Lava Jato: surgem provas irrefutáveis de que o dinheiro roubado da Petrobras virava "doação oficial" ao PT, via tesoureiro.


(Estadão) O delator Augusto Mendonça, do grupo Setal, entregou à Justiça Federal os recibos de doações partidárias e eleitorais feitas por suas empresas para o PT entre 2008 e 2012 como forma de ocultar dinheiro de propina desviado da Petrobrás.

O tesoureiro petista, João Vaccari Neto, e o ex-diretor de Serviços da estatal Renato Duque – preso pela segunda vez há uma semana, na décima fase da Operação Lava Jato – teriam sido as peças centrais da lavagem de dinheiro, que transformava recursos ilegais em legais dentro do sistema oficial de repasses para partidos e campanhas.

Os documentos foram anexados à denúncia criminal aceita nesta segunda-feira, 23, pelo juiz federal Sérgio Moro – que conduz os processos da Lava Jato -, contra Duque, Vaccari, o lobista Adir Assad, e outras 24 pessoas.

No material estão quatro recibos emitidos pelo PT de doações para o Diretório Nacional do partido de R$ 500 mil, em 2010. O valor repassado em 7 de abril, quando era dada a largada para a campanha da presidente Dilma Rousseff, foi o mais alto doado dentro de uma lista de 24 repasses partidários e de campanha listados pelo delator. São quatro recibos, com números sequenciais, datados de 7 de abril de 2010. Três com valores de R$ 150 mil e um de R$ 50 mil.

A denúncia da força-tarefa da Lava Jato sustenta que R$ 4,26 milhões desviados de duas obras de refinarias (Repar, no Paraná, e Replan, em Paulínia) foram parar nas contas de diretórios do PT, entre 2008 e 2012. Foram beneficiados: o Diretório Nacional, o Diretório da Bahia, o Diretório Municipal de Porto Alegre e o Diretório Municipal de São Paulo. Os pagamentos foram prioritariamente para o PT nacional, com liberações mensais.

Por meio de quatro empresas de Mendonça foram feitas 24 doações eleitorais para o PT. Primeiro executivo a fazer delação com a Lava Jato, em 2014, Mendonça confessou que pagou propinas “acertadas com Renato Duque” em forma de doações.

“Houve 24 doações eleitorais feitas ao longo de 18 meses por empresas vinculadas ao grupo Setal para pagamento de propina ao Partido dos Trabalhadores. Essas doações eleitorais foram feitas a pedido de Renato Duque e eram descontadas da propina devida à diretoria de Serviços”, declarou o procurador.

“João Vaccari indicava as contas dos diretórios, onde deveriam ser feitos esses depósitos”, sustenta o MPF. “Temos evidência de que João Vaccari Neto tinha consciência de que esses pagamentos eram feitos a título de propina, porque ele se reunia com regularidade com Renato Duque para acertar valores devidos”, explicou o procurador.

Delações. O empresário e operador de propinas Augusto Mendonça afirmou à Lava Jato que fez “supostas ‘doações’, que eram pagamentos de propina, a pedido de Renato Duque e com o auxílio de João Vaccari”.

“Cada pagamento era deduzido do montante de propina devido. O momento das propinas e os valores eram indicados por Renato Duque, enquanto as contas e Diretórios do PT que recebiam os pagamentos eram indicados por João Vaccari”.

“A vinculação entre as doações políticas e os pagamentos feitos pela Petrobrás aos Consórcios Interpar e Intercom pode ser comprovada pela comparação entre as datas em que a Petrobrás pagou os consórcios e as datas, subsequentes, em que empresas controladas por Augusto Mendonça promoveram a transferência de propina disfarçada de doações oficiais para partido político”, sustenta a denúncia do MPF. Os consórcios Interpar e Intercom são formados pela Mendes Jr, MPE e SOG e atuaram em obras da Repar e Replan. 

O tesoureiro foi denunciado por corrupção passiva – por conta dos desvios em obra da Petrobrás – e lavagem de dinheiro – por causa das doações partidárias. Vaccari e Duque e outros 25 denunciados são apontados no desvio de R$ 136 milhões em quatro obras: na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná, na Refinaria de Paulínia (Replan), no Gasoduto Pilar-Ipojuca (Alagoas-Pernambuco) e no Gasoduto Urucu-Coari (Amazonas).

14 comentários

Coronel,
o que falta para também enjaular o arrecadador de propina dos petralhas?

Reply

Rogério Chequer, porta-voz do Vem pra Rua, é o entrevistado do Roda Viva desta segunda-feira!!!

http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/rogerio-chequer-porta-voz-do-vem-pra-rua-e-o-entrevistado-do-roda-viva/

O Grupo VEM PRA RUA também irá participar dos movimentos de 12/4.


Chris/SP

Reply

Acho difícil mas gostaria de ver algo mais próximo de LULA e DILMA do que somente recebidos do dinheiro desviado para as campanhas.

De qualquer forma, já sabemos como opera e como faz a cúpula do PT e os seguidores em níveis abaixo, distribuídos nos 50 mil CCs PTRALHAS!

Reply

Que provas mais serão necessárias,pra pedirem o impeachment da governanta,já que estamos diante do maior estelionato eleitoral da história?

Túlio Xavier

Reply

Nunca antes na história do Universo se viu um roubo tão grande e com tamanha desfaçatez como este praticado pela quadrilha que se autointitula "partido dos trabalhadores". É inadmissível que essa escória continue existindo como ente eleitoral. Tem que ser extinto e seus integrantes envolvidos processados e presos na forma da lei. VTNOC!!!

Reply
fred oliveira mod

Bom, pelo que vimos, ja' ha' comprovaçao de grave e recorrente crime leitoral por parte do pt. Delator entrega provas, elas batem com planilhas e informaçoes outras. Quero ver e' se vai existir coragem e honestidade para que o registro do partido criminoso seja cassado.E se outros partidos forem pegos da mesma forma, devem sofrer a açao da lei. Agora, o pior de todos parece ser mesmo o pt. Deve ser cassado o registro bem como a Dilma.

Reply

Cá com meus botões dinheiro ilegal para o partido, que o lava como se fosse legal passando um recibo de doação à campanha de Dilma, tem um efeito imediato: todos os atos do partido são nulos de pleno direito e, por consequência, cassação do diploma de todos os eleitos que se beneficiaram do grana lavada. Dilma perderia o diploma de 2010 e, por conseguinte, estaria inelegível para 2014. Anula-se o último pleito e cassa-se o registro do partido. Há precedentes em muitas prefeituras.

Reply

Se as provas são irrefutáveis, o que falta mais para extinguir o partido?

Cavalaria Ligeira

Reply

dizem que o MOCH nao roubava p ele, o pt diz q ele nao roubava p o PT,roubava p quem entao??????????????

Reply

Que coisa ne gente
E color pobre color caiu por causa de um simples ELBA.
Criem vergonha na cara e desfacelam de uma vez esse loiro que se diz parido dos trabalhadores, senhores ministros do supremo e militares do nosso país

Reply

As provas estão aparecendo a cada dia...mas, p/ incriminar de vez os corruptos, será necessário a bisa-avó dos envolvidos, levantar do túmulo e em alto e bom som declarar: " Eles são ladrões comunistas, podem prendê-los"

Reply

DORAVANTE, A PRESSÃO POPULAR É QUE FARÁ A DIFERENÇA!
NÃO SÓ PARLAMENTARES DO PT saírem do partido, assim como os outros se sentirem pressionados a ouvirem as ruas!
TUDO QUE FOR RUIM PARA O PT É BOM PARA O POVO!
Como todos parlamentares mudaram de posição após mais de 2 000 000 de pessoas nas ruas!
Todos estão acuados - os do PT borrados de medo - e sabem que se não fizerem os desejos do povo, não serão reeleitos e gritaria contra o PT funciona!
Olhe o que fez o PT com os funcionarios dos Correios: desconto de 25,9% nos salários por 15 anos a partir de abril para cobrirem os rombos no Postalis; eis a agenda comunista do arrocho chamada de "AVANÇOS NA LEGISLAÇÃO TRABALHISTA"!
A falsaria Dilma, fantoche do cangaceiro Lula que governa por ela e seu estelionatario PT, disse que não mexeria nos direitos trabalhistas: "NEM QUE A VACA TUSSA"!
PT = GOLPISMO EM TEMPO REAL!

Reply
fred oliveira mod

Os trabalhadores continuam sendo prejudicados pelo governo. A vaca tussiu mesmo. A pressao das ruas faz efeito sim. Vamos la' O Brasil precisa de nossa mobilizaçao. Estamo ganhando a batalha. Ser'a ardua mas ganharemos.

Reply

É continuar na pressão contra a camarilha!

Vamos mandar todo mundo pra cadeia!

E também vamos parar com essa conversinha de proximidade para poder incriminar Apedelta e reDesgovernanta.

Isso não existe! Esse não é um caso de corrupção isolado, sendo mais um caso que aponta o favorecimento via propina dos petralhas. Não é um, são vários próximos aos baluartes da corrupção...

Como diz o ditado, quem com porco anda, farelo come.

Reply