PMDB assume o ônus do tarifaço e fica contra os trabalhadores.

Na fábula do sapo e do escorpião, o primeiro ajuda o segundo a atravessar o rio; Ao final da travessida, o segundo pica o primeiro, mortalmente...

(Estadão) Partido aliado que impôs derrotas ao governo da presidente Dilma Rousseff nas últimas semanas, o PMDB decidiu apoiar as medidas provisórias que endureceram o acesso a benefícios trabalhistas como o abono salarial e o seguro-desemprego. Em jantar realizado no Palácio do Jaburu, residência oficial da vice-presidência, os peemedebistas afirmaram à equipe econômica e ao ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, que o pacote em tramitação no Congresso é importante para o ajuste fiscal em implementação pelo ministro da Fazenda Joaquim Levy.

O jantar na casa de Temer reuniu, além de Levy e de Mercadante, Nelson Barbosa (Planejamento), Alexandre Tombini (Banco Central), e os ministros filiados ao PMDB: Kátia Abreu (Agricultura), Edinho Araújo (Portos), Eliseu Padilha (Aviação Civil), Vinícius Lages (Turismo), Eduardo Braga (Minas e Energia), Helder Barbalho (Pesca) e Mangabeira Unger (Assuntos Estratégicos). Também participaram as principais lideranças da legenda no Congresso, como os presidentes do Senado, Renan Calheiros (AL), e da Câmara, Eduardo Cunha (RJ), além do ex-presidente José Sarney (MA) e do ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (RN).

Segundo Kátia Abreu, os caciques do PMDB não detalharam se apoiarão as duas MPs tais quais encaminhadas pelo Planalto. Segundo relatos de pessoas que acompanharam o encontro, Cunha fez uma das defesas mais “contundentes” da necessidade de ajuste. "Falamos que eles terão nossa boa vontade", afirmou o presidente da Câmara ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

Embora a sinalização tenha sido positiva para o Palácio do Planalto, os caciques do PMDB aproveitaram a presença do ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, para criticar a articulação política do governo. Eles reclamaram a Mercadante que os peemedebistas não participam da elaboração de políticas públicas e só são acionados para “apagar incêndios”. Citaram como exemplo as votações do projeto que flexibilizou a meta do superavit primário, no ano passado, e a aprovação da Medida Provisória que alterou as regras do setor portuário, em 2013. “Ele (Mercadante) concorda que o PMDB é um partido com quadros e com experiência. Só tem a contribuir”, disse Kátia ao final da reunião.
 
O jantar foi organizado pelo vice-presidente Michel Temer, que também é presidente do PMDB. Embora tenha sido isolado do núcleo político do Planalto, ele foi escalado por Dilma para tentar reaproximar a sigla do governo e garantir a aprovação das medidas. Com uma economia prevista de R$ 18 bilhões, as propostas em tramitação no Congresso são consideradas fundamentais para o ajuste costurado pelo ministro da Fazenda.
 
Levy foi o ministro que por mais tempo falou aos dirigentes e parlamentares do PMDB. As exposições da equipe econômica começaram pouco depois das 20h30 e todos os presentes fizeram perguntas. As discussões foram longas e o jantar só foi começar por volta de 23 horas.

18 comentários

Trabalhadores brasileiros,

A vaca foi pro brejo, se alguém tinha um fio de esperança com Eduardo Cunha, vai levar uma cunhada na bunda. Não tem jeito, todo mundo tem o rabinho preso e na hora do aperto é só se fechar entre 4 paredes e falar o português claro que todo mundo entende e o povo sifode.
Por isso todo mundo pra rua dia 15.

Reply

Que diabos fazia Sarney naquela reunião?

Reply

Se gritar pega ladrão, não sobra um meu irmão...

+ Marcelo F

Reply

Coronel,
espero que o PMDB tenha juízo. As eleições passadas sem todo este desgaste do governo quase o tirou do poder.

Reply

Coronel, e da' pra ter esperancas nesse sobe e desce de noticias, ora animadoras, parecendo tudo `a favor e de repente queda livre com tudo contra. E o cinema levando milhoes pra assistir 50 tons de cinza e vamos ver quantos ''milhoes'' irao manifestar em favor do brasil contara ''50 tonsneladas de corrupcao em menos de 13 anos''.

Reply

Não concordo com o ônus. Para o povo em geral, quem fica com ele é o "governo", a Dilma. O PMDB garante que o país não exploda (graças à incompetência da gerenta 1,99) e ainda sai bem da história.

Reply

Então o PMDB vai ter a "boa vontade" de ajudar a manter um governo corrupto, perdulário, bandido, mentiroso, dissimulador, por quanto tempo mais?

Reply

Na cabeça dessa gente, eles acham que não precisam do povo. Povo só dá trabalho. Desde que eles tenham em suas mãos o parque industrial que explora as riquezas do Brasil, fora povo!

Reply

O PMDB é um Partido de um Monte De Bosta. Não dá para acreditar nestes caras.

Reply

Esse jantar não na casa de ninguém foi no covil. Quem esperava alguma coisa do Cunha ou do PMDB caiu do cavalo. o partido será sempre mercenário e está grudado sempre no poder. Se tirar RX sai pendurado... Se gritar pega...

Reply

Será quanto o PMDB ganhou para ter boa vontade?
Calheiros, Mercadante e Sarney, dentre outros, juntos, boa coisa não iria sair...

Reply

Bom, ate' entendo o morde e assopra do PMDB agora, cabe ao povo fazer a pressao, sair `as ruas em todo o Brasil no proximo dia 15 de março e em outras datas que forem programadas. Os politicos so' fazem as coisas de sua conveniencia porque apostam na indiferença da populaçao. Quando isso mudar, eles tremeram como sempre ocorreu na historia da politica. Portanto, vamos para as ruas. E vamos desmontar essa farsa que Lula e suas estrategias indecentes tentam implementar, iniciando pelo movimento em defesa da petrobras, como se os brasileiros tentassem atingir a estatal, quando foram eles, os petistas, a agredirem a empresa.

Reply

Sai bem da história é uma ova. Esse PMDB não passa de capacho desse governo corrupto e incompetente. É bom que o povo observe bem quem está contra ele e dê o troco nesses cretinos que só querem continuar se dando bem.

Reply

Sai bem da história é uma ova. Esse PMDB não passa de capacho desse governo corrupto e incompetente. É bom que o povo observe bem quem está contra ele e dê o troco nesses cretinos que só querem continuar se dando bem.

Reply
Despetralhando mod

Segurar a gastança no redesgoverno de madamA satã nem pensar.
O levyatã (levy e madamA satã) vai dar com os burros nágua, deu mais um passinho par o grotão terceiro mundista.

Reply

Pois é, paqra freiar mais essas armações contra o povo, somente uma mobilização nacional para mostrar a esses politicos corruPTos e ministros também corruPTos que apoiam um governo mais corruPTo ainda. Uma grande mobilização nacional, além de pressionar esse congresso que é comprado com poucas moedas.

Reply

Tirar 18 bilhões da classe trabalhadora... Que tungada!

Reply

Uai?! Mas o país da Dilma não o Brasil do pleno emprego? Porque ela está preocupada com a despesa do seguro desemprego? Por que será que no país
do suposto mais baixo desemprego da história está registrando o maior gasto com seguro desemprego da história?

Senador Ataíde Oliveira PSDB/Tocantins
desmascarar a Dilma!
Agora é a Petrobras , mas em breve teremos o caso BNDES e Sistema S

Coronel,
O que o PT roubou no BNDES e tem roubado no sistema S vai fazer o mundo ficar espantado! será o maior roubo da história da humanidade!

Gabriel-DF

Reply