Ajuste fiscal da Dilma: emparedado pelo PMDB, PT cassa direitos trabalhistas e previdenciários dos trabalhadores.

Manifestantes com uniformes da Força Sindical jogam dinheiro falso do lado das bancadas ocupadas por parlamentares do Partido dos Trabalhadores no plenário da Câmara
(Estadão) Sob protestos de manifestantes na galeria, bate-boca de parlamentares e panelaço da oposição, o governo Dilma Rousseff conseguiu ontem uma apertada, mas importante vitória na Câmara dos Deputados ao aprovar o texto principal da Medida Provisória 665, que restringe o acesso ao seguro-desemprego e ao abono salarial. Após o PMDB ter exigido apoio do PT à primeira proposta do ajuste fiscal analisada pelo Congresso, a medida foi aprovada com ampla adesão da bancada petista. A maioria dos peemedebistas, que não queriam assumir sozinho o ônus de aprovar uma medida impopular, também se posicionou a favor da MP.

O governo escalou ontem ministros e pediu ajuda ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao presidente do PT, Rui Falcão, para assegurar o voto favorável dos deputados do partido e, com isso, obter apoio dos peemedebistas. Integrantes das duas maiores legendas da base aliada resistiam a apoiar publicamente a proposta.

Antes da votação, o PMDB obrigou a bancada do PT a fazer uma declaração pública de apoio à medida provisória. A condição imposta pelo principal partido aliado deu fôlego para que fosse fechado um acordo na base governista.

O texto-base foi aprovado com 252 votos a favor, 227 contra e uma abstenção. Dos 64 deputados do PT, 55 participaram da votação e apenas um, Weliton Prado (MG), votou contra. No PMDB, por sua vez, dos 66 deputados, 13 votaram contra e dois estavam ausentes – como presidente da Casa, Eduardo Cunha (RJ), não votou.

O líder do governo na Câmara, José Guimarães (CE), afirmou que PT e PMDB fizeram a diferença na votação. “O fundamental é que a base conseguiu pela primeira vez uma extraordinária vitória”, comemorou. Diante do desgaste de apoiar o pacote de ajuste fiscal, o PT já fechou questão contra o projeto que amplia a terceirização no País. O texto que amplia a terceirização das atividades foi aprovado na Câmara e ainda será apreciado no Senado. Nesta quarta, a maior surpresa na base foi o PDT, cujos 19 deputados votaram contra a MP mesmo após terem recebido a visita do ministro do Trabalho, Manoel Dias – filiado ao partido. A postura do PDT na votação pode lhe custar o ministério. Após o Estado revelar na semana passada que o presidente do partido, Carlos Lupi, disse que o PT “roubou demais”, a rebeldia do partido que desagradou profundamente o governo.

Sem contar com os votos do PDT, de 10 petistas e de 13 peemedebistas, o governo só respirou aliviado porque o texto recebeu apoio de oito deputados do DEM que, depois de terem participado de almoço ontem com o vice-presidente e articulador político, Michel Temer, votaram com governo pelo ajuste fiscal. Temer também conseguiu apoios no PV, que não é da base aliada, e resgatou dissidentes do PP.

A oposição, que se valeu de manobras regimentais para adiar a votação do mérito da proposta por cinco horas, protestou com panelaço ao final da votação. “Você pagou com traição a quem sempre te deu a mão”, entoaram os oposicionistas. A votação vai continuar hoje, quando destaques ao texto ainda terão de ser apreciados. Somente após isso, o Senado vai apreciar a MP e tem até o dia 1.º de junho para votá-la, prazo em que a medida perde a validade.

Entre as principais mudanças até o momento, está a redução do prazo para um ano para que o trabalhador faça o primeiro pedido de seguro-desemprego. Na MP enviada ao Congresso, esse prazo era de um ano e meio. Antes da nova regra, que já vale desde março, a carência era de seis meses. O texto da medida provisória aprovada também torna mais rígidas as regras para o pagamento de abono salarial e a concessão do seguro-defeso.

10 comentários

Coronel,
ainda é pouco. Os otários estão tendo o que merecem.

Reply

Coronel, só vai aumentar a revolta do povo = menos eleitores do pt

Reply

Enquanto eles conseguirem se manter no poder, eles cassam direitos dos brasileiros, mas por pouco tempo, porque os brasileiros estão nos últimos detalhes que CASSAM O LULA, A DILMA E O PT TODO.


Para quem achava que Lula ainda tinha alguma chance, ficou comprovado o ódio que os brasileiros têm dele.

DOS GRANDE CONDOMINÍNIOS AOS CASEBRES, FOI O DIA DAS PANELAS CANTAREM.
UM PANELAÇO DE REPÚDIO COMO NUNCA SE VIU ANTES NESSE PAÍS!

Reply

“As faxineiras oprimidas e desamparadas dos Estados Unidos”

“Qual a premissa por trás de tanta regulação estatal no mercado de trabalho brasileiro? Por que tanta gente aplaude quando o governo cria benefícios, impõe um salário mínimo elevado, obriga o empregador a conceder férias remuneradas, limitar a quantidade de hora trabalhada, etc? O que motivou o governo a criar a nova Lei das Domésticas, que nem pegou ainda, pois falta um monte de definição?
O que explica toda essa parafernália burocrática em nosso país é a visão predominante de que o patrão é invariavelmente um explorador, e que cabe ao governo proteger os pobres trabalhadores, pois se deixar o mercado livre funcionar, acabarão como escravos ou algo parecido. Ou seja, é a ideologia marxista que está por trás de nossas engessadas leis trabalhistas, que supostamente protegem os trabalhadores. Mas protegem mesmo?
Bom, seria o caso de perguntar quantas americanas tentam ir de qualquer jeito para o Brasil gozar dessas regalias todas, e comparar com a quantidade de brasileiras que tentam a vida melhor nos States, sem essas vantagens legais todas. Que tal fazer isso? E que tal ver como vivem as brasileiras nos Estados Unidos, aquelas que trabalham como domésticas ou diaristas? Quem fizer esse simples exercício nunca mais vai defender o modelo brasileiro, que confunde leis no papel com a realidade do mercado.
Dou aqui meu próprio exemplo. Hoje recebi a faxineira que fará a limpeza geral e pesada antes de eu efetivamente me mudar para a casa. Ela foi ver o local para fazer um orçamento do trabalho. O valor acertado ficou em US$ 250, e para serviço fixo semanal ela cobra entre US$ 120 e US$ 140 (por dia). Ou seja, se ela tiver dois clientes por dia, e trabalhar cinco dias por semana, ela ganhará algo como US$ 1.300 por semana, ou mais de US$ 5 mil mensais. Eis o carro que ela chegou dirigindo:”

http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/sindicalismo/as-faxineiras-oprimidas-e-desamparadas-dos-estados-unidos/

Não sou petista, mas o seguro desemprego após 6 meses empregado é uma afronta a qualquer trabalhador que trabalha e que não visa como muita gente trabalhar alguns meses e ficar outros se balançando na rede. Tem que ser cego para não enxergar que o seguro desemprego virou uma ferramenta para entrar e sair do emprego conforme lhe era conveniente. O mesmo acontece com a multa vergonhosa de 40% sobre o FGTS, quando a demissão é sem justa causa, mais 10% para os cofrinhos do governo. Tem muita gente que faz o diabo para ser demitido só para ter os 40% e alguns meses do seguro. Dar justa causa, só se não tiver amor a vida. Nesse país sem lei trabalhador nem sempre é santo.
Nesse ponto foi muito bom. Espero que que venha os 40%.

Reply

PT e PMDB não fizeram a diferença coisa nenhuma. Quem fez foi o DEM e o PSB que são da oposição. Deram os mais de 20 votos que permitiram a vitória do govêrno.

Reply

kkkkkkkkkkkkkkk.... todo castigo para quem votou nesses canalhas é pouco.

Por ossos do ofício, fui a uma manifestação sobre o seguro defeso. Vai ter é pobre sem ter como se manteer... e a natureza vai pras cucuias, afinal ninguém vai esperar os camarões/peixes cresceram e ficar com fome né.

No twitter, os petralhas ainda insistem com a tese da zelite! kkkkkkk... elles não estão acreditando que Apedelta não é o "líder político" que elles sonham nos comerciais eleitorais.

Reply

Engraçado que o FGTS não vai acabar... Daí não para entender porque continuar pagando... Que imposto é esse? Orgulho de estar empregado?

Reply

O País está uma b a d e r n a!!
Ao ponto do povo jogar "dinheiro" em Seção da Camara.
Que politicagem vagabunda e ladra vem se praticando desde o século passado no Brasil.
O Partido que se diz dos Trabalhadores, de trabalhador não tem é nada.
Uma c a m b a d a!!
Estamos sem representação.
Os "politicos" representam seus interesses pessoais.
E de vários partidos, não é só dessa molecada do pt não, em todo partido tem pilantra.
No Brasil não se pratica a verdadeira politica. Isso aí não é politica, são organizões com atividade fim de ladroagem, extorsões e outros.
Muitos eram pobrinhos, pobrinhos e hoje vários aparecem milionários da noite para o dia.
E parece que o povo gosta.
O povo não é utilizado como massa de manobra, na realidade o povo sabe de tudo, mas se deixa $levar$ na hora do voto é conivente e "merece os governos que têm"...
Quem produz, o cidadão de bem esclarecido vê-se perdido diante de um STF amoral, com pessoas nomeadas por quem domina o Poder.
Na Camara o próprio Presidente nem poderia estar lá, até que a investigação sobre o mesmo seja esclarecida. O do Senado, pior ainda, desde aquela estórinha da amante, aquela que uma Empreiteira pagava as contas, etc.
O País está sem rumo.
Como diz Maquiavel: "para ser O Principe, é preciso virtu e fortuna" e o Brasil em seu quadro politico não possui essa personalidade...

Reply
Renato Perim mod

Ainda vai ter que piorar muito até esses eleitores otários aprenderem a votar. Se um político chega lá, é porque alguém vota (e muito) nele. Jabuti não sobe em árvore, lembram?

Reply

PT= Partido dos traidores!

Gabriel-DF

Reply