Brasil das mentiras da Dilma: o que não tem governo nem nunca terá. PT não perde a arrogância e destrói qualquer chance de acordo com a Oposição.


O programa do PT foi uma réplica do nós contra eles, das vitrinas fakes que afundaram o Brasil nas pedaladas fiscais, além  de ataques diretos aos maiores nomes da Oposição. Para completar, zombaram do panelaço que ocorreu em todo o país, que tiveram seu ápice nas falas de Dilma Lula.

(Folha) Instados pela presidente Dilma Rousseff a encontrar alternativas para conter a crise política até o dia 16, quando protestos contra o governo estão convocados em todo o país, três ministros ouvidos pela Folha defenderam que a petista faça uma declaração pública reconhecendo erros cometidos durante sua gestão. 

O pedido da presidente foi feito durante reunião de emergência convocada por ela com ministros do PT. O diagnóstico é que, se nada for feito antes dos protestos, há risco de a situação tornar-se irreversível. Não há, no entanto, consenso sobre o que fazer. As soluções debatidas no governo implicam custos. Uma das alternativas citadas foi a de diminuir o tamanho da Esplanada. Mas reduzir cargos também significa diminuir o poder de barganha que o governo tem para negociar com os partidos políticos apoio no Congresso. 

Segundo relatos de quem participou do encontro, ministros não falaram abertamente sobre o risco de um pedido de impeachment, mas, nos bastidores, nenhum deles descarta o cenário.Nesta quinta, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), limpou a área regimentalmente para a apreciação das contas de 2014 de Dilma, que deverão ser rejeitadas pelo TCU (Tribunal de Contas da União). Diante desse cenário, considerado "sombrio" por vários integrantes do governo, Dilma convocou uma nova reunião, provavelmente no domingo (9). 

A reunião de Dilma com os ministros ocorreu um dia depois de o vice-presidente Michel Temer (PMDB) admitir a gravidade da crise publicamente e dizer que poderia "reunificar o país". Além disso, pesquisa Datafolha publicada nesta quinta (6) mostra que Dilma é a presidente mais impopular desde o início da avaliação, em 1990: apenas 8% dos ouvidos aprovam o seu governo. 

Na madrugada desta quinta (6), para completar, o governo sofreu derrota acachapante na Câmara. Até o PT votou em favor de uma "pauta bomba" que prevê aumento de gastos com servidores. Antes do encontro com os ministros, a presidente recebeu Temer, que na quarta (5) telefonara a ela antes de dar a declaração pública dizendo que poderia reunificar o país. No telefonema, ele disse que iria pedir "união de todos". Dilma assentiu. Para ministros, a fala acabou "passando do ponto". 

Na reunião desta quinta, Temer reiterou a Dilma que seu objetivo era o de transferir responsabilidade da crise para o Congresso. O comando do PMDB e os demais líderes aliados já avisaram o governo que as bancadas estão incontroláveis na Câmara. 

A aposta, por isso, deverá se concentrar na tentativa de aproximação com o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL), que se encontrou com Dilma nesta quinta. Ele e Cunha culpam o governo pelo que chamam de influência sobre o Ministério Público, que os investiga na Lava Jato.

9 comentários

Coronel, mundando um pouco de assunto tão grave quanto a corrupção é a rápida deterioração da economia brasileira. Tem empresas com mais de 40 anos de existência que estão fechando as portas, decretando falência. VÁRIOS PONTOS COMERCIAIS ESTÃO COM PLACAS DE ALUGA-SE HÁ MESES, EMPRESAS ESTÃO DECRETANDO FALÊNCIA E A RÁPIDA DETERIORAÇÃO DA ECONOMIA BRASILEIRA SÓ FAZ AUMENTAR A DECRETAÇÃO DE FALÊNCIA DAS EMPRESAS, FECHAMENTO DE EMPRESAS, FECHAMENTO DE PONTOS COMERCIAIS.

Reply
fred oliveira mod

Aqui em recife são divrsas galerias com placas de aluga pois as empresas que ali funcionavam, fecharam.

Reply



Em 2016 deve ficar ainda pior do que em 2015, não precisa ser economista pra avaliar a piora da economia brasileira que tinha previsão de crescimento de meio ponto para 2015 e agora é de recessão. Para 2016 tinha previsão de crescimento também de meio ponto percentual e agora é de recessão também. É RECESSÃO EM CIMA DE RECESSÃO NO BRASIL.

Reply

Coronel, esse programa delirante da organização criminosa foi uma declaração de GUERRA!! No entanto, vejo um lado positivo: agora vamos ver se aquele setor da oposição, que pregava um diálogo com esse governo terá a cara de pau de insistir nesses absurdo. Será que caiu a ficha? É guerra! O PT só entende essa linguagem, a do nós contra eles. Acho que depois desse programa, as oposições sairão mais unidas do que nunca.

Reply

A coluna do Cláudio Humberto informa que a carta renúncia já foi redigida ( na minha opinião tudo dependerá do dia 16/08).

Reply

Eles estao fazendo a unica coisa que sabem fazer mentir,roubar ,se fazer de vitima colocando a culpa em outros.

Reply

Brasil das mentiras da Dilma: o que não tem governo nem nunca terá. PT não perde a arrogância e destrói qualquer chance de acordo com a Oposição.

Mais uma vez afirmo: acho que as famosas letras de Chico Buarque não passam de psicografias futuristas.

Todas as letras que se diziam críticas e combate a “ditadura” não posavam de previsões futuristas (e só comparar as letras).
Como vai passar e outras; agora chegou a vez de: O Que Será (À Flor da Terra).
O que será, que será?
Que andam combinando no breu das tocas (deverias ser BREU das TOGAS).
O que não tem governo nem nunca terá
O que não tem vergonha nem nunca terá
O que não tem juízo...

Reply

Dia 16 esses safados vão ter o recado deste disparate.

Gabriel-DF

Reply

Coronel,
cada dia mais louca. No pronunciamento balançava mais que coqueiro no mês de agosto.

Reply