Alckmin, o tucano inconveniente.


A política está pegando fogo em Brasília, com a Oposição minoritária tentando de todas as formas ter protagonismo nas eleições da Câmara e do Senado. Aécio Neves, presidente do PSDB, reuniu o partido e botou a tropa em ordem no apoio ao deputado Júlio Delgado (PSB) e ao senador Luiz Henrique (PMDB) para a presidência das duas casas. Está tendo que enfrentar dissidências vindas principalmente de São Paulo. Além disso, Aécio dirigiu fortes críticas a Dilma Rousseff, tendo em vista a desastrosa condução da economia do país, à corrupção desenfreada e ao estelionato eleitoral cometido por ela nas últimas eleições. Neste contexto,  não havia pior dia para o governador paulista Geraldo Alckmin fazer visita para Dilma Rousseff, com o objetivo de pedir penico para solucionar a a crise hídrica que assola o seu estado. Lá está ele, com aquele sorriso jeca, bajulando Dilma e Mercadante. Logo hoje! É, sem dúvida alguma, um tucano inconveniente.

Abaixo, a entrevista concedida hoje por Aécio, em Brasília:

Sobre a eleição no Congresso, qual a orientação do PSDB?

A minha posição pessoal é muito clara e eu venho trazê-la hoje à nossa bancada como presidente do partido. No momento que existem duas candidaturas da base governista e uma candidatura que se coloca como independente e que surge a partir da iniciativa de um partido político que, inclusive no segundo turno esteve conosco na última eleição presidencial, o caminho natural do PSDB é fortalecer a candidatura do deputado Júlio Delgado. É a candidatura que, a meu ver, apresenta as melhores condições de garantir a independência fundamental que a Câmara dos Deputados não teve nos últimos anos.

E no Senado não é diferente. A candidatura do senador Luiz Henrique na verdade atende esta mesma aspiração: não termos um Legislativo acuado, submisso, e principalmente, submetido às vontades e às orientações do Palácio do Planalto, como assistimos durante todo este último período e de forma mais escancarada ainda no final do ano passado no momento em que, com uma violência enorme, o comando do Legislativo, atendendo a orientação do Palácio do Planalto, feriu de morte a Lei de Responsabilidade Fiscal ao operar a LDO.

Portanto, na minha visão, temos duas grandes oportunidades, em apoiar a candidatura de Julio Delgado na Câmara Federal, apresentando uma agenda para o Poder Legislativo que iniba mais uma vez a edição das medidas provisórias, que inclusive possa votar, e ele tem este compromisso, o projeto que relatei no Senado Federal, aprovado por unanimidade no Senado no início da legislatura passada e que ficou engavetado também por orientação do Palácio do Planalto na Câmara que impede que medidas provisórias possam tratar de temas não correlatos, criando uma mínima relação de respeitabilidade entre os poderes.

No Senado, da mesma forma, estaremos ao lado do senador Luiz Henrique. Inclusive, hoje a tarde, no ato de lançamento da sua candidatura que, a meu ver, é uma candidatura extremamente competitiva.

Os seus colegas de partido disseram que independentemente do que aconteça no domingo no Congresso, vai ser um ano muito difícil na Casa. O senhor concorda com eles, independentemente de quem estiver na presidência será um ano complicado para os parlamentares?

Acho que poderá ser um grande ano para o Poder Legislativo, sobretudo em razão da fragilização do governo federal. O que estamos assistindo no dia a dia é o atestado absoluto de falência do governo. Um governo que não tem sequer a hombridade, a dignidade de reconhecer os seus erros, que não se julga no dever de explicar à população brasileira o que o Brasil de hoje é tão diferente do Brasil cantado em verso e prosa na campanha eleitoral poucos meses atrás.

Este é o grande momento de afirmação do Poder Legislativo. Não podemos continuar submetidos única e exclusivamente como ocorreu ao longo dos últimos anos à agenda do governo federal. E mais do que isso, do ponto de vista das denúncias sucessivas, das denúncias que não cessam de irregularidades de corrupção no governo, devemos centrar fileiras para já, imediatamente, nesta semana colhermos as assinaturas necessárias à recriação da CPMI da Petrobras, além de outras que estão sendo também cogitadas.

A prioridade deve ser o Congresso Nacional retomar as investigações em relação aos desvios na Petrobras porque estamos ainda vendo a ponto do iceberg. Acho que temos a responsabilidade enquanto poder fiscalizador das ações do Poder Executivo, de avançarmos nessas investigações que já vem sendo feitas com competência pelo Ministério Público, pela Polícia Federal, mas o Poder Legislativo não pode deixar de dar também a sua contribuição.

As últimas medidas da Petrobras impactam fortemente alguns investimentos inclusive no Nordeste, região em que a presidente Dilma teve grande votação. Como o senhor avalia?

É uma vergonha. Destruíram a nossa maior empresa e não tiveram sequer a capacidade de agora, reconhecendo os desvios, minimizar essas perdas. Hoje, a perda de grau de investimento feita pela Moody’s (de Baa2 para Baa3) é uma sinalização clara de como o mundo vê o Brasil e não é só a Petrobras. Infelizmente, o que o Brasil hoje está provando é o veneno, o fel de um governo que agiu irresponsavelmente ao longo de todos os últimos anos. Tudo que denunciamos durante a campanha eleitoral hoje aparece para a população brasileira de forma absolutamente cristalina. Seja com relação aos dados da economia, aos dados fiscais do governo, seja com relação à corrupção na Petrobras, às denúncias cada vez mais grave em relação aos desvios nos fundos de pensão e no BNDES. Portanto, cada vez mais vai ficando claro que quem venceu as eleições foi a mentira.

Sobre a saúde na economia, registra o primeiro déficit primário desde 2001. Como a oposição pode colaborar para mudar este quadro.

Quem tem a responsabilidade por esse quadro é exclusivamente o governo. Cabe à oposição denunciar, fiscalizar e impedir manobras fiscais, manobras contáveis que vieram sendo feitas sem qualquer constrangimento ao longo dos últimos anos. Mas isso não dura para a vida toda. Estamos percebendo, agora, de forma absolutamente clara, que o governo não priorizou o Brasil. O governo priorizou as eleições. E medidas que agora estão sendo tomadas, se tivessem sido tomadas de forma responsável, e não foram, ao longo do ano passado, ao longo dos últimos anos, certamente minimizariam seus efeitos para a população brasileira.

Quem vai pagar a conta da incompetência e irresponsabilidade do governo da presidente Dilma são os mais pobres. E estamos vendo aí. A receita do atual governo não é nossa receita. Vou falar sobre isso hoje aqui. A receita do atual governo é fazer o ajuste pelo aumento de impostos por um lado e a supressão dos direitos trabalhistas por outro.  Essa não é a receita do PSDB e não podemos deixar que isso seja confundido com ela.

O setor elétrico está tendo várias crises. A presidente Dilma falava tempos atrás em redução de tarifa e não é o que está acontecendo.

Mais um grande engodo. Me lembro muito bem que no Congresso Nacional quando eu alertava para os riscos da Medida Provisória nº 579 fui acusado diretamente pela presidente de pessimista e torcer contra o Brasil.

Não se faz redução de tarifas, sem que haja uma política fiscal responsável, sem que haja planejamento. O que a presidente fez com o setor elétrico é mais uma demonstração da marca autoritária do seu governo, do absoluto desconhecimento que ela tem sobre do setor, e isso se estende à Petrobras, comandada por ela com mãos de ferro, durante todos esses últimos 12 anos. E, mais uma vez, o preço está sendo pago pela população brasileira, pelo contribuinte  brasileiro, com a perspectiva de aumentos expressivos na conta de luz, mais de 20% agora já no início do ano.

Cada vez mais, a cada dia que passa, se comprova que os nossos alertas eram os alertas corretos. A presidente da República não permitiu que o Brasil debatesse, durante a campanha eleitoral, medidas para superação da crise. Ela vendeu o país da fantasia: do conto da Carochinha, onde tudo ia muito bem, o país crescia, do pleno emprego e não havia necessidade de qualquer ajuste.

Hoje o custo dos ajustes é muito mais alto pela irresponsabilidade do governo, que não tomou, no momento que deveria ter tomado, as providências para conter esses equívocos todos e, infelizmente vai sobrar, mais uma vez, para o bolso do cidadão brasileiro, do contribuinte brasileiro.

46 comentários

não temos oposicao no brasil, este sr. faz....

Reply

É assim que o xuxu pretende lançar-se candidato em 2018? Vai levar um banho a seco, para não desperdiçar água.
Temos que engolir esse cara como governador de SP. Poderia ser pior se o sapo fosse Padilha.

Reply

RECEITA DE LÊNIN PARA DOMINAR E ESCRAVIZAR UM POVO:
"Usem os idiotas-uteis na linha de frente.
Instigue o ódio entre as pessoas e classes.
Destruam suas bases morais, a familia e a espiritualidade e façam-nos comer das migalhas que caem de nossas mesas".
Na Venezuela estão usando essa estratégia pois a preocupação da busca do alimento diário é uma estratégia para diminuir a incidência de protestos e enfrentamento ao governo"!
Não é um esquema dos comunistas para desesperar a todos?
O que mais me impressiona é do silencio de conivência dos religiosos católicos, como da CNBB que se parece católica, no entanto, sob um regime comunista, ateísta, que odeia essa mesma Igreja e Jesus Cristo.
Note que não dão um só pio contra, mais parecendo estarem aliados dos vermelhos.
O mesmo se aplica a algumas seitas evangélicas aliadas dos comunistas, como a IURD-Edir Macedo, a TMI etc., de igual forma, protestantes de fachada, ambos deixando o povo cair nas propagandas e nas armadilhas dos comunistas.

Reply

Estou achando que o Alckmim sonha em ser o poste de Dilma, na próxima eleição.

Reply
H. Romeu Pinto mod

A melhor definição a Geraldo Alckmin foi dada pelo mega larápio Paulo Maluf: Picolé de Chuchú.

Reply

Todos sorrindo e felizes da vida. Sinceramente, isso causa revolta e tristeza. Pobre país.

Reply

MUITOS PAULISTAS ANTI-PT não gostaram do que fez Alckmin!

Reply

Dilma, a leviana e mentirosa.
Aécio Neves, um sonhador que espera que o povo acorde, para elegê-lo presidente em 2018.
O Brasil não pode esperar que a mentirosa deixe de mentir, não deve aguardar 2018 para despertar.

Reply

Coronel,
este é o político que só tem meu voto por falta de opção. Tenha um candidato contra os petralhas que não seja o Picolé de Chuchu, voto nele.

Reply

A presidenta está mandando prender e mandando soltar aqui no cento-oeste neste carnaval


https://www.youtube.com/watch?v=gB4iVyg6vwo

Reply

o povo paulistano está precisando dar um chega pra lá no picolé de chuchu.Deus nos livre do chuchuzinho petista enrustido para presidente em 2018!

Reply

Coronel,
sim, é também incompetente pois não fez nada para aumentar a oferta d'água em São Paulo. Pernambuco construiu mais uma adutora a Pirapama e já está em estudo mais uma. O Picolé de Chuchu nada.

Reply

Alckmin está voltando a 2006. Só falta botar o boné da Petrobras na cabeça. Assim não vai dar certo.

Mariana

Reply

Este senhor somente se tornou governador por falta de opção, seja, dos males o menor, agora, para presidente perde facilmente para qualquer poste do PT. Fui

Reply

Os coturneiros precisam pensar que o governo estaduAL PRECISA DO FEDERAL E dIRMA NAO FAZ MAIS DO QUE OBRIGACAO DE AJUDAR eSTADOS.gERALDO É UM ÓTIMO GOVERNADOR E NAO MISTURA POLITICA COM AS NECESSIDADES DO NOSS eSTADO.pOR ISSO s.p. É O MELHOR eSTADO DO bRASIL! oU VOCES QUWRIAM UM MERDANDANTE OU PADILHA?

Reply

Aécio, sonhador? Ele é muito esperto. Alckmin tbm não vale o que o gato enterra.
Aécio deixando a barba crescer? Sei não. Acho que aquele "caduco" TEM RAZÃO!

Reply

Sr. Aécio,

Não podemos esperar 4 anos neste estado das coisas. O sr. tem de procurar de alguma forma o IMPEACHMENT dessa vagabunda trapaceira, pois com tanto roubo assim, tem de achar alguma lama ligado com ela.

Reply

Gente! Temos que tocar fogo neste país. Temos que ir as ruas. Temos que quebrar esses vermelhos de bosta.

Viram o pateta, o tal "praga", ministro das minas e energia dizer que estamos vivendo uma crise "HIDROLÓGICA"? Acho que ele quiz dizer ZOOLÓGICA, porque os ministérios da vagabunda estão cheios de bichos raros. Vai vender chevete palhaço, que é só para o que você serve praguento.

O Alckmin só falta lavar os pés da Dilma com lágrimas e enxugar com os cabelos do bigode do mofado MerdaAndante.

Já estou estocando farinha porque a coisa vai ficar preta. Não vejo ninguém para nos salvar.

Reply

Sr. Alckmin está buscando flashes junto a orca vermelha ????

Cuidado!!! Este comportamento não está agradando ao eleitorado anti-petista.

Quanto ao Aécio Neves é bom ele deixar o ar de bom mocismo de lado, e lembrar que tem 51 milhões que querem ação, que contam com ele, mesmo a oposição estando em desvantagem numérica.
Oposição a este desgoverno tem de ser diária!!!, até 2018.


Chris/SP






Reply

Coronel

Olhe só a reportagem-bomba de Veja deste fim de semana, publicada por Aluizio Amorim.


sexta-feira, janeiro 30, 2015
REPORTAGEM-BOMBA DE 'VEJA' CONSTATA 'REAÇÃO EM CADEIA'. EMPREITEIROS DO PETROLÃO REVOLTADOS AMEAÇAM LULA E DILMA

Segundo a reportagem-bomba de Veja, os executivos presos estão revoltados porque enquanto dormem pelo chão da carceragem e comem de marmita os políticos continuam leves e soltos desfrutando a boa vida do poder e do dinheiro.

Todavia, em que pese essa situação humilhante e vexatória, esses grandalhões das empreiteiras ainda não abriram o bico. Até agora falaram apenas abobrinhas. Sem chance de obterem habeas corpus, haja vista as provas que pesam contra eles coligidas pela Justiça, resolveram partir para o ataque. Segundo a reportagem os outrora poderosos empreiteiros se sentem humilhados e agoniados com a prisão e, por isso, partiram para o tudo o nada ameaçando Lula e Dilma. Afinal, a roubalheira começou durante o governo de Lula e prosseguiu no governo da Dilma.

http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2015/01/reportagem-bomba-de-veja-constata.html


Chris/SP

Reply

Muita prosa pra pouco fato!

O que se tem hoje é a certeza de que todo político é um peso morto para o contribuinte. Incompetentes, incapazes, embrulhões, governam apagando incêndio, não sabem planejar, prever soluções antes que o caos se instale, pouco benefício para o povo por um custo astronômico gasto com cada pulha desses locupletados no poder legislativo. Só se ocupam de negociatas, conchavos, aumento do próprio salário e benécies.
Escândalos e crimes praticados diariamente, e nenhum deles tem a competência e honestidade de estancar essa sangria criminosa do dinheiro público.
Se nenhum deles combate o crime é porque é leniente, conivente e parceios. Usam a retórica como arma de disfarce da parceria.
São 12 anos de crimes, o bastante para todos estarem atrás das grades, mas continuam impunes em pleno exercício do crime.

Reply

O cara é muito nojento e não se enxerga.
Sei que há muitos interesses em jogo, mas é uma tremanda decepção.

Cavalaria Ligeira

Reply

Alquiminho sempre foi um bostinha insignificante.
Me arrependo demais de ter votado nessa besta em 2006.

Reply

Aécio está melhorando a comunicação, ele realmente precisa utilizar uma linguagem mais simples e direta. Faltou falar no envolvimento de Lula na refinaria Abreu e Lima, já que ele é quem será o adversário de Aécio em 2018, tem que bater no calhorda do Lula. Da Dilma bata dizer que fez uma reunião com 39 ministros para mandar que afrontem os fatos e mintam em favor do governo, para seu próprio beneficio, dizendo que não houve nada de errado com a petrobrás. Houve sim, em vem desde o tempo de Lula da Silva.

Reply

O Alckmin foi à Brasilia pedir ajuda sim, com penico, pedir erário que não é de nenhum partido e sim do povo brasileiro.
Inconveniente é por questão partidária não tentar solucionar grave problema que afeta o estado.
Alckmin com sua postura faz-se um estadista
Os paulistas agradecem o seu governador.

Reply

Vão para a pagina do alkmim e o critiquem, pra ver se toma cemancol!

Reply

Coronel,

Alckimin é profundamente perigoso pois por trás dessa cara de pateta, jeito de pateta, fala de pateta esconde um ego superinflado, com desejos secretos (ou nada secretos ?) de ser presidente do Brasil!!!
Será ele a Kátia Abreu de calças?

Flor Lilás

Reply

Coronel,

Aécio Neves com barba - NÃO!!!
Tira a barba Aeecioooo!
Barba é a cara do PT! Dá até arrepios!
É como reflexo condicionado de Pavlov! Político com barba = PT

TIRA A BARBA AÉCIO!

Flor Lilás

Reply

CORONEL , CORONEL...

O governador além de uma crise hidrica séria está enfrentando também uma campanha insana de desconstrução política. O anti-petismo demonstrado nas últimas eleições em S.Paulo que varreu o PT em TODOS OS MUNICÍPIOS PAULISTAS ( o PT só venceu em 1) deve-se ao reconhecimento do desempenho dele.A opção dele é não relegar as obrigações admnistrativas para segundo plano ,um descuido que Aécio cometeu em Minas.Seria nosso presidente não fosse isso.

Reply

CORONEL

A grande tarefa é a destruição do PT, essa quadrilha , esse ajuntamento de meliantes mafiosos.Este deve ser o foco e não a desconstrução da Dilma.Ela não será candidata a mais nada.Os fracassos e mentiras dela devem ser sublinhados mas levados a débito da organização mafiosa que ela representa.A extinção do PT é a mãe de todas as batalhas.Não me pergunte como, não tenho a formula.

Reply

Risadinha lambe-botas safado. E por esse tipo de servilismo de membros da oposição que chegamos a essa situação catastrófica.

Pompeu

Reply

COMPANHEIRA FLOR LILÁS

Flor Lilás
31 de janeiro de 2015 07
...............

O governador Alckmin é um político de carreira e tem peso específico suficiente para pleitear qualquer cargo.Não há nada oculto , tanto que já foi candidato a presidência.Serra também foi e reune condições suficientes e bastantes para o cargo,assim como Aécio.Qualquer um dos três me satisfaria.Temos excesso de quadros e carência de unidade, de coesão interna.Aécio,Serra,Alvaro Dias,Aluizio Nunens,.. devem agora é formatar e liderar uma oposição combativa ,persistente,determinada.O resto virá

Reply


O POVO SE PREOCUPAR COM A BARBA DO AÉCIO É DE LASCAR,E TOME PT!!!!!

Reply

Flor Lilás 31 de janeiro 07:32

Puxa... Aécio tá tá mais bonito ainda assim de barba. Deixa, vai. Parecer com coisa de PT não tem problema, não tem petista bonito que nem ele. rssss

Mariana

Reply

O que o Serra e o Alckmin apanham nesse blog não é brincadeira.
Já para a Katia Abreu, até hoje só elogios.

Reply

31 de janeiro de 2015 11:11

Menos... Aécio bonito de barba? Aécio está horrível parece aquele sapo barbudo que tem medo de mostrar quem é.




Reply

31 de janeiro de 2015 10:42

Qual o problema alguém querer ver as feições de um rosto? Olhe as tristes figuras do PT adoram uma mascara de pelos.
Não só os olhos são o espelho da alma o rosto SEM BARBA muitas vezes mostra mais que os olhos.
Não é uma questão de feio ou bonito deu para entender ?

Reply

Caro J. C. Maciel, 31 de janeiro de 2015 08:57

por misericórdia, não me chame de "companheira" !! Dá até náusea! Essa petralhada nojenta é que se chama de "companheiros" .

Somos Coturneiros, meu caro! Gosto muito de seus comentários. Meu racional me diz o mesmo que escreveu para mim. No entanto, meus sentimentos e intuições me dizem para ter muito cuidado com Alckimin! E também com Serra!

Pasme - ontem, Arlindo Chinaglia citou José Serra na CBN ao ser entrevistado, dizendo que Serra defendia sua campanha, e que deveríamos prestar atenção no país e não nas diferenças políticas. Se Serra disse isso mesmo não sei. Mas é típico dele! Imagine o feito de tal comentário na CBN!

Estamos em uma grave fase e todo cuidado é pouco. O PSDB precisa se unir e desconstruir diariamente esta máfia maldita que detem o comando do país! Ou eles fazem isso, ou viraremos de vez uma pobre Venezuela.

Abraço fraterno!

Flor Lilás

Reply

Querida Mariana! 31 de janeiro de 2015 11:1

é trauma!! Estou a flor da pela com o PT! Não consigo mais usar a cor vermelha. Joice Hasselman foi chamada à atenção na TVeja por estar de vermelho, e se defendeu dizendo que o PT não é o dono da cor! E ela tem razão. Mas o vermelho me remete a eles e hoje em dia me faz muito mal.

J.C.Maciel manda um recadinho par amim e me chama de "companheira" e eu tenho náuseas apenas em ouvir a palavra...

E olhar para o Aécio me dá o mesmo sentimento.
Acho que preciso consultar um psiquiatra! rsrsrsrsrs. O PT está me enlouquecendo!

Estou tão estarrecida quanto você disse no outro post que está. Porém, ao ler seu comentário "estou estarrecida", me lembrei de Dilmaldita usando esta palavra durante a campanha!!!! Viu que difícil é estar à flor da pele?!

Abraço fraterno,

Flor Lilás

Reply

Caro anônimo de 31 de janeiro de 2015 12:59

engano seu. Kátia Abreu tem sido tratada como vira-casaca há longa data! Imagine! O desejo dela era ser ministra e lambeu botas para conseguir o que queria. Espero que valha a pena e pelo menos cuide direito de nosso agronegócio!

Flor Lilás

Reply

Cel
Não vejo nada de inconveniente na atitude do Alkmin, a não ser que seja "inconveniente" estar trabalhando para resolver os problemas de nosso Estado, São Paulo.
Esther

Reply

Sobre mercadante,
Assunto: Outro filho fenômeno - eles não param de nascer..
EMPRESA DE FILHO DE MINISTRO MERCADANTE FATURA R$ 148 MILHÕES
http://poncheverde.blogspot.com.br/2014/12/empresa-de-filho-de-ministro-mercadante.html
Imagem removida pelo remetente.
A Petra Energia S/A, que tem como vice-presidente Pedro Barros Mercadante Oliva, filho do ministro Aloízio Mercadante, faturou R$ 148,1 milhões do governo federal entre 2013 e 2014, quando o petista se transformou no poderoso chefe da Casa Civil.

Tudo bem que a oposição é minoria,
mas o POVO É MAIORIA...,COM UM DETALHE, MAIORIA FROUXA,COVARDE!
"UMA SOCIEDADE É REFLEXO DOS QUE A GOVERNA!

Reply

O cara e um idiota. Nao tem brio.

Reply

Alckmin é governador, Aécio é senador. Aécio pode falar o que quiser no Congresso. Alckmin não.

Reply

Nao acho que o governador seja incoveniente ,apenas aje com responsabilidade de nao deixar faltar agua em Sao Paulo.E sempre assim tem que ter um tucano para realizar e resolver os problemas e uns bandidos para causar problemas como a Dilma que ja deveria ter feito isso que o Alckimin esta fazendo pelo Estado de Sao Paulo.

Reply

Geraldo e' do bem; o resto e' bairrismo!

Reply