Ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa confima que tinha "relação amistosa" com Lula e Dilma. Alguém duvida?

A Petrobras decidiu construir a refinaria Abreu e Lima (PE), sua obra mais cara, sem ter um projeto definido e fazendo uma "conta de padeiro" para estimar o custo inicial, disse o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, 60. Investigado por suspeita de corrupção e envolvimento com um bilionário esquema de lavagem de dinheiro, ele recebeu a Folha na semana passada para sua primeira entrevista desde que foi libertado, após 59 dias de prisão.

Com custo inicial estimado em US$ 2,5 bilhões (R$ 5,6 bilhões), Abreu e Lima deverá custar US$ 18,5 bilhões (R$ 41,5 bilhões) quando ficar pronta, em 2015. "A Petrobras errou", disse Costa. "Divulgou o valor de US$ 2,5 bilhões sem saber quanto a refinaria iria custar, sem um projeto." O ex-diretor afirmou que não houve superfaturamento nas obras, apesar dos indícios apontados pelo TCU (Tribunal de Contas da União). Réu na Justiça junto com o doleiro Alberto Youssef, Costa disse que nunca fez remessas ilegais ao exterior.

Paulo Roberto Costa diz que foi indicado para o cargo de diretor de abastecimento da Petrobras, que ocupou de 2004 a 2012, pelo PP. Seu padrinho político foi o deputado José Janene (PP), ligado ao doleiro Alberto Youssef. É preciso, porém, competência técnica para ser aprovado pelo conselho, segundo Costa.

Para todas as perguntas da Folha de São Paulo, o ex-diretor da Petrobras teve uma resposta que torna normais as operações realizadas. É um corrupto profissional. Selecionamos, então, as respostas que comprovam a ligação de amizade entre Paulo Roberto Costa, Lula e Dilma.
-
Folha - Numa agenda sua, apreendida pela PF, aparecem nomes de empresas com anotações sobre promessas de doações políticas. O sr. arrecadava fundos para alguém?

Paulo Roberto Costa - Esse documento não foi escrito por mim. Eram ações que iam ser tomadas e não foram. Era arrecadação legal.

Para qual partido?

Era uma ação de apoio para uma candidatura. O nome eu não posso falar. Participei da reunião, mas não posso falar quem estava lá.

Há fornecedores da Petrobras na lista que o sr. conhecia.

Tinha fornecedor da Petrobras e outros que não eram. Eu não era mais diretor quando houve essa reunião. Foi uma semana ou 15 dias antes de eu ir para o lugar a que fui [ao ser preso, em março].

O sr. virou diretor da Petrobras por indicação política?

Quem me indicou foi o PP. Mas eu tinha uma longa carreira. Havia entrado em 1977 por concurso e estava lá há 27 anos. Tinha também diretores indicados pelo PMDB.

O PP pediu algo em troca?

Refinaria gera mais imposto e emprego, o que é bom para deputado, governador.

Só isso? Não é pouco crível?

Eu não tive cobrança de partidos na Petrobras.

Dizem que a presidente Dilma não gostava do sr. por causa das suspeitas de corrupção.

Ela nunca me falou isso pessoalmente. Tivemos uma relação técnica e amistosa. Nunca tive problemas com ela e ela foi presidente do conselho de administração [da Petrobras]. Nossa relação sempre foi muito próxima.

Dilma nunca fez reparos ao trabalho do sr.?

Nunca. Ela foi várias vezes à refinaria Abreu e Lima e sabe disso tudo que eu te falei. O presidente Lula e a presidente Dilma iam visitar [as obras de] Abreu e Lima e perguntavam como estavam as coisas. Eu dizia que tinha problemas porque tinha de fazer três vezes a mesma licitação por causa dos preços altos. Minha relação com ela sempre foi de muito respeito.

Dizem que o presidente Lula gostava do sr. É verdade?


A minha relação com o presidente Lula sempre foi amistosa e de respeito.

7 comentários

Coronel,
eu duvido. Duvido que seja apenas uma "relação amistosa".

Reply

Coronel
"ELLE", dizia, propagava aos ventos, que seu sucessor iria encontrar, gavetas cheias de "PROJETOS". Vão encontrar desmandos, corrupção, malfeitos, improvisações, terra arrasada e um passivo enorme à ser pago. Dura a vida do próximo presidente.

Reply
Alexandre Rozo mod

Não consegui passar da quinta linha da entrevista tamanho nojo, falsidade e banditismo. Vontade de vomitar.

Reply

Coronel,

realmente precisamos de uma revolução no Brasil...
Mas uma REVOLUÇÃO NA MORALIDADE!

Os valores morais e éticos precisam ser resgatados com a máxima urgência.

Flor Lilás

Reply

O cara ta mentindo. Devia ter permanecido na cadeia.

Reply

Vejam só. Vazou que deputados e senadores da base e os da oposição (ou seja TODOS)acertaram preservar as empresas na CPMI da Petrobras e só vão chamar os dirigentes da empresa , ex e atuais. Alguém imaginava que os nossos parlamentares são loucos e iriam matar a galinha dos ovos de ouro? Ledo engano.

Reply
Sergio Russo mod

Li a entrevista na integra , na Folha de São Paulo.
Corrupto profissional tem o dom de transformar as maiores aberrações éticas em coisas normais.
Ele está afinado para ser julgado por um tribunal bolivariano , capitaneado pelo Lewandowski e Toffoli.

Reply