Provado! Ela sabia da mentira do "doutorado".

Tenho uma péssima notícia para a "doutora" Dilma Rousseff. Ela não pode mais negar que o seu currículo estava errado. Ela sabia não só pelo publicado nos jornais, mas por ter ouvido, ao vivo, um jornalista ler exatamente o que hoje ela tenta desmentir, na sua frente, em um dos mais respeitáveis programas jornalísticos da televisão brasileira. Foi no dia 22 de maio de 2006. Lá estavam insuspeitos jornalistas, que estão sendo instados, agora, a refrescarem a memória, pois todos eles também sabiam. O programa era o Roda Viva, da TV Cultura, que começou assim:

Paulo Markun: Boa noite. Ela tem fama de durona, administradora segura e competente para enfrentar crises. Ex-guerrilheira, foi presa e torturada durante o regime militar. A ministra-chefe da Casa Civil do governo Lula, Dilma Rousseff, é a entrevistada do Roda Viva desta noite que volta em instantes.

[Comentarista]: Ex-guerrilheira, Dilma Rousseff passou três anos presa em São Paulo, durante a ditadura, foi torturada 22 dias e saiu de lá diferente. Segundo ela, ficou mais tolerante com os outros e aprendeu a conhecer seus próprios limites e fragilidades. Na clandestinidade, usou os nomes Estela, Luíza, Patrícia e Vanda. Chegou a ser chamada de Joana d’Arc [revolucionária francesa que foi queimada viva em uma fogueira durante a Guerra dos Cem Anos] da guerrilha e o sobrenome Rousseff herdou do pai, um búlgaro. Dilma Rousseff nasceu em Minas Gerais, morou em São Paulo, mas escolheu o Rio Grande do Sul para exercer a carreira de economista, depois de fazer doutorado em economia monetária e financeira. Foi secretária da Fazenda de Porto Alegre entre 1986 e 1988, e secretária de Energia, Minas e Comunicações do Rio Grande do Sul por duas vezes. Antes de se tornar a primeira mulher a assumir o Ministério da Casa Civil, conduziu a pasta de Minas e Energia no governo Lula.

Paulo Markun: Para entrevistar a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, nós convidamos Ana Maria Tahan, editora-chefe do Jornal do Brasil; Paulo Moreira Leite, repórter especial do jornal O Estado de S. Paulo; Fernando Rodrigues, colunista e repórter do jornal Folha de S. Paulo, em Brasília; Helena Chagas, diretora da sucursal do jornal O Globo, em Brasília; Denise Rothenburg, colunista de política do jornal Correio Braziliense e Luís Nassif, comentarista de economia da TV Cultura. Também temos a participação do cartunista Paulo Caruso, registrando, em seus desenhos, momentos e flagrantes deste programa.

Paulo Markun: Boa noite, ministra.

Dilma Rousseff: Boa noite, Markun.

Neste momento, a ministra poderia e deveria ter dito: "Markun, tenho uma correção a fazer. Eu não tenho doutorado em economia, eu não concluí em função de ter assumido funções públicas. Mas um dia pretendo terminar". Não, ali, em pleno Roda Viva, cercada de jornalistas, Dilma Rousseff preferiu manter a mentira do seu currículo, com a maior cara de pau do mundo. Não foi digna. Não foi honesta. Não foi correta. Portanto, resta aqui, completamente desmascarada a farsa que a ministra candidata e seus assessores tentam manter, colocando sob suspeita a Plataforma Lattes, que é utilizada em diversos países e é fruto do trabalho incansável de cientistas brasileiros, que criaram esta importante ferramenta para o registro da pesquisa nacional. O Coturno Noturno cumpre a sua parte. Está comprovado que Dilma Rousseff sempre concordou com as mentiras do seu currículo. A não ser que alegue que estava surda no dia 22 de maio de 2006, quando foi entrevistada no programa Roda Viva, da TV Cultura. Aqui, a transcrição completa do programa.

Não é só isso. O Coturno Noturno também constatou que, em 2004, dois anos antes, a ministra Dilma Rousseff também foi entrevistada no Roda Viva. O currículo falso e mentiroso foi lido na sua frente, conforme transcrição:

[Comentarista]: Dilma Rousseff foi um dos primeiros nomes anunciados para o ministério do presidente eleito Lula. Economista com doutorado em teoria econômica, com passado ligado à militância de esquerda e à luta armada nos anos 60 [1960], ela foi secretária de Energia no Rio Grande do Sul, em 1993 e depois em 99.

O único jornalista que participou dos dois programas é o "insuspeito" Luiz Nassif, que tem defendido a ministra com unhas e dentes no seu blog. Ele também "não sabia". Se alguém possuir algum link para os programas, favor postar nos comentários. Ou melhor, coloquem direto no youtube. A mentira tem perna curta e voz grossa. Está sob suspeita tudo o que esta senhora vem alegando a seu respeito, desde o seu passado como militante de esquerda até o seu presente como autoridade pública. Dilma Rousseff mostra, pela dupla mentira avalizada pelo seu silêncio diante das câmeras do Roda Viva, testemunhado pela imprensa brasileira, uma dupla mentira que tentou manter ao longo da última semana, que não tem mais condições éticas para pleitear o cargo de Presidente da República Federativa do Brasil.

Atualizando às 23:35: o link que é citado por blogs chapa-branca, apontando para o Programa É Notícia, de Kennedy Alencar, que entrevistou Dilma Rousseff em 23/11/2008, não mostra a ministra desmentindo o seu currículo. O jornalista diz: " tem mestrado em teoria econômica pela Universidade de Campinas, UNICAMP, e faz doutorado em Economia Financeira e Monetária na UNICAMP". Nos 25 minutos do bloco I, a ministra não desmente a informação, sendo conivente com a mentira do seu currículo acadêmico.

27 comentários

Mentiras sistemáticas e comportamento fantasioso.

Embora qualquer pessoa possa mentir, temos de distinguir a mentira banal da mentira psicopática.

O psicopata utiliza a mentira como uma ferramenta de trabalho. Normalmente está tão treinado e habilitado a mentir que é difícil captar quando mente. Ele mente olhando nos olhos e com atitude completamente neutra e relaxada.

O psicopata não mente circunstancialmente ou esporadicamente para conseguir safar-se de alguma situação. Ele sabe que está mentindo, não se importa, não tem vergonha ou arrependimento, nem sequer sente desprazer quando mente. E mente, muitas vezes, sem nenhuma justificativa ou motivo.

Normalmente o psicopata diz o que convém e o que se espera para aquela circunstância. Ele pode mentir com a palavra ou com o corpo, quando simula e teatraliza situações vantajosas para ele, podendo fazer-se arrependido, ofendido, magoado, simulando tentativas de suicídio, etc.

É comum que o psicopata priorize algumas fantasias sobre circunstâncias reais. Isso porque sua personalidade é narcisística, quer ser admirado, quer ser o mais rico, mais bonito, melhor vestido.

Assim, ele tenta adaptar a realidade à sua imaginação, à seu personagem do momento, de acordo com a circunstância e com sua personalidade narcisística.
Esse indivíduo pode converter-se no personagem que sua imaginação cria como adequada para atuar no meio com sucesso, propondo a todos a sensação de que estão, de fato, em frente a um personagem verdadeiro.

PS. Recordar é viver.
http://narizgelado.apostos.com/archives/2008/01/quem_e_o_seu_ca.html

Reply

ESCOLA DE JORNAMISMO.

Parabéns, novamente, Coronel.
Com a queda da necessidade do diploma para formação de jornalistas, e pela baixíssima qualidade que as matérias dos nossos jornais têm demonstrado, creio que o destino de muitas escolas de jornalismo será o fechamento.
Muito melhor para os jovens interessados em jornalismo acompanharem blogs como este seu e o de Reinaldo Azevedo, onde o procedimento jornalístico é deixado claro.
Isso é jornalismo investigativo, matar a cobra e mostrar o pau; não brincar de detetive com câmaras escondidas ou fingir-se de isento sendo de fato assessor ou propagandista de alguém.

Reply
Homem Americano mod

Tenho estado um tanto alheio a essa questão. Não tenho me pronunciado, senão quando citei o Código Penal. Penso que diante dos "erros" (neologismo, embora o verbete não seja nenhuma novidade, para designar crime) cometidos por toda a comunalha instalada nos Três Podres, isso mesmo, eu disse: P-o-d-r-e-s, da República de Bananas, não consigo imaginar que ela e seus asseclas possam considerar isso grave, cito como exemplo, o assassinato bárbaro de Celso Daniel.

Coronel, essa gentalha é tão imunda, bábara e fria, que não vê, senão como ato de justiça, tirar uma vida humana, assim, consideram que os A-S-S-S-A-S-S-I-N-A-T-O-S do Tenente Alberto Mendes Júnior, do Capitão Charles Roidney Chandler e do mateiro João Pereira, para citar um mínimo de sangue inocente derramdo, foram atos de justiça, daí a utilização do termo "justiçamentos" para as barbáries que cometeram.

Diante de tal fato, para eles, o que Dilma fez ao utilizar-se de tal artimanha foi apenas, na linguagem do seu guru (está mais para sapo cururu), um "erro", ou até nenhum. Ela não cairá por isso e ainda se tornará em virtude da nossa "cruel perseguição" a ungida do P.O.V.O.

Amargamente angustiado, vejo que teremos que mudar para honduras, afinal, somos os únicos dessa espelunca a julgar com equidade o que lá aconteceu. Não ouviremos mais "as aves que aqui gorgeiam", mas, ao menos teremos a companhia de Reinaldo Azevedo para substituí-los com seus textos primorosos, haja vista que é o único nesse, universo perverso, lotado de pusilânimes, a fazer-nos coro.

Deixemos, pois, aos mortos o sepultar os seus mortos.

Colho de Nícolo Machiavelli, de quem fui recentemente acusado de ser seguidor (nem mereço a honra, pois Maquiavel apenas descreveu o que viu, nada criando, mas apenas interpretando o que, de fato, vira) duas citações, e são o quanto basta à satisfação de qualquer cérebro da segunda categoria definida por aquele perspicaz observador. Cabe, no entanto, afirmar que o brasileiro enquadra-se, indiscutivelmente, na terceira categoria. Veja e terá a melhor concepção do que estamos assistindo diuturnamente desde tempos imemoriais:

Há três espécies de cérebros: uns entendem por si próprios; os outros discernem o que os primeiros entendem; e os terceiros não entendem nem por si próprios nem pelos outros; os primeiros são excelentíssimos; os segundos excelentes; e os terceiros totalmente inúteis.

Em outra de suas inteligentes assertivas declara a ensejar que busquemos interpretar o comportamento da comunalha cretina deste pardieiro chamado Brasil (deve ser por causa das brasas que queimam em nossas têmporas):

Nenhum indício melhor se pode ter a respeito de um homem do que a companhia que
freqüenta: o que tem companheiros decentes e honestos adquire, merecidamente,
bom nome, porque é impossível que não tenha alguma semelhança com eles.

Nicolo Machiavelli.

Reply

Coronel,

Veja isso :

DILMA ROUSSEFF NO "RODA VIVA" de 2006.

http://dilma13.blogspot.com/2008/12/dilma-rousseff-no-roda-viva-de-2006.html

Reply

Coronel, vou encomendar uns 4 DVDs do programa. Esse será o DVD mais vendido do Roda Viva. Quem também quiser comprar e mandar uma cópia para a policia segue o endereço:


Para comprar:
culturaimagens@tvcultura.com.br
(11) 2182.3145

Reply

Helena Chagas?

não eh aquela que hoje tem um carguinho la na TV Traço?

aquela emissora que eh sonho de todo jornalista acomodado, que não da audiência mas o salario vem sempre gordo e em dia?

bela bancada de entrevistadores, Fernandinho...

Reply

Coronel, será que o Serra é economista ?

art

Reply

NOSSA que gente feia, mentirosa!

Reply

Horrivel essa mentirosa!Abaixo a mentira nesse país!

Reply

Bom dia,

Favor colocar o link para esse vídeo ou disponibilizá-lo no bloq.

Grato.

Dalvo.

Reply

Coronel, é off-topic mas é MUITO importante. Olha na página 11 do O Globo impresso deste domingo.

Haverá pano para muitas mangas, golas, punhos, etc.. inclusive de fardamentos.

Reply

Se tivesse um pouco de vergonha na cara,após este triste episódio,deveria afastar-se da política,pois não tem a menor condições de postular sua candidatura a presidencia do Brasil.Mentirosa.Cai fora.

Reply
Paulo Borchio mod

Parabéns,Coronel,por ter brilhantemente desmascarado essa estrovenga do lula em mais uma de suas tantas mentiras.Que outros blogs tomem conhecimento e propague aos 4 ventos.

Reply

Coronel

Mentira é um método da petralhada, repetir e insistir nas mentiras é uma prática e aos que acreditam e os que querem acreditar são milhares. Esses mesmos petralhas, esquerdistas ignorantes e retrógrados da evolução de uma democracia. Essa é a massa dos 80 % da popularidade de Lulão.
Esse país é mesmo uma piada!

Maria Cristina SP

Reply

Coronel,
Olhe bem como os puxa-sacos se defendem:

"Coronel, será que o Serra é economista?"

Pleo que sei, parece que Serra não concluiu Economia no Brasil porque teve que se exilar fora do país, mas que teria feito - MESMO, DE VERDADE - uma pós-graduação no exterior.
A conferir. Mas que a candidata de Lula manteve uma mentira como se verdade fosse, isso ninguém pode negar.

Reply

Já sabemos como tudo isto vai acabar:
Dilma acabará recebendo uma gorda indenização porque a culpa toda será da Unicamp que se recusou a mudar para o Rio Grande do Sul quando Dilma mudou para lá, e assim terá sido por isso que ela não ficou impdedida de concluir o mestrado e doutorado. Receberá também outra indenização porque alegará que vem se sentindo "torturada" há anos por saber que não é mestre nem doutora, mas que "caluniosamente" dizem que ela é, e ela heroica como sempre foi, apesar de torturada pelo assunto, jamais abriu a boca e nada revelou como nada revelaria nem amarrada, mesmo assim torturada pela verdade.

Reply

Coronel

Chegou a ser chamada de Joana d’Arc da guerrilha???

Só se for dos porcos!

Reply

O petista mais acima que perguntou sobre Serra ser economista:
este é o link que mostra a TESE de mestrado publicada pelo Serra;

http://cornell.worldcat.org/oclc/4553548&referer=brief_results

Reply

Coronel
Diante de tudo o que dito, não sei quem é mais psicopata: se o lulla que agregou o apelido ao nome e assumiu de vez seu desvio psíquico, ou se a dilma que usou quatro codinomes sob os quais atuou fazendo todo tipo de agressão (social, civil, poítica, etc etc).

"Na clandestinidade, usou os nomes Estela, Luíza, Patrícia e Vanda. Chegou a ser chamada de Joana d’Arc [revolucionária francesa que foi queimada viva em uma fogueira durante a Guerra dos Cem Anos] da guerrilha e o sobrenome Rousseff herdou do pai, um búlgaro."
Pelo que já se narrou do comporamento e temperamento da ministra é um risco que elaa saia candidata e, em saindo, se consagre presidente: estamos correndo um sério risco que a dilma roussef assuma o cargo com o nome de hugo chavez:"hay que ser terno sem perder la dureza jamais!

Reply

QUE SE COMECE A CAMPANHA PELO PRÊMIO DE JORNALISTA INVESTIGATIVO DAS AMÉRICAS.

Minhas congratulações, ô Coronel!

Se o Estadão, O Globo, e a Folha deixassem temporariamente de lado esse negócio de disputa, poderiam colocar em suas primeiras páginas um link para o seu blog. Seria um serviço a nação.

Forte abraço do Pimpão.

Reply

BRILHANTE CORONEL....agora eu quero ver no que vai dar essa novela.....avho que a Imprensa vai precisar agir se quiser dar uma basta nessa safada.Dora

Reply

BRILHANTE CORONEL....agora eu quero ver no que vai dar essa novela.....avho que a Imprensa vai precisar agir se quiser dar uma basta nessa safada.Dora

Reply

Coronel,
Não sou do PSDB nem do DEM, mas detesto quando essa gente foge das acusações tentando mostrar outro do lado contrário.
Um covarde anônio tentou tirar o foco da Dilma quanto aos falsos mestrado e doutorado perguntando se José Serra é economista. Ele tem, mestrado e doutorado - MESMO - pela Universidade Cornell, nos Estados Unidos.

Reply

Noooossa, graças à Kika, estou vendo essa maravilha. Valeu, Coronel!!!!!!!!!!!

Reply

Que maravilha! Você fez uma verdadeira CPI da Quase Humana e eu voto no relatório final que aconselha sua condenação.

Reply

mais uma pergunta não respondida: como matriculou-se no doutorado sem ter mestrado?

Reply

Resulta que não concluiu o mestrado???? umm!!!

http://lattes.cnpq.br/1357261451494509

Talvez seja hora do CNPq prencher esses dados diretamente nos curriculos e não deixar que cada um coloque ou que mais desejar

Reply