De onde vem o dinheiro?

"Na última quarta-feira, a PF vasculhou 5 endereços de Protógenes Queiroz: dois imóveis no Rio - Jardim Botânico e Meyer - um na Praia das Astúrias, Guarujá (SP), um apartamento em Brasília, e o apartamento 2508 do Shelton Hotel, no centro de São Paulo, onde foram recolhidos 7 celulares do delegado."
O trecho acima é de matéria publicada no Estadão. Qualquer investigação deveria começar pelo óbvio: como é que um simples delegado da PF tem recursos para manter tantos imóveis e tantos celulares?

17 comentários

Coronel,

Esta é fácil! Faça outra pergunta!

Claro que o dinheiro veio dos Cartões Corporativos! Existe duvidas?

Palavras do Acéfalo:

“Disse para o meu adversário: a única coisa boa que o governo passado criou foi o cartão corporativo”.
Lula, debate na campanha eleitoral de 2006
Fonte: Portal da Transparência
2006

Reply

Coronel,

Se distraia vendo as explicações no vídeo abaixo:

Lula e os Cartões Corporativos Federais

http://www.youtube.com/watch?v=drQ4AwrPVnE

Depois dizem que o brasileiro não é criativo!

Reply

Por Flávio Freire, no Globo:


O delegado Protógenes Queiroz, responsável pela Operação Satiagraha, atraiu funcionários da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para a investigação que resultou na prisão do banqueiro Daniel Dantas, com argumento de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha interesse pessoal no caso. No inquérito que apura o vazamento de informações na operação, há um depoimento do araponga da Abin Lúcio Fábio Godoy de Sá, lotado em Brasília. Ele diz ter ouvido de Protógenes que os agentes da Abin estavam sendo chamados para a Satiagraha “porque o próprio filho do presidente teria sido cooptado por essa organização criminosa, que também havia se infiltrado nos altos escalões da administração pública”.

Reply

sem falar dos carros apreendidos, ilegalmente utilizados .esse é o brasil kkkkkkkk

Reply

Coronel,

Padrão Bolivariano - PeTralha:

Chávez ameaça usar tanques contra opositores

Agência AFP

PARIS - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou neste sábado, que pode acabar lançando mão dos tanques se a oposição vencer nas eleições regionais de 23 de novembro no estado de Carabobo (norte), nas quais, segundo ele, está em jogo seu próprio futuro.

- Se permitirem que a oligarquia volte ao governo (de Carabobo), vou acabar mandando os tanques da brigada blindada para defender o governo revolucionário e para defender o povo - afirmou Chávez ao lado do candidato oficial do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) em um comício nesse estado.

Reply

No Brasil a bandalheira é feita à luz do dia e sempre eles têm justificativas pra tudo.

Mas, só na cabeça da PF pra pensar que se o delegado protógenes tem algum material explosivo guardado, ele vai guardar em casa !! hehehehe

Se esse delegado não botar a boca no trombone, não demora a comer capim pela raiz.

Reply

Coronel

Vem do Mega Sena! O rapaz não pode ter sorte?

Reply

JORGE SERRÃO.

O ANIQUILÁVEL

O delegado Protógenes Queiroz, ex-coordenador da Operação Satyagraha, revelou que chegou a pensar na quinta-feira em pedir demissão (exoneração) da Polícia Federal.

Protógenes aproveitou uma palestra em uma universidade particular, em Brasília, para reclamar das buscas e apreensões em sua casa e na de seu filho, realizadas pela Corregedoria-Geral da PF:

“Eu já disse para eles, se querem me aniquilar, marquem dia e horário, que eu vou comparecer. Cortem os pedacinhos e joguem no oceano Pacífico, para que eu não volte para perturbar vocês. Se eu fizesse (pedisse demissão) estaria obedecendo ao que este poder corrupto avassalador que está instalado no país quer que eu faça”.

Nas buscas em Brasília e no Rio, foram recolhidos celulares, pen drives e chips de máquinas fotográficas.

PROTEÇÃO A BANDIDOS

Protógenes afirmou que vê ligação direta entre a ação e os interesses do banqueiro Daniel Dantas, preso durante a Operação Satiagraha.

O delegado chegou a dizer que "o momento político no Brasil é de proteger bandido":

“Essa busca e apreensão é mais uma vez um estratagema sórdido implantado pelo senhor Daniel Dantas para poder confundir os trabalhos da Operação Satiagraha. Ele é o alvo principal, enquanto nós, investigadores, passamos a ser acusados de crime que não cometemos. A sociedade sabe disso, mas o vértice do aparelho estatal não está sabendo conduzir. O poder desse bandido Daniel Dantas já chegou ao extremo nesse País e dá demonstração muito clara de seus tentáculos, da força que ele tem. Mas ninguém é cego, é surdo ou será mudo”.

Tradução: Protógenes ameaça falar o que sabe...

MENSAGEM DE GILMAR

O delegado Protógenes também fez críticas ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, que libertou duas vezes o banqueiro.

Se ele não for condenado e preso, a Justiça estará desacreditada, vai ser um estímulo à corrupção no País.

Apesar de estar afastado da Satiagraha há mais de dois meses, Protógenes reiterou sua confiança de que Daniel Dantas sofrerá uma dura condenação na 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo:

“Eu, como autoridade policial que investiguei, sei que os dados coletados ali tem indícios e materialidade do crime de corrupção, de gestão fraudulenta já confessa em juízo pelo senhor Daniel Dantas. Tenho certeza que o doutor Fausto de Sanctis vai dar uma sentença à altura do que a sociedade está esperando”.

O DIREITO DE NEGAR

O ministro da Justiça, tenente R-2 Tarso Genro, negou que a PF tenha quebrado, sem autorização judicial, o sigilo telefônico de jornalistas no dia em que foi deflagrada a Operação Satiagraha:

“A Polícia Federal não quebrou sigilo de jornalistas. É um engano essa informação. Nesse momento, a PF está produzindo uma nota explicativa do que ocorreu. A PF não quebra sigilo de ninguém, só cumpre ordens judiciais. Com relação a isso, vocês vão ver porque isso vai ficar bastante claro nessa explicação. A PF não faz isso, seria inconstitucional e ilegal”.

O desgoverno aloprou com a denúncia do jornal "Folha de S.Paulo", que afirma que a PF teria feito isso para confirmar se o delegado Protógenes, então responsável pela operação, avisou a imprensa (no caso, a Rede Globo) sobre a ação policial sigilosa.

JOGADA ILEGAL

A PF apreendeu documentos e computadores em escritórios da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

A medida acirrou a crise interna da PF e entre as duas instituições.

Numa ação sem precedentes em inquéritos sobre vazamentos, policiais da Corregedoria-Geral da PF apreenderam computadores e documentos na sede da Abin e em escritórios da instituição em São Paulo e no Rio.

O TROCO DO GILMAR

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, questionou ontem o resultado de operações policiais para combater a impunidade.

Na avaliação do ministro, o combate efetivo à corrupção só acontece quando há decisão judicial contra os investigados.

Caso contrário, haverá apenas exposição de pessoas amedrontadas e uma polícia com "superpoder":

"Os senhores [jornalistas] têm um balanço, por exemplo, dessas operações [policiais]? Foram feitas tantas operações, objeto até de propaganda política: no governo tal se realizaram tantas operações. O que se resultou disso? Quantos foram condenados? Quantos bens foram apreendidos? Depois de seis, sete anos de tantas operações, era uma pergunta para se fazer".

O ministro aproveitou o 33º Simpósio Nacional de Direito Tributário, realizado pelo Instituto Internacional de Ciências Sociais, em São Paulo, para dar seu recadinho.

MORDE E ASSOPRA

Gilmar Mendes negou que as operações da Polícia Federal tenham viés político.
Mas ressaltou que se ficar apenas nas operações, corre-se o risco de apenas se privilegiar as investigações - e não a punição dos culpados.

Sem citar nomes, o ministro ironizou que algumas pessoas gostam das investigações e que a mídia acha "excelente".

Mas Gilmar Mendes alertou: "O combate à impunidade só se faz ao cabo quando se tem decisão com trânsito em julgado. Se fica apenas nessa operação, os senhores vão ter pessoas amedrontadas, atemorizadas, um superpoder para a polícia. Mas ao fim, e ao cabo os senhores podem ter nenhum combate efetivo à impunidade".

Jura que sim?

Questionado sobre as escutas telefônicas feitas PF sem autorização judicial, Mendes alegou que desconhece a operação.

No entanto, advertiu que, se confirmada, a iniciativa será "devidamente censurada pelo próprio Judiciário".

Na opinião do ministro, não se combate ilegalidade cometendo ilegalidade, pois é possível a polícia "andar" dentro dos marcos institucionais legais.

"A rigor, não há justificativa [para a polícia agir sem autorização judicial]. O Estado dispõe de meios. É possível combater criminalidade e ilegalidade dentro dos marcos institucionais? Nós [do STF] temos respondido que sim, é possível".

JUÍZA NA MIRA

A Polícia Federal iniciou a coleta de depoimentos do quarto relatório da Operação Pasárgada, para apurar a eventual participação da juíza federal Ângela Maria Catão, da 11ª vara de Justiça Federal na capital mineira, com o esquema de liberação irregular de verba do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

No inquérito de 300 páginas, a PF sustenta que a juíza mantinha relações suspeitas com Francisco de Fátima Sampaio - gerente afastado da Caixa Econômica Federal na capital mineira - e teria "plena consciência" de que ele representaria os interesses de Paulo Sobrinho de Sá Cruz, apontado como líder e principal lobista do esquema de liberação de recursos bloqueados do FPM.

A juíza já negou que tenha cometido qualquer irregularidade ou se beneficiado pelas liminares concedidas para a liberação de verbas do fundo em ações ajuizadas por prefeituras em débito com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

PUNIÇÃO ELETRÔNICA

Uma prova de que tem muita gente sendo monitorada pelo Estado Policial em suas navegações via Internet.

Dois adolescentes foram “apreendidos” por publicar páginas na Internet em que faziam piada com a tragédia do vôo 3054 da TAM, em que morreram 199 pessoas, em julho de 2007.

Os dois moleques, de 13 e 16 anos, são primos e moram na Vila Maria, zona norte da capital paulista.

HUMOR NEGRO OU PROTESTO?

Eles foram pegos por policiais da Delegacia de Meios Eletrônicos do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado.

Os dois garotos foram acusados de criar uma comunidade em um site de relacionamento, em que, além de divulgarem fotos das vítimas, também criavam textos sobre a tragédia.

A tal página difamatória já foi tirada do ar por ordem da Justiça.

Reply

RIQUEZA DE FAMÍLIA.


Vocês não sabiam? O delegado Protógenes é um sujeito de sorte, ele vem de uma família muito rica.
Tudo isso que ele tem ou usa é herança.
Bobinhos somos nós.

Reply

DISFARCE.

Vocês não têm imaginação.
O homem precisava de muitos endereços e muitos carros, inclusive os apreendidos (só carrões) pela PF para usar seus disfarces.
Afinal,ele investigava meio Brasil, não é mesmo?
No Guarujá,nas Astúrias, ele deveria ser conhecido como um grande empresário rico, e precisava gastar para provar isso.
Vocês são muito maldosos.
Era tudo pelo bem do Brasil...

Reply

Tudo em torno desse sujeito é muito estranho.

Reply

Coronel

Aquele assalto frustrado a um banco em São Paulo foi cometido por um comando do PCC. Não vi a nossa mídia mencionar isso. Porque razão? È preciso procurar as nossas noticias na mídia estrangeira? A censura dos esquerdopatas já è oficial?

"Primeiro Comando da capital assalta banco e é surpreendido pela polícia.

Perseguição a assaltantes mata três em São Paulo.

Uma perseguição policial a 15 homens armados que assaltaram um banco em Guarulhos, São Paulo, alargou-se a vários bairros da zona norte da capital paulista e terminou com três mortes.
Surpreendidos pela polícia ao saírem do banco, os ladrões abriram caminho à bala e fugiram em vários carros. Durante a perseguição, roubaram outros no meio do trânsito para tentar despistar os agentes, com os quais se envolveram em novos tiroteios. Enquanto os demais fugiam, dois dos assaltantes invadiram uma residência e mantiveram cinco pessoas reféns por três horas. Até ontem, nove suspeitos tinham sido detidos.

As vítimas mortais são um agente, um motociclista inocente e um criminoso, um dos maiores líderes da facção Primeiro Comando da Capital, a quem o assalto foi atribuído."

http://www.correiodamanha.pt/noticia.aspx?contentid=DD25627B-5D92-48FF-A1D8-1888D9B97A5D&channelid=00000091-0000-0000-0000-000000000091

Reply
Johnnie Walker mod

O patrimônio deve ter sido acumulado com dinheiro ilegal, produto de desvios, chantagens e coisas do gênero. Vai ficar por isso mesmo, já que no Brasil roubar do Estado não é pecado. Essa cultura vem da época do Império. Derrama, lembram?

Um abraço a todos

Reply

esse sujeito vem, como dizem os jovens, "pagando uma de herói", ele evidentemente tem interesses na "causa", isto se comprova facilmente na medida em que se percebe que ele escolheu um lado na questão - a maior e mais suja negociata da história do país (BrOi)...coincidentemente ele pragmaticamente se alinha aos fundos de pensão, sindicialistas, gushiken...é óbvio : tanta investigação, horas de gravação, documentos - tudo é grandioso no que refere ao material, e tão pífio de resultados...como ele, com tanto, produziu tão pouco...tantos poderosos "aliviados", tantos que ele "livrou a cara"...de fato, ele mais escondeu que mostrou...a verdade é cristalina, ele escolheu o que oferecer ao público, escolheu um lado...tem interesses, e logo estes aparecerão...por enquando, construindo a pose de "vítima", "perseguido" e "herói dos fracos"...quem te conhece que te compre,

Reply

Vai ver ele se inspirou no mascate…

Reply

Caro Coronel.
Tá...Vamos fazer as mesmas perguntas a alguns que conhecemos?

Reply

Poxa vida,
Ele não poderia ter comprado tudo financiado pela CEF?hein?hein?
Quem sabe são todos alugados? Emprestados dos amigos?
O delegado é petista, petista é gente honesta sabemos bem, ou não?

Reply