Congresso quer reforma política aprovada até setembro, valendo para 2016.

(Valor) O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que a Casa fará um esforço concentrado para a votação da reforma política em maio. Segundo Cunha, a Câmara terá uma semana para votar toda matéria relativa à reforma política. Cunha e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), participaram do debate "Mais Mulheres na Política", na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

"Devemos fazer uma semana em maio para votarmos única e exclusivamente tudo o que tivermos que votar de reforma política", afirmou. O objetivo é chegar a um consenso para que as mudanças de legislação eleitoral já valham para as eleições municipais de 2016. "É para que isso possa valer para as eleições de 2016, onde vão ser discutidos sistema de eleição, sistema eleitoral, financiamento de campanha, coincidência ou não de mandatos, se teremos ou não reeleição, o tempo de campanha, se teremos coincidência de eleições, tudo isso estará esclarecido", detalhou.

Cunha disse que a reforma precisa estar promulgada em 30 de setembro. E disse que é possível concluir esta semana a votação da emenda constitucional que torna obrigatória a presença das mulheres nas mesas diretoras da Casa. Tanto Cunha quanto Renan em diversos momentos reafirmaram que o Congresso terá uma pauta independente do Planalto. "Quando o Executivo não faz a sua parte, suplementarmente, o Legislativo vai ter que fazer", disse Renan, em referência à alteração do indexador da dívida dos Estados e municípios.

Questionado se o Congresso Nacional está ocupando um espaço maior nesse segundo mandato, Renan disse que o Congresso não tem outro caminho a não ser fazer a sua parte e cumprir o seu papel constitucional. "Disso o Brasil tenha certeza de que tanto Cunha quanto eu não vamos abrir mão", disse. O Senado adiou para terça-feira a deliberação sobre tornar mandatório ou não uma lei que autoriza o governo federal a renegociar as dívidas.

Já Cunha disse não ter dúvidas que a "lei foi feita para ser cumprida". O pemedebista foi relator do projeto que altera o indexador da dívida de Estados e municípios. "Como fui relator à época, eu não tenho dúvida nenhuma porque foi discutido dessa forma com o governo. Nós entendemos que é compulsório", afirmou de maneira taxativa. "O texto é do governo, eu apenas adaptei o texto que o governo mandou".

Segundo Cunha, o recuo do governo com relação à mudança de indexador da dívida de Estados e municípios é quebra de contrato. Para deixar claro o seu ponto de vista, Cunha fez uma correlação com a quebra de confiança entre governo e mercados. "Não tem condições se querer passar mensagem para os mercados que o país tem condições de atrair investidores, de manter politicamente um ajuste fiscal, se, ao mesmo tempo, não se respeita contratos", afirmou.

O presidente da Câmara procurou ser enfático em afirmar que o PMDB não está em rota de colisão com o governo federal. Lembrou que não há na Câmara dos Deputados nenhuma matéria colocada pelo governo que tenha sido derrotada. "As medidas provisórias de ajuste fiscal ainda não chegaram ao plenário da Câmara e o projeto de desoneração da folha de pagamento chegou na sexta, foi distribuído, já tem relator e vamos votar certamente antes de 45 dias, para que a pauta não seja trancada", afirmou.

Para Cunha, o processo político foi tumultuado pela tentativa de criação de um partido para rivalizar o PMDB, o que "desgastou a relação", afirmou, em referência ao movimento incentivado pelo ministro das Cidades, Gilberto Kassab. "Há desconfianças que o governo estimulou a criação do partido para enfraquecer o PMDB".
Para compartilhar esse conteúdo, por favor, utilize o link http://www.valor.com.br/politica/3978414/cunha-diz-que-vota-reforma-politica-neste-ano ou as ferramentas oferecidas na página.
Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor (falecom@valor.com.br). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.

13 comentários

Na reforma, basta colocar uma regra proibindo que quem já foi reeleito para cargo executivo se candidate a ele de novo, tirando a chance do Molusco voltar a incomodar. Fazendo isso, o PT se autodestrói.

Reply

Grande, enorme, imensa e talvez única oportunidade de me mexer e mudar definitivamente o meio de votação.Vamos acabar de vez com essa fraudulenta urna eletrônica.

Reply

Não é a "reforma política" que o PT quer não, né? Se for, estamos "fritos e mal pagos"!!!
*
Ao invés de desengavetar o impeachment da Dilma... fica tirando o corpo fora....

Reply

O PT está com campanha nacional chamando a militância para as ruas. CUT e MST já foram chamados para comandar os atos públicos de apoio ao governo Dilma Roussef.

No dia 12 de abril, atos semelhantes foram chamados pelo PT, o que garantiu a presença de 30 mil pessoas nas manifestações, quase todas garantidas com pagamentos de bônus de R$ 25,00 e sanduíches de mortadela. Em seguida, atos de protesto contra Dilma reuniram 2,5 milhões de pessoas em todo o País. Polibio Braga Eles querem confrontar o povo

Reply

Em vez de "Mais Mulheres na Política" deveria ser " Somente Pessoas Capacitadas".

Não basta ser cidadão brasileiro, para cargos tão relevantes. Qualquer time de futebol de várzea escolhe seus atletas pela suas condições e capacidades ou são descartados.
E na política? A única exigência é saber desenhar o nome. Pode? Se queremos mudanças está na hora de EXIGIRMOS o nível superior para Presidente da República, Congresso Nacional(Senador e Deputado Federal) e Prefeito. Deputado Estadual e Vereador devem estar cursando o Nível superior, mas todos devem fazer ainda um curso de no mínimo meio ano em administração.
O político tem que ser modelo de conhecimento e isso passa por um banco de escola.
Quem se candidatar para o cargo tem que saber de suas responsabilidades é assim em qualquer profissão.
Limite de idade mínima, 35 anos para cargos no Parlamento, chega de jovens que usam fraldas, chega do politicamente correto, chega de analfabetos, semianalfabetos, que de honestidade também não tem NADA, porque o desonesto aceita sabendo de suas limitações. Chega do "vou aprender", chega do "fui pobre".
O que está em RISCO são 200 milhões de pessoas e o futuro das gerações que no momento estão sem futuro.
O Brasil não é um portão de fábrica onde o que mais grita é o elemento escolhido, também não é uma empresa de fundo de quintal.
O Brasil tem que ser a porta de entrada do desenvolvimento, do progresso e com um objetivo claro, o bem comum.
Os partidos que usam e abusam de ídolos, palhaços e ladrões, devem ser extintos. É um acinte ver que há partidos que fazem do NOSSO País o seu prostíbulo. Agem como cafetões, somos tratados como prostitutas. O investimento dessa gente sem caráter é a ignorância e o meio é a corrupção, mas sempre em benefício do partido ou então pessoal.
Está na hora de dizer BASTA.Chega de fazer do Congresso Nacional a casa de tolerância, escola de aprendizado de todos os tons, um cassino de apostas um verdadeiro covil de ladrões.
A grandeza de uma Nação passa pelo Parlamento e nos povo brasileiro, somos a parte mais importante do País.

Reply

SEM VOTO DISTRITAL qualquer outra coisa NÃO É REFORMA POLITICA!

Qualquer outra proposta fora do voto distrital é somente para engambelar ignorantes e acalmar as ruas!

Reply

É dia 12!
Quanto mais conflitos existirem entre o PT e o PMDB o Brasil agradece, pois encurrala o PT, e depois das manifestações de 12 de abril os deputados e senadores ainda ficarão mais agressivos contra o PT, temendo perder a bocada nas próximas eleições.
Mas que pressão funciona, com quanto mais gente melhor é um fato!
Observe como os políticos agora falam no ocorrido nas ruas e já sabem que as redes sociais detonam mesmo.
Por isso que o PT queria o CONTROLE DA MIDIA, REGULAÇÃO DA MIDIA para ninguém saber da Lava Jato e doutras roubalheiras e chantagens do Partido das Trapaças!!

Reply

Que chamem e nós chamaremos todas as pessoas trabalhadoras, honestas que querem um Brasil para os brasileiros.
Faça sua parte, imprima e distribua em todos os lugares, igrejas, supermercados , eventos, consultórios, escolas etc os blogs, que busquem no google:
"coturno noturno"
"O Antagonista"
"Aluízio Amorim"
"Rodrigo Constantino"
"Reinaldo Azevedo"
"Alerta Total"
Esteja certo, fará a diferença. As pessoas tem que ler e saber dos acontecimentos e que há pessoas corretas e honestas nesse País.

Reply
Rita Rafaeli mod

Quando vejo políticos falarem em reforma política, minha intuição sempre me avisa de que dali boa coisa não pode sair.

Reply

Porque não se inspirar em algo que funciona?
Emenda 22:


Section 1. No person shall be elected to the office of the President more than twice, and no person who has held the office of President, or acted as President, for more than two years of a term to which some other person was elected President shall be elected to the office of the President more than once. But this article shall not apply to any person holding the office of President when this article was proposed by the Congress, and shall not prevent any person who may be holding the office of President, or acting as President, during the term within which this article becomes operative from holding the office of President or acting as President during the remainder of such term.

Section 2. This article shall be inoperative unless it shall have been ratified as an amendment to the Constitution by the legislatures of three-fourths of the several states within seven years from the date of its submission to the states by the Congress.

Reply

Senhores Congressistas, não vivemos para sempre e o Poder está sempre mudando de mãos.

Portanto, façam uma reforma para nossos filhos, netos e bisnetos e todas as gerações vindouras não sofrerem como estamos sofrendo nas mãos desse maldito PT há 35 anos.

Estamos indo às ruas para garantir nossos direitos às manifestações democráticas, permanentemente. Estamos lutando pela Democracia, para que seja perene e justa em todas as instituições do Brasil.

Esse PT quer a ditadura dos sindicatos e corruptos comandando o Brasil em todas as esferas institucionais. Essa é a "democracia" deles. Não passarão!

Reply

Bem, na atual conjuntura de corrupção que rola solta nesse congresso de achacadores, gente chegada a negociatas e conchavos de iteresses pessoais, conversas às escondidas com a mão tapando a boca(como na foto) para evitar leitura labial e descoberta das conversas espúrias, os locupletados sempre legislando em causa própria e nunca pelos interesses do Brasil, ...... não dá pra confiar em nada que essa corja proponha como lei, reformas tributária, reforma política, etc etc etc

Só podemos aceitar novas leis, projetos e reforma se forem aprovada em última instância em plebiscito pela população, SEM URNAS ELETRÔNICAS.

Reply

Sinceramente? Me preocupa uma reforma política com os petralhas, ainda que em minoria, no poder. E mais ainda se for com essa pressa toda. Isso não é coisa que se discuta em duas ou três rodadas em mesa de bar.

A oposição terá que se articular bem para não dar merda. Voto distrital é importante, gostei da sugestão de proibir nova candidatura ao mesmo cargo, como já é para presidente nos EUA e acho que o mandato pode até ser aumentado (mas ficaríamos com o pepino de ter uma reDesgovernante por 5-6 anos).

Reply