Escândalo! Dilma traz mais médicos cubanos e deixa futuros médicos brasileiros sem diploma.

Vejam o artigo desesperado da acadêmica de Medicina Simone Frattini, da Universidade Gama Filho, fechada pelo Mercadante e pela Dilma:
 
Em 1808, Dom João criou a primeira escola médica no país. Em 2012, a USP revelou que há 198 instituições ensinando Medicina no Brasil, um dos maiores índices mundiais. Só nos últimos 17 anos, surgiram 96 novos cursos. A maioria em instituições privadas. Com esse baby boom, era de se esperar que o Ministério da Educação fiscalizasse e cuidasse bem das novas escolas; entretanto, também deveria estar atento às antigas e já renomadas instituições.
 
Mas o MEC não estava atento... Não percebia o risco de morte de uma das mais tradicionais: a Universidade Gama Filho, responsável por formar médicos desde 1965. Ao olhar apenas para o novo, o MEC se descuidava de quem estava respirando por aparelhos.
 
Fossem médicos, os responsáveis pelo ministério ouviriam o bip-bip, tão comum nos CTIs, falhando. A Gama Filho começou a fraquejar no fim de 2011. Alunos e funcionários se manifestaram. O MEC, que, além de não ser médico, não prima pelo cuidado, não se mexeu. Os sintomas estavam lá. A infecção se alastrava, e a morte seria questão de tempo. Se fosse médico, teria percebido a gravidade do caso e poderia salvar a vida de quem ele deveria estar cuidando.
 
Em 2013, enquanto se falava da contratação de médicos estrangeiros, cerca de dois mil acadêmicos de Medicina da Gama Filho lutavam para continuar seus estudos, em uma instituição moribunda. Sem assistência do MEC, tanta vontade de sobreviver não bastaria...
 
Mas precisamos de mais médicos. Principalmente bons! Por que, então, não cuidar dos acadêmicos de Medicina? Por que importá-los de outros países? Por que criar mais vagas? Fosse o MEC um médico, saberia que não se cobre um machucado profundo com band-aid. Dependendo da lesão, há que se fazer cirurgia. De outro modo, ela continua lá. E dói e mata do mesmo jeito...
 
Em 12 de dezembro de 2013, foi autorizada a abertura de 560 vagas em cursos de Medicina. Até 2017, serão abertas mais 11.447. O baby boom continuará, sem garantias de que essas novas possibilidades serão bem cuidadas. Criar vagas não é tão complicado. Difícil é manter a qualidade e ter certeza de que a educação médica no país está crescendo forte e saudável. Ao que parece, não está.
 
Fosse o MEC um médico, saberia que não basta colocar filho no mundo. É preciso cuidar, alimentar, vacinar... Mas o ministério não é médico. Não entende nada de Medicina.
 
Aliás, o MEC e o Ministério da Saúde não se entendem nada bem. O primeiro abandona os acadêmicos em um país que grita “Mais médicos”. Fosse o MEC médico, saberia que, se uma população precisa de remédio, não adianta dar placebo. Uma vez, li que quem tem fome tem pressa. Quem está morrendo também. Os primeiros dez minutos no atendimento de emergência são cruciais para a sobrevivência do paciente.
 
Ainda bem que o MEC não é médico. A esta altura, nós, estudantes de Medicina da Universidade Gama Filho, já estaríamos todos mortos.

10 comentários

A falência do Gama Filho era esperada.
Médicos brasileiros são pessoas com estudo e espírito critico , altamente tóxicos ao partido do mensalão.
Mais fácil é contratar médicos ( ? ) cubanos , que já vem convenientemente dogmatizados politicamente.

Reply

Esquerdistas, que são os psicopatas comunistas, são inimigos da perfeição, adeptos do improviso, do remendo e da maquilagem. Pode-se provar isto com o estrago que os esquerdistas vem causando às economias no planeta. Isto é próprio de sua índole. Por isto é que este regime macabro, não deu certo em lugar nenhum. Querem acabar com tudo que é perfeito.

Reply

Acabei de colocar este artigo lá no blog de Reinaldo Azevedo e Rodrigo Constantino.

Quanto mais blogueiros decentes tiverem conhecimento, melhor!


Chris/SP

Reply

Aí tem petralhada...

http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/judiciario/lewandovski-e-dias-toffoli-tem-jatinhos-executivos-pagos-por-universidade/

Reply

A contratação de médicos cubanos obedece a várias diretrizes:
1 - Ajudar o país do fóssil moribundo. Os principais artigos de exportação de Cuba são médicos e bolsas de sangue.
2 - Com a importação dos médicos cubanos, importa-se também agentes ideológicos que cuidarão da lavagem cerebral dos brasileiros, a exemplo do que acontece na Venezuela.
3 - Do montante da remuneração do trabalho escravo repassado para Cuba, certamente haverá reciprocidade. Voltará dinheiro de Cuba para campanha da reeleição
Do coro sai a correia. O grande objetivo, a meta principal é fortalecer o comunismo na AL. O processo já está em curso na Argentina e no Brasil também. Salve-se quem puder.

Reply

Excepcional texto. Parabéns! Eu achava que esse assunto já havia morrido!
Divulguem!
Abraço

Reply

Pinta a cara de preto Y habla espanol, use uma estampa do chÊ e com certeza terão a benevolência dos PTralhas.

Reply

tem muitos ai nessa foto que devem votar no PeTê...

Reply
Despetralhando mod

O alexandre da quadrilha é um medico que não medica, o merdandante já foi ministro da pesca, da ciência e tecnologia (acho) agora do mec (educação?) detaalhe com um mestrado igual as famosas telhas medievais feitas nas coxas, agora é cotado para o lugar da barbi (casa covil), ou esse cara é o cara (sumidade), não, Não é. Ele é o que parece ser um placebo o que não deixa de ser notório, pois só um petralha consegue ser tão igual aos seus iguais em incompetência, esses dois petralha são iguais aos demais só com cacife político herdado dos tempos em que eram oposição, mas que estão provando que são deprimentemente uns esquerdopatas safados e inconsequentes.

Reply

Tá achando ruim. Vem mais aí. Os Hospitais Universitários estão sendo transferidos para uma empresa chamada EBSERH, sob a desculpa (entre muitas) de que eles dão prejuízo (?) já que o governo "gasta" 45 milhões/cada HU, mas só "arrecada" 30.

1. Gasto com saúde, nesse governo é gasto mesmo. Não é considerado investimento.
2. Hospital escola, cuja função é treinar os médicos, além é claro de atender a população, deve arrecadar dinheiro?
3. Segundo as informações que chegam, o atendimento médico deverá ser feito em média em 13 minutos. Em 13 minutos. Enquanto se luta para que o atendimento médico seja o mais humanizado possível, que forma de atendimento pode ser ofertada em 13 minutos apenas?
4. O negócio é fazer número bonito de atendimento para o desgoverno publicar ao invés de atender de fato a população.
5. Os médicos das Federais são o próximo alvo.

Reply