, mas, sim, a presidente da república, no território dela e, como se viu ao longo da entrevista, nas condições que o marqueteiro dela tentou impor, e que lhe permitiriam fugir de qualquer resposta minimamente válida.

A Patrícia Poeta, que foi bastante incisiva e irônica nas entrevistas anteriores, quando cumpriu um importante papel, sempre cortando as rotas de fuga dos candidatos, praticamente não interveio. O Bonner, por sua vez, deixou que a candidata se evadisse numa discurseira que a nada respondia. Houve, visivelmente, por parte dos entrevistadores, um excesso de respeito com a presidente que, no entanto, não os respeitou, assim como não respeitou a formatação da entrevista e os expectadores. E tome aquela xaropada toda, a cada pergunta, como se a PF, o TCU e a CGU (criada no governo FHC, mentirosa!), aparelhadíssimos, pudessem conter, apenas pelo fato de existirem, a corrupção que jorra aos borbotões dos porões desse desgoverno que envergonha o Brasil há doze longos anos! Como se o “Mais Médicos”, que importou agentes cubanos, muito mal formados, para trabalhar aqui em regime análogo ao da escravidão, sem revalidação de diplomas e sem nenhum dos suportes que a boa prática médica exige, pudesse resolver o problema da saúde num país que vem perdendo milhares de leitos hospitalares nos últimos anos e que investe muito menos do que seria necessário na área. Seria cômico, se não fosse trágico.

O auge da pantomima ocorreu no momento em que a candidata fugiu de responder à pergunta do Bonner sobre como ela se posicionava diante da condenação de destacados representantes da cúpula do governo e do seu partido à prisão. A pergunta foi feita por quatro ou cinco vezes, sem que nenhuma resposta fosse dada. A candidata fingia que o Bonner perguntara acerca da sua opinião sobre o julgamento pelo STF. Ou seja, era a resposta que ela havia decorado caso fosse perguntado algo remotamente semelhante, e pronto dá-lhe a resposta decorada! Foi simplesmente patético. Um caso típico de vergonha alheia. Até o Lula da Siva, que também prima pela obtusidade córnea, se sairia melhor.

Para arrematar, tendo excedido o tempo que lhe fora concedido e tendo recebido um tempo adicional, a que novamente excedeu, a candidata teve que ser interrompida até com uma certa aspereza por Bonner. Foi o trágico desfecho de uma entrevista em que entrevistadores e entrevistada afundaram juntos, num naufrágio assistido por milhões de expectadores.Os entrevistadores, por um excesso de cautela ao perguntar e apartear e, a entrevistada, pelo excesso de truculência com que “não respondeu” ao que lhe era perguntado. Foi um completo desastre! Que os expectadores se lembrem bem do que viram e ouviram na hora de votar.

Reply

A Fôia está fazendo uma propaganda na TV, tentando dar um tom de democracia à sua atuação pró-petista.

Reply

>>

Pouco importa o que pensa a Folha e seus petralhas.

Na realidade, o povão não lê essa porcaria e usa a Folha apenas pra limpar a bunda.

<<

Reply

Me perdoe, Coronel!
Mas que m...que esse repórter disse, nossa! Que coragem!
O "m" fica por conta da imaginação.
Maluquice, mediocridade e mal-caráter também servem.

Reply

Me perdoe, Coronel!
Mas que m...que esse repórter disse, nossa! Que coragem!
O "m" fica por conta da imaginação.
Maluquice, mediocridade e mal-caráter também servem.

Reply

Sem problemas.Tudo o que a Foia de Sumpaulu mostra não condiz com a realidade.

Reply

Na entrevista Dilma nunca foi tão Dilma.Enroladeira como sempre.

Reply
Ferreira Pena mod

Na era da vagabundagem Coronel, jornalistas deste padrão há aos montes nas redações! Fazer o quê, não temos como evitar que a canalha vermelha assuma o controle das coisas. Uma miséria completa!

Reply

Quer dizer que o sem caráter é mesmo quem manda? Alguém duvidava disso, e vamos nós para o buraco felizes da vida.

Reply

Cancelei a assinatura da Folha no momento em que contratou o Guilherme Boulos do MSTS como colunista desse jornal.

Reply