Saem primeiras condenações da Lava Jato.

 
(O Globo) O juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal do Paraná, condenou nesta quarta-feira oito pessoas, entre elas o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef, por crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa no caso de desvios de dinheiro da Petrobras em obras da Refinaria Abreu e Lima (Rnest), em Pernambuco. Costa foi condenado a 7 anos e seis meses de prisão, em regime semiaberto, enquanto que Youssef foi condenado a 9 anos e dois meses de prisão em regime fechado. Além deles, foram condenados os irmãos Leandro e Leonardo Meirelles, donos da Labogen. As condenações acontecem em primeira instância e eles podem apelar aos tribunais superiores. Essa é a primeira sentença envolvendo desvios em obras da Petrobras.

Além dos desvios nas obras da Refinaria Abreu e Lima, Paulo Roberto Costa e Youssef foram condenados por crime de lavagem na aquisição de um veículo Land Rover, dado de presente a Costa por Youssef. O veículo foi apreendido pela Justiça e atualmente está integrado à frota de veículos da Polícia Federal em suas operações especiais. Só por esse crime, Costa foi condenado a três anos e seis meses, além de ter que pagar uma multa de 35 dias (cinco salários mínimo por dia).

O juiz, no entanto, absolveu Costa do crime de lavagem de dinheiro sobre o fluxo financeiro do Consórcio Nacional Camargo Corrêa até a MO Consultoria e demais empresas de fachada de Youssef. Para o crime de organização criminosa, Costa foi condenado a três anos e seis meses de prisão. Somadas, as penas atingem sete anos e seis meses de prisão, que devem ser cumpridos em regime semiaberto. Costa queria perdão da pena por ter colaborado com a Justiça, mas o juiz não atendeu esse pedido.

Só no caso Land Rover, Youssef foi condenado a três anos e seis meses de prisão. O juiz considerou a agravante da reincidência no crime, pois em junho de 2004 ele foi condenado no caso Banestado, por evasão de divisas, mas também considerou como atenuante o fato dele ter confessado o crime, o que elevou a pena para quatro anos de prisão e mais 60 dias de multa. Para o crime de lavagem de dinheiro nos repasses entre o Consórcio Nacional Camargo Corrêa e as empresas de fachada de sua propriedade, o doleiro foi condenado a cinco anos de prisão. Ele é acusado de operações características de lavagem de dinheiro no valor de R$ 18,6 milhões.

O juiz considerou que Youssef cometeu pelo menos 21 crimes de lavagem de dinheiro, elevando suas penas em 2/3, chegando à soma das penas para nove anos e dois meses de prisão, além de duzentos e vinte e cindo dias multa (cinco salários mínimo por dia de multa). Inicialmente, Youssef vai cumprir a pena em regime fechado. O juiz considerou que Youssef colaborou com a Justiça e forneceu provas "relevantíssimas". Moro disse que apesar da colaboração, "não cabe, como pretendido, o perdão judicial".

"Alberto Youssef deverá cumprir somente três anos das penas em regime fechado, ainda que sobrevenham condenações em outros processos (...) Após o cumprimento desses três anos, progredirá diretamente para o regime aberto em condições a serem fixadas e sensíveis a sua segurança. Inviável benefício igual a Paulo Roberto Costa já que Alberto Youssef já foi beneficiado anteriormente em outro acordo de colaboração, vindo a violá-lo por voltar a praticar crimes, o que reclama maior sanção penal neste momento", diz a sentença de Moro. O juiz admite que se ele vier a entregar outros "elementos relevantes", a redução de pena pode ser ampliada na fase de execução.

12 comentários

Com milhões no banco a pena é brincadeira. Só no brasil, terra de bandidos protegidos pelo governo.

Reply

TODO CORRUPTO TEM QUE SER PUNIDO. Não poderia ser diferente no processo LAVA JATO.

As condenações começaram mas dentre todos os que devem ser condenados esses dois pouco representam.

O que o PT fez de crimes contra o Brasil nesses 12 anos, precisa de punição rigorosa, por isso esperamos o rigor da lei contra os bandidos petistas todos.
Eles vão continuar tentando negar, fazer de conta que "não sabem dos crimes", tentando se livrar da Lei, e se manter soltos roubando, mas o povo NUNCA VAI ACEITAR ISSO.

Olha o que acabei de ler:
"Presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Naval, Ariovaldo Rocha discutiu os impactos das investigações na atividade econômica nacional durante audiência pública e disse que a Lava Jato desempregou mais de 10 mil pessoas na indústria naval".

Precisa ser muito cara de pau para dizer que foi a Lava Jato. Por que não usa português claro: "A CORRUPÇÃO PETISTA NO GOVERNO DESEMPREGOU 10 MIL NA INDUSTRIA NAVAL E MAIS OUTRO TANTO EM VÁRIAS ÁREAS".

Reply

Acontecerá o mesmo que no mensalão.
Em pouco tempo estarão em casa, vendo tv, comendo pipoca e rindo da nossa cara. Claro, acompanhados do Lula e Cia Ltda.
Não estou gostando dos resultados muito brandos, tendo em vista a gravidade do que cometeram.
Digo, com absoluta certeza, de que não haverá impeachment, Lula e Cia ficarão impunes, Dilma também e, encerrado o caso Petrobras, tudo voltará ao normal, seguindo os planos. Não haverá BNDESÃO, ELETROLÃO , FUNDÕES e o que mais de ilícitos houver.
A ida para as ruas um mês depois - o qual me posicionei (aqui) que não seria uma melhor opção - não foi uma ótima estratégia.
Protagonizou todo esse embróglio somente o caso Petrobras. Quem vai julgar o resto dos crimes?

Cavalaria Ligeira

Reply

Penso que não é boa ideia. Se ele fosse brando, outros podiam se interessar por delações. Do modo como foi, e sabendo que só vão em cana quando esgotarem o último recurso, acho que vão se calar. Com sorte deles e azar do nosso povo, se o STF estiver todo aparelhadinho e o caso chegar lá, podem até ganhar a medalha da inconfidência dada pelo Pimentel, o tal consultor tubaína que levou 2 milhoes da FIEMG e ninguém sabe explicar em troca de quê.

Reply

e o dinheiro roubado, quem vai devolver? seu juiz

Reply

Vou no popular: MARMELADA!!!
Logo estarão na rua, livres, leves, soltos e milionários... Assim e a “Justiça” no Brasil

Reply

Só 7 anos?!!

Daqui a pouco estará na rua, rindo da cara de todo mundo!

Triste sina deste povoado tupiniquim chamado Brasil...

Reply

É pouco, pouquíssimo até pelo estrago no erário público, mas creio que o Juiz Sergio Moro teve cuidado ao aplicar as sanções - o máximo possível dentro das limitações para não haver contestações. É dever nosso, no entanto, pressionar para que se aumente a punição para esses casos.

Reply

O crime compensa. Daqui a pouco esse ladrão estará usufruindo de todo o dinheiro roubado. Enquanto isso milhares de trabalhadores que foram e ainda serão demitidos passaram enormes dificuldades, perderão casas financiadas, carros financiados, terão que tirar os filhos de escolas melhores. Até quando deixaremos que esses ladrões roubem e fiquem depois usufruindo, junto com a família, do produto dos roubos.

Reply
fred oliveira mod

A puniçao tem a ver com a delaçao premiada, gente. Creio que puniçoes maiores virao ainda, sobretudo para quem nao assinou a delaçao e os mandantes. Outra coisa interessante e' que a empresa fantasma que estava ligada ao Petista Padilha, os donos foram condenados. Podemos dizer que eles podem entrar na conta do pt no que diz respeito a aumentarem o numero de militantes presos?

Reply

e como será a PARTICIPAÇÃO DE LUCROS 2014 para os empregados ????
.... VEJA que se não fosse a LAVA JATO e a pressão externa via auditoria, certamente a PTrobras anunciaria o mesmo superlucro de sempre, distribuindo assim bilhões em lucros para seus funcionários e diretores, etc...

Reply

Bom que a Justica esta sendo feita, apesar do pouco incetivo que a PF tem (governo tirando as verbas para investigacao) e os magistrados estarem iinvestigando com seus proprios recursos, a Operacao vai de vento em popa. O MM Dr Sergio Fenrando Moro e um homem probo e de coragem impar. Estamos do seu lado MM Juiz Sergio Moro!

Reply