Dilma, a "doutora" interrompida.

Agora, quem visita o novíssimo currículo Lattes da "doutora" Dilma, que recentemente foi submetido a uma plástica perfeita, que tirou de lá coisas horríveis, encontra uma nova categoria na pós-graduação stricto sensu do Brasil. A "doutora interrompida". Mas que diabos será isso? Será que ela pretende voltar, depois de 10 anos? Depois de seis anos sem concluir um mestrado, a palavra a ser utilizada no Lattes é "desistente" e não "interrompida", tendo em vista que estourou todos os prazos previstos no Regulamento Geral da Pós-graduação da UNICAMP. E mais. No caso do Doutorado, o regulamento da UNICAMP é claro: o aluno deverá submeter-se a exame de qualificação depois de cumpridos 3/4 dos créditos obrigatórios em disciplinas e até o final do semestre subseqüente à conclusão desses créditos. O objetivo deste exame é verificar a capacidade do aluno de executar o projeto de sua tese. Portanto, não interrompeu. Jubilou. Cancelou. Foi excluída. Desistiu. Jamais interrompeu, porque não poderá retomar! Vamos ensinar a "doutora interrompida" a não cometer estelionato acadêmico? Sem entrar no mérito de como uma aluna desistente de mestrado pode entrar para um doutorado, bota lá assim, "doutora interrompida":

1978 -1983 - Aluna desistente de mestrado em Ciência Econômica

1998 -1999 - Aluna desistente de doutorado em Ciência Econômica
.....................................................................................................
A pergunta que não quer calar: por que Dilma Rousseff nunca desmentiu o seu currículo falso amplamente divulgado pela imprensa brasileira? Aqui, um fac simile de notícia publicada em 2005.

15 comentários

Coronel

Por favor! "doutora interrompida"???

Isso lembra-me um velho metodo anti-gravidez: coito interrompido!!

Reply
trespontos.: mod

Prezado Coronel e colegas, fiz contactos com pessoas (4) de meu círculo de amizades, todas elas com Doutorado ou, em dois casos, Pós-Doutorado. Como disse em post anterior, no "meu tempo" a situação de "pular" Mestrado (stricto sensu) para ir direto a Doutorado era inviável. Todas essas pessoas me informaram igual. Continua assim. Quanto mais eu penso nisso, mais me revolto. Isso é falsidade ideológica. É crime. Não deixemos essa situação esfriar. Quando será que um desses 'doutores' de óculos pequenininhos (estilo intelectual), pedantes de voz mansa, ávidos caçadores de filhotes de lambari como bem mencionado aqui, vão ter a hombridade de usar o poder a eles conferido pelas leis brasileiras e pelo nosso (cidadãos) dinheiro, para abrir um processo contra a madame? QUANDO, SENHORES E SENHORAS? .:

Reply

Impossivel fazer Doutorado sem Mestrado!!

Reply

Coronel,

Uma informação importante, vejam os nomes envolvidos e que fazem parte da Comissão de Avaliação para Plataforma Lattes :

" Comissão para Avaliação da Plataforma Lattes

A Presidência do CNPq criou comissão, através da portaria n° 117 de 27 de julho de 2005, com o objetivo de promover a reavaliação na Plataforma Lattes.

A Comissão Lattes, constituída pelos professores Emílio José de Castro e Silva (UFBA), Márcia Cristina Bernardes Barbosa (UFRGS), Henrique Rozenfeld (USP), Vera Sílvia Marao Beraquet (PUC/Campinas) e por representantes da Coordenação Geral de Informática do CNPq, trabalhou desde a data da sua constituição até o presente momento, tanto através de reuniões presenciais, quanto por meio de conferências eletrônicas. As inovações e modificações sugeridas pela comissão e adotadas pelo CNPq basearam-se em idéias dos membros da comissão e de consulta ao banco de sugestões da comunidade científica usuária da Plataforma Lattes, coletadas ao longo dos últimos anos pelo CNPq.

Modificações significativas foram também sugeridas e introduzidas pela Diretoria do CNPq, representada pelos professores Manoel Barral Netto e José Roberto Drugowich de Felício, e pelo próprio presidente da instituição, professor Erney Felício Plessmann de Camargo.

A atualização da Plataforma Lattes visou sempre torná-la mais racional, prática e confiável. As críticas e sugestões consideradas necessárias, devem ser encaminhadas ao CNPq que adotará as iniciativas necessárias para que as mesmas sejam utilizadas como refinamento para outras mudanças."

Emílio José de Castro e Silva (UFBA),

Márcia Cristina Bernardes Barbosa (UFRGS),

Henrique Rozenfeld (USP),

Vera Sílvia Marao Beraquet (PUC/Campinas)

Professores Manoel Barral Netto

e José Roberto Drugowich de Felício

Presidente da instituição, professor Erney Felício Plessmann de Camargo.

http://lattes.cnpq.br/conteudo/historico.htm

Reply

UNICAMP PRECISA EXPLICAR.

Sabe-se que a Unicamp, apesar do prestígio, é um think-tank de esquerda.
Não se esqueça Coronel, que é ali que está sediado o tal Observatório da Imprensa, nome pomposo com que esquerdistas batizaram um centro de crítica à ação da imprensa burguesa (imprensa livre).
Assim, como Dilma disse ter feito o mestrdo (interrompido) lá e também o doutorado (interrompido), como a Unicamp explicasse esse fato.
Qualquer um pode fazer o mesmo?
Esse é um critério universal?
Ou a Universidade favoreceu alguém porque tinha passado na guerrilha e experiência em organização de atos clandestinos?
Será que há facilitação de ex-companheiros nessa história?

Reply

Coronel,

Informo que quero meu dinheiro de volta!

Já que Dona Dilma ganhou bolsa e não concluiu os cursos de mestrado e doutorado me sinto no direito em entrar em uma ação na justiça para reposição destes ao erário, com juros e correção monetária.

Guga

Reply

DEtonando a interrompida... kakakak!!!

Reply

Coisa linda.

Doutorandos (afins) podem fazer das CPIs matéria de suas dissertações e prestarem um inestimável serviço ao país.

Utilização de TVs se espalha pelas Assembleias do País
Custo para o contribuinte em 2009 será de pelo menos R$ 58 milhões, segundo levantamento do Estado

trecho

O assunto despertou o interesse do setor acadêmico. Uma tese de doutorado inédita sobre o impacto dessas TVs no comportamento parlamentar, defendida em março deste ano na Universidade de Campinas (Unicamp), alertou para o problema. "Todas as TVs que estão em atividade, sem exceção, são financiadas com verba pública. Portanto, o acesso à informação sobre o custo delas deveria ser aberto e fácil", diz a cientista social Márcia Jardim.

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090712/not_imp401436,0.php

É lindo ou não é ?

Reply

Coronel

Enquanto tudo isto decorre com grande alarido, juntamente com o caso do corrupto sarney, a prorrogação dos precatórios avança tranquilamente no Congresso e no Senado, para seu pagamento ser adiada por mais 15 a 20 anos.

Curiosamente, a Agência Estado, hoje, coloca uma interessante noticia:

" 12 de julho de 2009 - 08h44 ]
Em 10 dias, gasto aumenta R$ 9 bilhões

Brasília - Só nos últimos dez dias, o governo anunciou três decisões que podem elevar o gasto público em R$ 9 bilhões este ano. O reajuste do funcionalismo a ser pago neste mês aumentará a folha em R$ 6 bilhões em 2009, o aumento do Bolsa-Família, ainda em discussão, custará cerca de R$ 2 bilhões e os parlamentares foram contemplados com a liberação de R$ 1 bilhão para pequenos projetos, como pavimentação de ruas em bases eleitorais."

(...)

http://www.ae.com.br/institucional/ultimas/2009/jul/12/35.htm

Agora veja a singularidade da noticia:

"... os parlamentares foram contemplados com a liberação de R$ 1 bilhão para pequenos projetos, como pavimentação de ruas em bases eleitorais."

R$ 1 bilhão para pequenos projetos, como pavimentação de ruas?? Ora, ora, se isto não è um crime de roubo, de corrupção, então o que è? E o SUS? Nunca tem dinheiro para pagar o que deve nos convênios com hospitais. Por quê?

O despudor deste desgoverno esquerdopata amoral já não tem limites. Nem este governo, nem os políticos.

Reply

Eu vou é tratar de encontrar uma forma dela assumir o status de CANDIDATA INTERROMPIDA !!

Reply

Coronel, como que ela consegue pular o mestrado e cursar o "doutorado"? Isso só acontece se a pessoa tiver um desempenho excepcional no mestrado (média acima de 9). É óbvio que ela nem passou perto disso. Por que a Unicamp a aceitou como aluna de doutorado? Indicação política dos PeTralhas do chiqueiro da faculdade de economia de lá?

Reply

Ter um mestrado não é condição para um doutorado? Se não é, por que pessoas fazem primeiro um mestrado e não um doutorado de uma vez? Se é condição, então a ministra fraudou uma instituição pública para chegar ao doutorado? Teria sido favorecida nessa fraude pela própria instituição?
No site do Instituto de Economia da Unicamp não fica claro se o mestrado é de fato uma condição para o mestrado:
"Doutorado em Economia
6. O processo de seleção

Documentação

1. Diploma de Graduação (cópia)
2. Histórico Escolar da Graduação

3. Diploma de Mestrado (se pertinente)

4. Histórico Escolar do Mestrado

5. Certificado de classificação no Exame Nacional de Economia da Anpec (recomendado, embora não obrigatório), em cópia autenticada ou e-mail enviado pela Anpec ao IE-Unicamp.
6. Curriculum Vitae (5 cópias)
7. Duas cartas de recomendação, enviadas diretamente pelo recomendante ou em envelopes fechados e assinados pelo próprio.
8. Projeto de Tese (5 cópias)

9. Um exemplar da dissertação de mestrado (se pertinente) ou ao menos um capítulo, no caso de quem ainda não tiver concluído o mestrado.

10. Cópia de trabalho(s) publicado(s), se houver.
11. Ficha de Inscrição"
http://www.eco.unicamp.br/ensino/pos_graduacao/dout_eco.php?op=6

Só quem pode esclarecer essa questão é a Unicamp.

Reply
silvio cesar mod

Dilma nao é pessoa comum para a UNICAMP ,alias Mercadante também jactava-se de mestrado e doutorado neste solicito departamento de Economia, AOS COMUNS aplica-se "REGIMES ACADEMICOS" que obrigam a ENCERRAR seus mestrado ou doutorados em caso de atrasos minimos nos prazos..
Para a categoria de incomuns , como Dilma, CINCO ANOS DE MESTRADO foram pouco...e ela nao foi instada a encerra-lo .
Três perguntas a "Rigorosa" comissao de pos-graduaçao da UNICAMP :
Como e que alguem com mestrado "interrompido" a DEZ anos qualifica-se para prestar Doutorado??
Que tema tao complexo e esse da "Dra" que em longos 5 anos nao pode ser dissertado??
Durante esses 'curtos" 5 anos a Dra. recebe bolsas de algum tipo??
Quantos doutores e mestres na mesma situaço de Dilma a UNICAMP mantém??
A fraude de Dilma é a ponta do Iceberg nas fraudes na Academia Brasileira e no "mercado" de titulos e concessao de Bolsas .

Reply

Coronel

A equação é simples como a luz do sol:

"doutora" dilma = CHARLATÃ

Reply

uma pergunta que tbem não cala: como iniciou doutorado sem ter terminado o mestrado?

Reply