Corrupção maquiada por Dilma, diretoria e conselheiros da Petrobras abriu rombo de R$ 3,2 bilhões na refinaria Abreu e Lima.

(Folha, hoje) No centro da Operação Lava Jato, que investiga um esquema de corrupção na Petrobras, a refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco, dará um prejuízo de ao menos US$ 3,2 bilhões à estatal, segundo relatório de auditoria interna obtido pela Folha

Estudos técnicos da empresa já apontavam as perdas quando membros de seu Conselho de Administração aprovaram a continuidade das obras da refinaria, em junho de 2012. Entre eles estavam a atual presidente da estatal, Graça Foster, o então ministro da Fazenda, Guido Mantega, e os empresários Jorge Gerdau e Josué Gomes da Silva. 

A CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que regula o mercado financeiro, investiga o caso. Se for comprovado que os administradores agiram de má-fé ou se omitiram, eles podem ser multados ou impedidos de gerir empresas com ações na Bolsa. 

O prejuízo decorre do aumento dos investimentos para construir a refinaria. Os gastos subiram tanto que as receitas previstas para o projeto gerar ao longo do tempo, corrigidas para valores atuais, são insuficientes para pagar o que foi investido. O custo inicial de Abreu e Lima foi estimado em US$ 2,4 bilhões em 2005. Hoje é a obra mais cara em curso no Brasil, chegando a US$ 18,5 bilhões, ou R$ 48,5 bilhões. A refinaria do Comperj, também da Petrobras, está estimada em R$ 35,6 bilhões. A usina de Belo Monte deve custar R$ 30 bilhões. 

A continuidade da obra de Abreu e Lima foi aprovada pelo conselho de administração em junho de 2012, junto ao plano de negócios até 2016. Os investimentos chegavam a US$ 17 bilhões. Em conversas reservadas, membros do conselho da Petrobras na ocasião afirmam hoje que na discussão sobre a refinaria, a diretoria da estatal apresentou a explosão de custos, mas não deixou claro o valor estimado do prejuízo, então em US$ 3,2 bilhões.  Os conselheiros chegaram a questionar se não seria melhor reduzir o valor pelo qual se registraria a refinaria no balanço. A área financeira disse que não era preciso. 

Segundo especialistas em petróleo, naquele ponto seria difícil desistir da obra, que já estava 57% concluída. Mas os conselheiros poderiam ter determinado uma revisão dos custos para reduzir o prejuízo. E punir os responsáveis. 

Na auditoria feita pela estatal, os técnicos concluem que o projeto "não passou por reavaliação econômica e aprovação de novos custos, mesmo apresentando todas as situações para isso". A Petrobras só criou uma comissão interna para investigar Abreu e Lima em abril de 2014, depois da Operação Lava Jato. Graça já reconheceu publicamente que a refinaria é uma "lição a ser aprendida e não repetida". Mas nunca admitiu que ela geraria perda à empresa. 

Um dos principais delatores da corrupção na Petrobras, Paulo Roberto Costa foi diretor de Abastecimento da estatal quando Abreu e Lima começou a ser construída. Ele foi acusado de ter superfaturado contratos da obra. O valor pago a mais retornou ao ex-diretor como propina, que ficou com uma parte e repassou o restante para políticos. 

O projeto de Abreu e Lima surgiu em 2005, quando o ex-presidente Lula firmou um acordo com Hugo Chávez, da Venezuela, para que a Petrobras e a petroleira venezuelana PDVSA construíssem uma refinaria no Nordeste. A escalada de gastos, segundo a auditoria, foi provocada por erros de gestão, variação cambial, e mudanças no escopo do projeto, após a saída da PDVSA. Com a Operação Lava Jato, também surgiram fortes indícios de superfaturamento da obra.

MAQUIAGEM
Para a auditoria interna, em 2009, já havia sinais que as contas de Abreu e Lima não fechavam. Na época, os investimentos alcançavam os US$ 13,4 bilhões e o retorno ficou negativo em US$ 2 bilhões. Segundo pessoas próximas à estatal, os dados foram "maquiados" para a diretoria executiva aprovar a execução da obra naquela etapa. 

Pareceres internos da estatal mostram que sua diretoria apostou em cenários de "difícil realização" para zerar o prejuízo, como créditos fiscais duvidosos e perda de mercado caso algum concorrente instalasse refinaria no local. A Petrobras e os membros do conselho não quiseram dar entrevista.

12 comentários

Perguntinha do ENEM
Quem tem medo da CVM ???
R. NINGUÉM .

Reply

Acabaram com o nosso país , precisamos acabar com eles (Petralhas) e iniciar do zero , está tudo dominado . Precisamos unir forçar e passar o Brasil a limpo.

Reply

Aprende, povo burro. Continuem a votar nessa gente corrupta e depois reclamem com o bispo.

Reply
Prentice franco mod

Genezal Aubuquerque tambem constava no conselho administrativo, poupar o nome do general é um sacrilégio.

Reply

Isso é um desastre. Afinal não poderia dar em outra coisa. Com lula, ouro, digo petróleo, transmuta-se em lama.
Abreu de Lima, descobre-se agora, o óbvio, É ECONOMICAMENTE INVIÁVEL.
Agora dona dilma e seu lula, deveriam pela Justiça a obrigar os loucos da Venezuela a fornecer o seu petróleo porcaria, sem custos para a petrobrás para cobrir parte do rombo inventado por dois psicopatas: lula e chavez. Um já foi tarde. Vamos aproveitar enquanto o outro está vivo para dar contas - e que contas - de suas loucuras e irresponsabilidades.

PS.: Não dá mais para conviver e aceitar um lula, mais um alquimista vigarista, ainda, inimputável.

Marcos Pereira.

Reply

Os sorrisos estampados nas fotos da farra petrolífera , quanto mais escancarados, maior será a roubalheira que virá a tona uns aninhos depois.
Para os mais aquinhoados com o roubo, menores as consequências.
E a dita justiça ???
Elles dizem que confiam e sempre dá certo essa confiança.
E vocês , o que acham?

Reply


Bela foto: Alguns ladões, bastantes pelegos(tambem ladrões), e alguns inocentes inocentes úteis.
Ah.... gostei muitos dos punhos levantados à la Genoino Quadrilheiro....

Reply

Ora, ora, ora... se na foto quem aparece à esquerda de lula (com o punho cerrado ao alto) não é o falecido "pajarito" hugo chaves!!!

Reply

E as indenizações nos EUA que a PTroubras vai ter que pagar? Sim, porque lá as coisas acontecem. Como serão pagas?

Já sei: o desgoverno petista inventa rapidinho, com a ajuda do ministro Levyano, mais uma canetada via medida provisória, arrumando fácil, fácil mais uns 18 bilhões/ano, tirando direitos trabalhistas ou outros quaisquer dos idiotas, pois estes não reclamam mesmo.

Povinho de merda, não? Como disseram acima, PHODAM-SE. Vão perder até as calças e continuar sendo merdas.

Mariana

Reply
fred oliveira mod

Se já haviam detectado a perda altísima como os conselheiros aprovaram a continuidade da Abreu e Lima? E a presidente do Brasil que não sabia de nada da maior empresa do país?

Reply

ninguem para, eles continuam........

Reply

Sem contar os outros 12 bi de superfaturamento na construção interminável desse elefante branco.

Reply