Depois de aplaudir Vaccari de pé, PT avisa que vai continuar aceitando financiamento privado de campanha.

Discurso que o presidente do PT fará hoje na abertura do Congresso do partido, em Salvador:

Caros companheiros e companheiras

Quero saudar todas as delegações dos Estados participantes desta segunda etapa do nosso V Congresso. Aos convidados de outros países, cuja presença agradeço, quero dizer que o PT é um partido internacionalista. Sabe que uma sociedade como aquela a que aspiramos construir, uma sociedade socialista, só será erigida pela decisão das maiorias sociais e pela ação solidária dos povos que lutam pela liberdade.

Neste momento, mais que nunca, é vital um forte empenho conjunto de nós todos pela integração dos países latino-americanos  – integração econômica, política, social, cultural, logística, dos movimentos populares e sindicais. E uma unidade férrea de apoio e solidariedade aos governos e povos que confrontam o neoliberalismo e as políticas do “sempre menos”: menos Estado, menos proteção social, menos direitos trabalhistas, menos regras para as empresas, menos controle público.

Este nosso V Congresso leva o nome do companheiro Zezeu Ribeiro, ex-vereador e ex-deputado federal pela Bahia. Também homenageia os ex-deputados Pedro Eugênio e Manoel de Serra, de Pernambuco, e o companheiro  Antonio Neiva, do PT do Rio de Janeiro. Todos eles lutadores, todos eles sonhadores.

O sonho que acalentavam era de um País cada vez melhor para um maior número de pessoas. De um Brasil sem explorados, nem oprimidos, onde a desigualdade, a discriminação e os preconceitos fossem erradicados. Partiram antes, mas os que com eles conviveram sabem, como Victor Hugo, que “não há nada como o sonho para criar o futuro. Utopia hoje, carne e osso amanhã”.
 
Companheiras e companheiros

Se é verdade que o sonho é mais completo que a realidade, a atividade política e as tarefas de direção partidária nos impõem a análise concreta dos fatos, a reflexão, o planejamento das ações, a tomada de decisões sem o que nosso projeto coletivo não avança.

Antes de tudo, falemos de nosso partido, que, mais uma vez, está sob forte ataque. Nunca como antes, porém, a ofensiva de agora é uma campanha de cerco e aniquilamento. Como já tentaram no passado, querem acabar com a nossa raça. Para isso, vale tudo. Inclusive, criminalizar o PT —quem sabe até toda a esquerda e os movimentos sociais –- para, ao final, cassar o registro do nosso partido.

Condenam-nos não por nossos erros, que certamente ocorrem numa organização que reúne milhares de filiados. Perseguem-nos pelas nossas virtudes. Não suportam que o PT, em tão pouco tempo, tenha retirado da miséria extrema 36 milhões de brasileiros e brasileiras. Que nossos governos tenham possibilitado o ingresso de milhares de negros e pobres nas universidades.

Não toleram que, pela quarta vez consecutiva, nosso projeto de País tenha sido vitorioso nas urnas. Primeiro com um operário, rompendo um preconceito ideológico secular; em seguida, com uma mulher, que jogou sua vida contra a ditadura para devolver a democracia ao Brasil.

Maus perdedores no jogo democrático, querem fazer do PT bode expiatório da corrupção nacional e de dificuldades passageiras da economia, em um contexto adverso de crise mundial prolongada.
Como já reiteramos em outras ocasiões, nunca antes no Brasil a corrupção foi tão investigada e punida como em nossos governos.

O PT é favorável a investigar todos os ilícitos e desvios  em governos e empresas: da Petrobrás ao mensalão tucano de Minas Gerais; do cartel do Metrô de São Paulo à sonegação de impostos da Operação Zelotes. Mas que se faça com o maior rigor, sem seletividade, para punir corruptos e corruptores, nos marcos do Estado Democrático de Direito.

O PT precisa identificar melhor e enfrentar a maré conservadora em marcha. Combater, com argumentos e mobilização, a direita e a extrema-direita minoritárias que buscam converter-se em maioria todas as vezes que as mudanças aparecem no horizonte.

Para isso, para sair da defensiva e retomar a iniciativa política, devemos desencadear uma reação vigorosa em todo o território nacional, mobilizando a militância contra os que tentam nos destruir. Não dá para ficarmos passivos, de cabeça baixa, enquanto nossos inimigos, valendo-se de grandes recursos midiáticos, transformam o boato em notícia, a suspeita em denúncia, a calúnia em verdade. Omitem ou escondem, seletivamente, as denúncias contra os partidos que os servem.

Mas devemos também, com humildade, assumir responsabilidades e corrigir rumos. Com transparência e coragem. Com a retomada de valores de nossas origens, entre as quais a ideia fundadora da construção de uma nova sociedade.

Temos a convicção de que as críticas e contribuições resultantes do processo congressual vão estimular no PT um reencontro com a radicalidade política, com o caráter plural e não-dogmático que sempre nos diferenciaram. E vão colaborar para o desmanche da teia burocrática que imobiliza direções em todos os níveis e nos acomoda ao status quo.

O PT não pode encerrar-se em si mesmo, numa rigidez conservadora que dificulta o acolhimento de novos filiados, ou de novos apoiadores que não necessariamente aderem às formas de organização partidária.

Queremos um partido que pratique a política no quotidiano, presente na vida do povo, de suas agruras e vicissitudes. Um PT sintonizado com nosso histórico Manifesto de Fundação, para quem a política deve ser “ atividade própria das massas, que desejam participar, legal e legitimamente, de todas as decisões da sociedade”.

Por isso, “o PT deve atuar não apenas no momento das eleições, mas, principalmente, no dia-a-dia de todos os trabalhadores, pois só assim será possível construir uma nova forma de democracia, cujas raízes estejam nas organizações de base da sociedade e cujas decisões sejam tomadas pelas maiorias”.
Tal retomada partidária impõe mudanças organizativas, formativas, de atitudes e culturais, necessárias para reatar com movimentos sociais, juventude, intelectuais, organizações da sociedade – todos inicialmente representados em nossas instâncias e hoje alheios, indiferentes ou, até, hostis em virtude de alguns erros  cometidos nesta trajetória de quase 35 anos.

Companheiros e companheiras,

Estamos atravessando uma fase de baixo dinamismo da economia brasileira, motivada em grande medida pela crise mundial do capitalismo, cujos efeitos no País necessitamos reverter. Trata-se de, ao tempo em que se resolvem os problemas fiscais do Estado, priorizar a retomada do desenvolvimento econômico com inclusão social, geração de empregos, distribuição de renda e redução das desigualdades sociais e regionais.

Como já reiteramos anteriormente, o PT apoia o empenho da presidenta Dilma para enfrentar os desafios da conjuntura, sobretudo a disposição de dialogar amplamente com os movimentos sociais organizados e as centrais sindicais. Mas considera vital que  o custo de retificação das contas públicas recaia sobre quem mais tem condições de arcar com o custo do ajuste. É inconcebível, para nós, uma política econômica que seja firme com os fracos e frouxa com os fortes.

Por isso também, o PT não acredita que é possível retomar o crescimento provocando recessão. Nem que se possa combater a inflação com juros escorchantes e desemprego de trabalhadores e máquinas. Como já disse o Papa Francisco, em sua encíclica Evangelii Gaudium (“A Alegria dos Evangelhos”), o desemprego é “o resultado de uma escolha mundial, de um sistema econômico que levou a uma tragédia, um sistema que tem em seu centro um deus falso, um deus chamado dinheiro”.

Não há nenhuma fatalidade que obrigue povos ou governos a capitularem diante das pressões do mercado, ou seja, dos bancos e do grande capital que dominam o planeta. É preciso ter coragem política – e a nossa presidenta a tem de sobra — , vontade de resistir e de buscar alternativas, adotando as providências necessárias para fazê-los recuar.

Caros delegados e delegadas,

Diante da tramitação da contrarreforma política no Congresso Nacional, fica cada dia mais evidente a necessidade da convocação de uma Assembleia Constituinte Exclusiva para  realizar uma verdadeira mudança do atual sistema político eleitoral. Nela, queremos defender nossa proposta do financiamento público exclusivo, do voto em lista com paridade de gênero e da ampliação da participação popular na definição e execução das políticas públicas.

De imediato, é preciso barrar a constitucionalização do financiamento empresarial, aprovado em primeira votação na Câmara dos Deputados após um vergonhoso golpe regimental e uma violação da Constituição contestada até por setores da grande mídia.

Nos debates de hoje até sábado, várias propostas sobre o combate ao financiamento empresarial; sobre alternativas para a retomada do desenvolvimento; de rejeição ao PL 4330, da terceirização, e à PEC que pretende reduzir a maioridade penal; enfim temas candentes da atual conjuntura percorrerão os seis grupos de trabalho e convergirão para projetos de resolução unitários, quero crer. Daí não mencioná-los em detalhe neste pronunciamento.

Companheiras e companheiros,

Estou convencido de que, no momento atual, o PT precisa concentrar o melhor de suas energias na defesa do partido, do nosso governo e na construção, ao lado de outras forças progressistas, do campo e da cidade, de uma frente político-social em defesa da democracia, do projeto de Nação (a Petrobrás no centro), das pautas dos trabalhadores e das reformas estruturais, como a reforma tributária, a reforma agrária, a reforma urbana e a democratização dos meios de comunicação.

Emprego e investimento para alavancar o desenvolvimento! Um bom exemplo foi a nova fase do Programa de Investimentos em Logística, anunciado no último dia 9 pela presidenta Dilma. Quero repetir com ênfase: um novo pacto do campo democrático-popular é indispensável para disputar as ruas e as instituições com o bloco conservador.

Caros companheiros e caras companheiras,

Quero dirigir uma mensagem final sobre um tema relevante, que tem despertado muito polêmica dentro e fora do PT. É a questão do financiamento empresarial das campanhas eleitorais. Mesmo defendendo o financiamento público, o PT praticou, nos últimos anos, o que a legislação autoriza. Recebemos contribuições de empresas, dentro da lei, todas através de transações bancárias e declaradas à Justiça Eleitoral. Fizemos campanhas caras, tão caras quanto as de outros partidos que outros nos criticam, tentando nos sujar com a lama de sua própria hipocrisia. 

Mas um partido diferente, como o PT sempre foi e é, não podia continuar acomodado a esta situação. Até porque o financiamento empresarial foi a porta de entrada no partido para muitos desvios da política tradicional que sempre condenamos. Por isso, enquanto o financiamento público não se viabiliza, ousamos recusar as doações de empresas para a sustentação dos nossos diretórios, pretendendo remeter à próxima reunião do Diretório Nacional o referendo desta decisão.
 
Essa foi uma decisão difícil de tomar, mas dar o exemplo é o mais forte dos argumentos, na política e na vida. Foi um passo necessário que vai nos diferenciar novamente das estruturas viciadas do sistema político que o PT nasceu para modificar.

Finalmente, companheiros e companheiras, é dever nosso reverter o clima de mau humor, de pessimismo,  que se criou na sociedade. Não tem o direito de ser pessimista um partido que, aos 35 anos e no quarto mandato na Presidência da República, conseguiu transformar tanto o nosso País.

Cada um e cada uma de nós, numa inquebrantável unidade de ação,  temos de ser portadores da esperança. Não podemos permitir que se diga ao povo brasileiro que o nosso futuro é não ter futuro.
E façamos ecoar, com a voz e a vez da militância, o brado terno do Che: “Sonhem e sereis livres de espírito; lutem e sereis livres na vida”.

Vamos, juntos, mudar o PT para continuar mudando o Brasil!
Viva o Partido dos Trabalhadores! Viva o povo brasileiro!

Rui Falcão – presidente nacional do PT 

32 comentários

"....continuar mudando o Brasil!" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Traduz-se em:".....CONTINUAR R O U B A N D O O PAÍS, seu CANALHA!

Reply

"que, aos 35 anos e no quarto mandato na Presidência da República, conseguiu transformar tanto o nosso País."
Pura verdade. Transformaram o Brasil em uma republiqueta bananeira.
E esta história de "palavras ternas do Chê", pura balela, pois este crápula revolucionário, foi um assassino sanguinário.
PT não é partido, é uma organização criminosa.
Fora PT, fora Lula, fora Dilma.

Reply

Quero ver se esse lixo tem coragem de ir a um restaurante ou de andar na rua.

Reply

Coronel,

ou o Sr está me censurando, ou caiu no spam. Pode verificar por favor?
Grata.
Flor Lilás

Reply

imagina o fedor de mer

Reply

Reinaldo Azevedo responde ao discurso nojento do PT, em ótimo post.

Faz mais, corrige a Frase do CHE, que está com tempo de verbo errado: usa uma terceira pessoa do plural (sonhem) com uma segunda pessoal do plural (sereis)???? E o petralha ainda se diz jornalista!

Leiam!
http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/em-congresso-do-pt-na-presenca-de-dilma-falcao-vai-atacar-levy-e-acusar-a-presidente-de-covarde-ah-ele-tambem-faz-com-a-lingua-portuguesa-o-que-o-pt-fez-com-a-etica-e-com-a-economia/


Chris/SP



Chris/SP

Reply

Eca !!! Que nojo... Região Sertão do Pajeú - PERNAMBUCO.

Reply

OFF - IMPORTANTE!

O Antagonista

Quanto Joaquim Levy ofereceu a Augusto Nardes?

Joaquim Levy, fora da agenda oficial, encontrou-se com o ministro Augusto Nardes, do TCU, que até ontem dava sinais de que rejeitaria as contas do governo Dilma por causa das pedaladas fiscais.

O ministro da Fazenda quer que Augusto Nardes aprove as contas, no máximo "com ressalvas", e assim "influencie" outros ministros.

Se Augusto Nardes votar pela aprovação das contas de Dilma, depois da conversa com Joaquim Levy, só haverá uma pergunta a ser feita: por quanto Joaquim Levy comprou Augusto Nardes para ele mudar de ideia?




Chris/SP

Reply

Incrível, o Brasil deve ser o único país do mundo onde uma organização criminosa realiza congresso , há divulgação pela mídia e ninguém é vai em cana.

Reply

Na cadeia?!!

Será que já estão aparelhando as prisões para a prática de corrupção quando estiverem lá?
Aceitar financiamento quando se está preso pagando pena por crime lesa Pátria? Daí a coisa vai ser mais séria ainda!
Pedala PETRALHAS!

Reply

fiquei enojado...

Reply

Che era muito terno.................como os petistas!

Reply

O prezado "brogueiro" quer mesmo que a gente leia essa chorumela desse imbecil ju(ra)mentado? Nem que a dilmá tussa! Vtnc, ruim falção, seu cantinho na Papuda está garantido e já deve estar prontinho.

Reply

Vejam só o que revela Rui Falcão:

Ao ser questionado por jornalistas se o congresso poderia lançar ou apoiar a candidatura do ex-presidente Lula para 2018, Rui Falcão deixou claro que não é o intuito do evento, mas disse que há uma "aspiração" do partido e da sociedade pelo retorno do ex-presidente.


É muita cara de pau afirmar que é aspiração da sociedade! Vá se catar vagabundo!


Chris/SP

Reply
Despetralhando mod

Quem paga por esses congressos de m3rda, que os petralhas falam em liberdade e democracia, mas querem justamento o contrário?

Reply
Cel Poliakov mod

Pois então caro Coronel
Nada mais coerente por parte desse canalha que citar o assassino Che. Da mesma forma, poderia ter citado Stalin, Pol Pot, Mao e outros tantos facínoras que, em nome de uma ideologia nefasta, levou à morte a dezenas de milhões de seres humanos no século.

Reply

Isso lorota pra boi dormir. Ninguem mais acredita em mentirosos, traidores, enganadores, vigaristas, estelionatarios, trapaceiros. Pode fazer o discurso que quiser, a mim não engana mais não. Os 36 milhões que melhoraram de vida foi em função de ajustes feitos no periodo FHC, pois no periodo petista nenhum ajuste foi feito para o país produzir mais e melhor, melhorar a saúde, melhorar a educação. Tudo que fizeram foi gastar dinheiro e sempre no sentido duplo coopitar alguém para amarrar para uma futura campanha eleitoral. Em 13 anos nada de concreto foi construido a não ser um monte de sucatas, obras perdidas pelo caminho e mais nada. Ninguém sobrevive por tanto tempo em cima de mentiras, ilusões e comprando o apoio. Não é assim que se constroi um país. É preciso seriedade, é preciso trabalho, é preciso crescer para um futuro melhor para o nossos filhos e não politicas tão somente para se perpetuar no poder, a custa de dinheiro da educação, da saúde e segurança. Sempre a cada centavo gasto sobra um cheiro de mau feito, de dinheiro mau gasto, como um sentido de comprar alguém para um futuro embate eleitoral. Se uma cidade ganha um dinheiro a fundo perdido, tem uma empreiteira do governo federal, no rastro da obra. E assim o povo esta cansado de ser trapaceado na cara dura, com a maior cara de pau. E o fim deste governo é a unica solução, não tem outra saída. Por isso FORA PT, FORA LULA, FORA DILMA, IMPEACHMENT JÁ.

Reply

Mentiras descaradas, desprezível !!!

Reply

Eles já estão com o nariz também abaixo do nível de merda do taxo e ainda querem roncar papo! Como são petulantes, cínicos, atrevidos, ousados, acintosos, sem nenhum respeito pela ou pelo povo brasileiro.

Corja de vagabundos!

Reply

Francamente, dar esse espaço todo à palavra desses embusteiros é atribuir importância ao que não tem nenhuma. Basta um resumo de trẽs linhas, só para registro da notícia, que isso não tem conteúdo nenhum que preste.

Reply

Coronel!

Por quatro dias o povo brasileiro vai se sentir livre, vai respirar um ar mais puro.
Todo o lixo foi depositado em Salvador no 5º congresso nacional do PT.

Reply

Essa gentalha trocada por merda, ainda tem troco.
Valém menos do que o chorume que corre dos cemitérios.
NOJENTOS, VAGABUNDOS, LADRÕES DE QUINTA CATEGORIA ALÉM DE SEREM A MAIOR FACÇÃO CRIMINOSA DE ANALFABETOS DO PLANETA.

VÃO PRA CUBA QUE OS PARIU, CAMBADA DE DEGENERADOS.

Reply

A aura da cidade de Salvador está pesadíssima até o dia 13. Muita energia negativa em um lugar só. Será que se juntar todos os terreiros da cidade conseguirão fazer a limpeza? Vale nos Deus!

Reply

E então gente? Vai rolar o panelaço e buzinaco amanhã? Na hora do programa do Jô. Confirmem por favor.

Reply

A aura da cidade de Salvador está pesadíssima até o dia 13. Muita energia negativa em um lugar só. Será que se juntar todos os terreiros da cidade conseguirão fazer a limpeza? Vale nos Deus!

Reply

QUEBRARAM O PAÍS! Ameaçam Nação Brasileira intencionando colocar algo no lugar que vai de encontro (colisão) a nossa história. Como toda ditadura, o povo trabalha p/ um governo que só enriquece às custas da miserabilidade da população, em todos os sentidos: intelectual, cultural, moral, econômica e social. Alimenta uma ilusão numa sociedade bovina que só sabe consumir o que eles oferecem, alienada e limitada cognitivamente. Compra cérebros e vende fantasias, mentiras...Aurora

Reply

Vídeo em que o ator Sérgio Mamberti ataca os manifestantes da Paulista, convoca black blocs e solidariza-se com João Vaccari Neto. Repare, ao fundo, o grau de atenção de Emir Sader.
https://www.youtube.com/watch?v=ZtXdM2JqXMY

Reply

Esse povo do PT acha que engana mais alguém infelizmente o povo ainda não se uniu como deveria para acabar de vez com essa nojeira que é esse partido infame e indecente mas hora deles esta chegando

Reply

Mudaram mesmo o país!!!Pra muito ...PIOR!Cambada de ladrões safados!PT-partido de traíras!Quero que morram!2016 tem eleição!Votem contra essa corja.Vamos fazer uma faxina no Brasil!FORA PT!FORA DILMA!FORA LULA!

Reply

Tem panelaço no programa do Jô???Confirmem!!!

Reply

PANELAÇO DA MADRUGADA. Hoje às 23:30 Dilma no programa do Jô. Panelaço, apitaco e buzinaco vamos mostrar nossa forca. Nos amamos o BRASIL.

Reply

CUMPANHEIROS,TENHO A CERTEZA DENTRO DE MUITO POCO TEMPO, ESTAREMOS TODOS FELIZES, DA MESMA FORMA QUE OS VENEZUELANOS ESTÃO FELIZES MUITA FARTURA TRANQUILIDADE E SEGURANÇA ,E VIVA PAPUDA

Reply