Ninguém quer ser líder de Dilma no Senado. Nem Jader Barbalho.

(Folha) Enfrentando uma crise política com o Congresso, a presidente Dilma Rousseff não conseguiu encontrar entre seus aliados, mais de cem dias depois de sua posse, um nome para ocupar a liderança do governo no Senado. O cargo é considerado estratégico porque cabe ao líder do governo defender os interesses do Planalto na Casa --hoje comandada por Renan Calheiros (PMDB-AL), que tem enviado recados e feito sucessivas ameaças de retaliação à petista. 

A intenção de Dilma é nomear um peemedebista para tentar conter a rebelião do partido contra o Planalto. O problema: ainda não surgiu nenhum nome alinhado à presidente e capaz de pacificar a relação com o seu principal aliado no Congresso. Recentemente, ganhou força o nome de Jader Barbalho (PMDB-PA) (foto), mas o Planalto teme reações. Ele renunciou ao mandato em 2001 e foi preso no ano seguinte acusado de desviar recursos. Também é considerado um parlamentar ausente, com atuação maior nos bastidores. 

Conhecido como "eterno líder do governo" no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) tem o perfil considerado "ideal" pelos colegas, mas rejeita a ideia de defender o Planalto e tampouco tem o seu apoio. O peemedebista, que foi líder do governo da petista em seu primeiro mandato, declarou voto em Aécio Neves (PSDB-MG) em 2014 e se tornou crítico ao Executivo. 

Em 2012, Dilma tirou Jucá do cargo para cedê-lo a Eduardo Braga (PMDB-AM), atual ministro de Minas e Energia. Desde que Braga deixou o Senado para ocupar a pasta, a liderança está vaga. O líder do PMDB, Eunício Oliveira (CE), também foi sondado, mas prefere não acumular as duas funções para não desagradar o partido. Com a transferência da coordenação política do governo para o vice Michel Temer, presidente do PMDB, aliados esperam que a situação seja solucionada. 

INSATISFAÇÃO
A irritação de Renan com o Planalto começou depois que o nome do senador foi incluído entre os dos políticos investigados pelo STF (Supremo Tribunal Federal) na Operação Lava Jato. O presidente do Senado também não digeriu a troca de seu afilhado político, Vinícius Lages, pelo ex-presidente da Câmara Henrique Alves no Ministério do Turismo, e acusa o governo de fragilidade em sua articulação com o Legislativo.

10 comentários

Coronel,
é um absurdo, isto não se faz. A bichinha ter dificuldade de ter líder no Senado não pode. Bota o Humberto Bosta para ser os dois, líder do governo e da bancada.

Reply

Madame se tornou uma espécie de osso de plástico, nem cachorro aceita.
Agora, o Jáder Barbalho seria um líder a altura de tão honrado governo.

Reply

Baseado na ficha corrida desse aí, tem todas suas credenciais para assumir o cargo de líder.

Reply

OFF

Coronel

Tentei abrir o blog Implicante e aparece uma mensagem: "não é possível exibir esta página"!

Fui tentar pelo Google, e aconteceu a mesma coisa.

Tem algum fdp que tirou o blog do ar?????


Chris/SP

Reply
fred oliveira mod

Defender esse governo e´preciso ter muita cara de pau.

Reply
Despetralhando mod

Os petralhas sempre conseguem ir mais fundo, é impressionante como os caras são muins.
Perto deles os sem escola (zero no enem), são filósofos.

Reply

elegeram esse filho da puta de novo?

Reply

E´, o PT está mesmo desacreditado, nem porcaria de última categoria como o Jáder Barbalho que nada com a Dilma. Já deu, PT, é melhor pegar o boné e pular fora.
Vocês, do PT, vão ver no dia 1º de maio o panelaço que os aguardam, principalmente a carrasca da Dilma. Mas que fique bem claro que os protestos também serão contra o PP e PMDB e demais partidos aliados do PT. Quanto aos partidos de oposição, que não se enganem: o povo não acredita mais em nenhum de vocês, pois se fossem diferentes dos da situação já teriam ido indignados para a TV pedir punição para os envolvidos nos escândalos do mensalão, petrolão, etc, além de exigirem reparação nos desmandos da Dilma, como o porto construído em Cuba com o dinheiro brasileiro, da ajuda financeira que também foi dada aos países pró comunistas nas américas central e do sul, bem como o dinheiro gasto na copa da vergonha nacional (o vexame que o Brasil passou quando perdeu para a Alemanha), o que está sendo gasto agora para sediar as olimpíadas, etc. Chega de tantas coisas erradas!

Reply

Mas será que não um mísero sibá no senado?

Reply

Ser líder do redesgoverno no senado é a mesma coisa que ser tesoureiro do pt. Atestado de incompetência!

Agora não posso deixar de dizer que ess Renan é um pulha. COmo todo bom PMDbista, enquanto o país está afundando na lama, elle ameça o redesgoverno por conta de interesses particulares???? Ah ah ha!

Mas minha terrinha continua elegendo esse sacripantas.

Reply