Senadores brasileiros agredidos e bloqueados na Venezuela, sem nenhum suporte do governo brasileiro.

(Maria Lima, enviada especial O Globo) A missão com senadores brasileiros chegou a Caracas diante de adversidades. A comitiva dos senadores brasileiro passou por momentos de pânico logo depois de desembarcar. Já em um ônibus, a cerca de 1 km do aeroporto, o veículo ficou parado no trânsito e um grupo de cerca de 50 manifestantes começou a bater no carro e gritar: — Fora, fora. Chávez não morreu, se multiplicou – gritavam.

Três batedores acompanham a comitiva, mas nada fizeram. No ônibus estavam os senadores e as mulheres dos políticos. No desembarque, eles foram recebidos por Lilian Tintori, mulher de Leopoldo López; Mitzy Capriles, casada com Antonio Ledezma; Patricia de Ceballos, esposa de Daniel Ceballos; e pela ex-deputada cassada María Corina Machado.

Ao chegar, os brasileiros ficaram retidos no avião por 20 minutos. Os seguranças pediram para que todos entrassem nos carros e seguissem diretamente ao presídio onde estão os políticos presos. Com isso, evitariam um encontro com as mulheres no aeroporto. Segundo o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), foi preciso ludibriar os batedores do comboio para retornar ao local onde estavam Tintori, Mitzy, Patricia e Maria Corina e também a imprensa. — Eles tentaram nos tirar daqui. Tivermos que furar o cerco e voltar — contou Cássio Cunha Lima.

A missão é liderada por Aécio Neves, presidente do PSDB, e integrada por outros representantes da Câmara alta, como Ronaldo Caiado e Aloysio Nunes. Cassio Cunha Lima (PSDB-PB), José Agripino (DEM-RN), Ricardo Ferraço (PMDB-ES), José Medeiros (PPS-MT) e Sérgio Petecão (PSD-AC) completam a comitiva.. Na chegada, Aécio disse que a missão é de paz e humanitária. — As manifestações, não só da região, mas do mundo todo podem sensibilizar as autoridades venezuelanas para marcar eleições livres e libertar presos políticos — disse Aécio.

Maria Corina afirmou que a visita dos políticos brasileiros é histórica. Segundo ela, nunca aconteceu antes uma missão oficial desse gênero no país. E elogiou a coragem e iniciativa da comissão. — Vocês estão presenciando gesto histórico e sem precedente. O Brasil envia mensagem ao mundo inteiro de que a Democracia está conosco. A indiferença do governo brasileiro é cumplicidade — disse Corina.

Segundo ela, a chegada dos brasileiros desencadeia um movimento em defesa da democracia no país.
Já Mitzy acredita que a visita dos senadores brasileiros pode acelerar o processo para definir a data das eleições na Venezuela. — Maduro está encurralado diante dos olhos do mundo — disse Mitzy. Para ela, só há uma via — que é a da conciliação da Venezuela. — A única saída é a unidade, que é impostergável — completou.

13 comentários

Mais uma lição de democracia para lula e dilma.

Reply

o brasil não tem governo

Reply

Onde está o Marco Aurelio Garcia? Fiquem de olho no avião! Não percam ele de vista.

Reply

Coronel, entre em contato com o Aécio e peça o envio imediato das imagens da AGRESSÃO. Depois então, as publique em seu honorável blog. Trata-se de um momento histórico e o senhor prestará um grande favor à democracia. Por favor, faça isso!!!!!!

Reply

Essa missão é perigosa...

Reply

Estão correndo risco de vida; podem não voltar vivos de lá.
Quando eles estavam para embarcar, vários comentários de leitores
do blog já alertavam; cuidado, é perigoso!!!
Vejam só o que houve na chegada dos nossos senadores ao país do Maduro.
Espero que nada aconteça, mas já tomaram um grande susto.

Reply

Terão sorte se conseguirem retornar sãos e salvos! Aquilo eh um governo criminoso, como o eh, também o nosso!!!

Reply


Enfim uma atitude nobre e corajosa de senadores brasileiros.
Vai dar o que falar.
Vamos abraçar essa causa.!!!.

Reply

O Brasil tem embaixador na Venezuela ? Cadê o filho da puta ?

Reply

Temo pela vida dos nossos senadores, porque eles ainda não sabem com quem estão lidando. A esquerda não brinca, aliás Lula foi bem claro quando disse, "Eles não sabem que nos seremos capazes de fazer"

https://www.youtube.com/watch?v=zeNZ4VTzens

E confirma o que Heloísa Helena, ex-petista, antecipou em 2006
"candidata do Psol à Presidência, Heloísa Helena, afirmou hoje que o presidente e seu adversário Luiz Inácio Lula Silva (PT) chefia uma quadrilha de “gangsters” capaz de “roubar, matar, caluniar e liquidar com qualquer um que ameace seu projeto de poder”. “Eu sei o que eles são capazes de fazer”, afirmou a senadora. As informações são da rádio CBN."
Está na internet.

Que Deus proteja os nossos senadores e o nosso Pais e nunca subestimem a esquerda.

Reply

Quem sabe a oposiçao, enfim, compreenda o que nos espera se ficar esperando o poste sangrar...

Reply
fred oliveira mod

E lula, apoiando o governo venezuelano...que decadência!

Reply

ATENÇÃO: ENVIEM SUAS MENSAGENS!
Pior ainda foi ver no JORNAL DAS DEZ (GloboNews, dia 18/6/15) o comentarista Carlos Monforte e o apresentador Eduardo Grillo DEBOCHAREM ÀS GARGALHADAS da missão humanitária do Senado e especialmente do diplomata Eduardo Sabóia.
ENDEREÇO: falecomaglobonews.com

Reply