Chefão do cartel do Petrolão assina delação hoje.

(Folha) Após negociações que se arrastam desde janeiro, o empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC e da Constran, viaja nesta quarta-feira (13) a Brasília para assinar o mais esperado acordo de delação da Operação Lava Jato. Pessoa é o primeiro dono de empreiteira a assinar esse tipo de acordo para ter uma pena menor. Até agora, os delatores mais graduados da Lava Jato eram dois executivos da Camargo Corrêa, que ocupavam a presidência e a vice-presidência da empreiteira, mas foram afastados. 

O grupo UTC-Constran tem 29 mil funcionários e faturou R$ 5 bilhões no ano passado. Além de prometer revelar o que sabe, Pessoa vai pagar uma multa, cujo valor nas últimas conversas com procuradores era de R$ 55 milhões. O empresário é acusado por delatores de chefiar um grupo de empreiteiras que se reuniam para discutir quem ficaria com obras da Petrobras, o que pode caracterizar cartel. 

O acordo será assinado na Procuradoria-Geral da República porque Pessoa citou uma série de parlamentares, que só podem ser processados pelo STF, e porque as conversas com a força-tarefa do Ministério Público Federal em Curitiba fracassaram. Como havia interesse para que Pessoa revelasse o que sabe, o procurador-geral Rodrigo Janot indicou homens de sua extrema confiança para prosseguir com as conversas. A tática deu certo. 

Pessoa deve oficializar o que já narrou na fase de negociação. Ele contou, por exemplo, que doou R$ 7,5 milhões para a última campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) por temer retaliações do partido nos contratos que tinha com a Petrobras, conforme a Folha revelou no sábado (9). Segundo Pessoa, a doação foi acertada com Edinho Silva, tesoureiro da campanha de Dilma e atual ministro da Secretaria de Comunicação Social --ele e o PT disseram que todas as doações ao partido seguiram a lei eleitoral. O empresário também contou que pagou propina para conseguir o contrato da obra da usina nuclear de Angra 3.

11 comentários

Coronel, sugiro que você publique a foto que o Augusto Nunes postou em sua coluna da VEJA.
Vamos lá, mostre a sua verdadeira independência!

Reply

Apesar dos inúmeros crimes cometidos por ele , está aí a oportunidade de passar o país a limpo livrar um pouco da consciência e dar dignidade para seus familiares . Conte o que sabe e dê esperança a milhões de brasileiros a espera de um país mais justo e digno.

Reply

CEL,

comentário off the record

Você foi, é e será enganado. A diferença de ser escravo nos dias de hoje e na Roma antiga é que na antiguidade o sujeito sabia que era escravo e, hoje, o sujeito é escravo e não sabe.

A maior riqueza que um homem tem é a sua liberdade. Hoje, dia 13 de Maio, viva a LIBERDADE ainda que tardia.

Índio Tonto/SP

Reply

Só acredito depois de assinar.

Reply


Delação com Janot?
Vai delatar só o que não atinge Lula e Dilma...não confio no Janot.

Quero delação com Moro.

Reply

Tomara que não apenas fumaça. Ele já havia falado em delação a um temo atrás mas na verdade era somente ameaça velada aos corruptores, assim como fez o sujeito lá da OAS, o tal de Léo Pinheiro.

Reply
fred oliveira mod

Sera' que vai mesmo dizer o que interessa e 'e real? sera' que com Janot nao sera' um arrumadinho? sera'? sera'? E o que ele ja' disse ( dinheiro para campanha de Dilma para nao perder obras e propina paga para Angra), nao vai sobrar nada pra Dilma e o PT? com a palavra, a justiça.

Reply

A "heroína" condenada Neuma Kadama,disse que o progresso deste país depende fundamentalmente da ORRUPÇÃO!.VIVA O BRASIL! SALVEM A NAÇÃO!.

Reply

homens de confiança do janot.kkkkkk
lula e dilma estão salvos.

Reply

e ai coronel agora via ou não vai?

Reply

E aí assinou?

Reply